Publicidade:

Welsh Corgi Cardigan: tudo o que precisa de saber sobre esta raça

Menos popular que o seu congénere, o Welsh Corgi Cardigan é uma das mais antigas raças de Inglaterra e, embora não seja a variedade preferida de Isabel II, tem vindo a ganhar adeptos um pouco por todo o mundo. Muito tem contribuído a sua tenacidade e bravura quando se trata de proteger a casa e a família, de quem é devoto.

 
Welsh Corgi Cardigan: tudo o que precisa de saber sobre esta raça
Um cão-raposa baixo mas destemido.

O Welsh Corgi Cardigan é uma variedade da raça Welsh Corgi, juntamente com o Welsh Corgi Pembroke, este último mais conhecido, provavelmente devido à influência da Rainha de Inglaterra, que sempre teve exemplares destes.

As origens de ambos são as mesmas, embora o Cardigan pertença a uma linhagem mais antiga. Apesar de partilharem muitas semelhanças, há características que os distinguem facilmente, como é o caso da cauda, longa e grossa no Cardigan, curta no Pembroke. A nível de temperamento, o Cardigan também costuma ser menos sociável e mais territorial.

Características gerais do Welsh Corgi Cardigan

Grupo: Grupo 1 – Cães de Pastor e Boieiros (excepto Boieiros Suíços)

Finalidade: cão pastor e de companhia

Ambiente ideal: apartamento ou casa

País de Origem: Grã-Bretanha

Porte: pequeno

Altura: de 25cm a 32cm

Peso ideal: de 11kg a 17kg

Cor: vermelho, preto e castanho, areia, fulvo, azul melro, com ou sem manchas brancas no peito, pescoço, focinho, patas e ponta da cauda

Esperança Média de Vida: entre 11 a 15 anos

Preço médio: de 480€ a 1200€

 

Características específicas do Welsh Corgi Cardigan


O seu tamanho e estrutura corporal enganam, pois o Welsh Corgi Cardigan é um cão ágil e apresenta uma necessidade de atividade física surpreendente, sendo a natação um desporto da sua preferência. Quando são cachorros, é preciso ter cuidado com os seus movimentos, para que a sua coluna não venha a ser prejudicada à conta das suas pernas curtas.

Inteligente e fácil de treinar, sobretudo em resposta a estímulos positivos, este cão também pode ser teimoso em algumas situações e deve ser educado para que não fique demasiado dependente dos donos.

O seu instinto de cão pastor também pode fazer com que morda os calcanhares das pessoas durante as brincadeiras ou como forma de chamar a atenção, comportamento que deve ser desencorajado o mais cedo possível.

Energia
Inteligência
Tolerância ao frio
Tolerância ao calor
Cuidados de higiene
Queda de pelo
Tendência para problemas de saúde
Facilidade de aprendizagem
Socialização com crianças
Socialização com estranhos
Socialização com cães
Socialização com gatos

Fases da vida do Welsh Corgi Cardigan


Bebé

0 – 18 meses

Adulto

18 meses – 10 anos

Idoso

10 – 15 anos

Físico do Welsh Corgi Cardigan


Welsh Corgi Cardigan

Com uma aparência robusta e um porte atlético, o corpo do Welsh Corgi Cardigan é longo em proporção à altura, terminando numa cauda de raposa, moderadamente comprida e grossa. Também a cabeça deste cão se parece à daquele animal, denunciando um crânio longo e achatado entre as orelhas, que são grandes e com pontas ligeiramente arredondadas. Os membros são curtos e fortes e a pelagem apresenta-se curta ou média, de textura dura.

Temperamento do Welsh Corgi Cardigan


Com um forte instinto protetor, o Welsh Corgi Cardigan é pouco amigável com estranhos e outros cães que não conhece, e provavelmente irá ladrar para alertar os donos sempre que se aperceber de algo errado. À medida que vai envelhecendo, costuma apresentar também um temperamento um pouco rabugento.

Carinhoso e leal com a família, também sabe ser descontraído e divertido, mostrando-se sempre disponível para uma brincadeira, sobretudo com as crianças, de quem se torna bastante próximo.

Problemas de Saúde do Welsh Corgi Cardigan


Rins

  • Urolitíase.

Ossos

  • Displasia coxo-femoral.
  • Problemas de coluna.

Olhos

  • Atrofia progressiva da retina.
  • Glaucoma.

Outros

  • Obesidade.

 

Cuidados a ter com o Welsh Corgi Cardigan


Alimentação

  • A ração deve ser adequada ao porte da raça e oferecida em doses repartidas duas a três vezes por dia. O excesso de peso afeta a coluna do Welsh Corgi Cardigan, que terá de sustentar o peso da sua barriga.

Pelo

  • Pode ser escovado uma vez por semana para remover os nós e os pelos mortos.

Unhas

  • Devem ser cortadas uma vez por mês.

 

Origem do Welsh Corgi Cardigan


O Welsh Corgi Cardigan é tido como uma das raças inglesas mais antigas de pastoreio, tendo chegado às montanhas de Cardiganshire há pelo menos 3 mil anos por intermédio das tribos Celtas vindas da Europa Central. Acredita-se que seja descendente da mesma família de cães que produziu o Dachshund.

Os ancestrais deste cão eram inicialmente usados como guarda de famílias e ajudantes na caça, mas com o passar do tempo percebeu-se que tinham maior utilidade no pastoreio de gado, pois o seu tamanho reduzido permitia-lhes mordiscar os calcanhares e passar por baixo dos animais, sem serem pisados.

Até 1934, o Welsh Corgi Cardigan e o Welsh Corgi Pembroke eram considerados uma só raça e era habitual haver cruzamentos entre as duas variedades.

Curiosidades sobre o Welsh Corgi Cardigan


No ranking de inteligência canina, desenvolvido por Stanley Coren, o Welsh Corgi Cardigan encontra-se na 26ª posição, 15 lugares atrás do seu “irmão” Pembroke.

Segundo uma lenda galesa, os Corgi são considerados uma raça encantada, a preferida de fadas e elfos, que, à noite, usariam estes cães para puxar as suas carruagens.

Na linguagem galesa, “cor” é anão e “gi” é cão, por isso Corgi significa “cão anão”.


Conheça mais raças de cães:

Todas as raças de cães

Todas as
raças de cães

Raças de cães pequenos

Raças de
cães pequenos

Raças de cães médios

Raças de
cães médios

Raças de cães grandes

Raças de
cães grandes

Mafalda Braga Mafalda Braga

Depois da licenciatura em Comunicação Social e Cultural e do mestrado em Media e Jornalismo, tirados na Universidade Católica Portuguesa, fez um estágio na extinta Rádio Clube Português e outro na Revista Máxima, onde ficou a trabalhar durante cinco anos e meio. Passou ainda pela Revista Must, suplemento do Jornal de Negócios, e atualmente é jornalista freelancer. Além desta área, tem uma grande paixão por cinema, viagens, animais e comida, de preferência com muito sol a acompanhar.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].