Mónica Carvalho
Mónica Carvalho
30 Out, 2020 - 10:22

Afinal, qual é a capacidade máxima do SNS?

Mónica Carvalho

O aumento do número de casos por COVID-19 está novamente a sobrecarregar o Serviço Nacional de Saúde. Mas qual é o limite dos recursos em causa?

Capacidade máxima do SNS

O Serviço Nacional de Saúde (SNS) conta com um total de 17.700 camas para assistência à pandemia. A afirmação é da Ministra da Saúde, Marta Temido, numa das habituais conferências de imprensa de atualização dos dados relativos à pandemia em Portugal.

A ministra defende ainda que “a preocupação com a capacidade de resposta do SNS é constante”.

Nesse sentido, a capacidade máxima de resposta dos hospitais do SNS para assistência na pandemia de COVID-19 é de cerca de 17.700 camas para internamento, um número que poderá ser aumentado em cerca de duas mil camas.

Os hospitais do SNS dispõem, ainda, de 1.021 camas de cuidados intensivos e 566 de cuidados intermédios, embora também sejam reservadas para doentes com outras patologias, como doentes coronários ou “casos específicos” graves.

As camas disponíveis no SNS

Médicos a tratar pacientes com COVID-19

Para efeitos de resposta potencial, esta é a disponibilidade de camas por região:

  • 34% no Norte
  • 21% no Centro
  • 36% em Lisboa e Vale do Tejo
  • 4% no Alentejo
  • 5% no Algarve

O reforço da capacidade hospitalar também conta com mais recursos humanos, nomeadamente, 950 médicos, 912 enfermeiros, 220 técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica, 480 assistentes técnicos, 1320 assistentes operacionais e 63 outros profissionais.

Em termos de ventiladores, no início da pandemia, Portugal tinha disponíveis 1.142 ventiladores. Atualmente, esse número aumentou para 1.891.

Fontes

  1. SNS – Covid-19: capacidade instalada. Disponível em: https://www.sns.gov.pt/noticias/2020/10/23/covid-19-capacidade-instalada/
Veja também