11 zonas erógenas da mulher para alcançar o máximo prazer

O sexo é uma dança entre os corpos, em que o toque fala e os sentidos respondem com impulsos de prazer. Descubra quais as zonas erógenas da mulher, para potenciar e aumentar o prazer, muito além da penetração. Leve a sua vida sexual para outro nível e melhore a sua relação em todos os aspetos. Vai ver que não se vai arrepender.

11 zonas erógenas da mulher para alcançar o máximo prazer
Saiba quais são e como estimulá-las

Conhecer as zonas erógenas da mulher permite tocar com carinho, escolhendo bem a intensidade e os locais que irão despoletar sensações profundas.

E por toque não se pressupõe apenas o uso das mãos, mas também boca, língua e até os dentes. Tudo vale, quando ambos estão confortáveis consigo próprios e com a sua intimidade.

Qualquer parte do corpo vale quando o assunto é prazer, mas as zonas erógenas da mulher apresentam pontos de excitação ao longo do corpo. Descubra quais são.

Zonas erógenas da mulher e como estimulá-las


zonas erogenas da mulher

O sexo vai muito além da penetração, principalmente nos corpos femininos, que possuem várias zonas erógenas que podem gerar prazer intenso.

1. Orelhas

Esta é uma área ultrassensível e não apenas ao toque. Funcionam igualmente bem sussurros e palavras quentes e doces. É o tipo de carinho que deixa os pelos da nuca totalmente eriçados e ao qual poucas pessoas conseguem resistir.

Se se sentir mais atrevido, pode experimentar algumas mordidas no lóbulo e roçar os lábios ao redor do ouvido.

2. Lábios

Os beijos são tão deliciosos e sensuais, porque os lábios são uma das zonas erógenas da mulher.

3. Pescoço

Quando as mulheres são tocadas nessa região, é logo desencadeada uma onda de prazer por todo o corpo, por isso é uma área a apostar fortemente durante os preliminares.

4. Seios

Os seios femininos estão cheios de terminações nervosas e, como tal, capazes de gerar sensações intensas só com um leve toque. Converse com o parceiro e peça para ele expandir o toque dos mamilos para todo o seio e, por que não usar chantili, chocolate e gelo para aumentar as sensações.

Além disso, a estimulação dos seios ativa a mesma parte do cérebro acionada quando o clitóris é estimulado.

5. Baixo ventre

Antes de tocar nos órgãos geniais, dedique algum tempo à região entre o umbigo e a púbis, esfregando suavemente a palma da mão no local, aquecendo um pouco a pele. É uma carícia tão sútil e discreta que pode ser feita até em ambientes públicos, como bares e restaurantes, sem ser obsceno, mas atrevida o suficiente para colocar qualquer uma em fase de delírio.

6. Vagina

E não nos referimos à penetração, mas sim à exploração de toda a vulva com os dedos, língua e até com o pénis do parceiro – tudo isto é indispensável para que a mulher sinta prazer.

7. Ponto G

O ponto G localiza-se na parede anterior da vagina, a cerca de 5 ou 7 centímetros da entrada do canal, e é caracterizada por algumas rugosidades. E tocar nesta região é tão prazeroso devido à grande quantidade de terminações nervosas existentes.

Para saber exatamente onde tocar, a mulher deve conhecer-se bem a si própria, incentivando-se a masturbação para saber o que gosta e como e saber dizê-lo ao parceiro.

8. Parte interna das coxas

Por estar perto da vagina, tocar nesta região é quase como apertar um botão de ligar para o sexo. E o melhor de tudo é que pode ser feito com a mulher deitada, de pé ou sentada. Por vezes, apenas um ligeiro roçar com a ponta dos dedos pode ser suficiente para provocar sensações incrivelmente deliciosas.

9. Parte de trás dos joelhos

A parte de trás dos joelhos da mulher pode reservar boas surpresas. Porque é uma zona onde a pele pode ser excecionalmente sensível. Como tal, sugerimos cócegas, mordidas leves e esfregadas leves na área.

10. Pés

Há muitos que têm um fetiche com esta parte do corpo, pois uma massagem no sítio certo pode provocar sensações sentidas até nos órgãos genitais.

11. Mente

Sem dúvida de que o cérebro também é um órgão sexual, pelo que a estimulação sem ser física pode revelar-se como o preliminar perfeito para atingir o orgasmo de forma mais prolongada e intensa.

Veja também:

Mónica Carvalho Mónica Carvalho

Mónica Carvalho é licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, com Pós-Graduação em Comunicação, Assessoria e Marketing. Vê na produção de conteúdos uma forma de tornar o mundo um lugar mais interessante, curioso e acessível. Os livros, filmes, séries, música, desporto e, acima de tudo, as histórias das pessoas inspiram-na a querer sempre fazer mais e melhor.