Publicidade:

5 dicas úteis para viajar de carro com um gato

Viajar de carro com um gato pode ser um desafio, especialmente se o felino não está habituado a viagens. Siga estas dicas para tornar a viagem agradável.

5 dicas úteis para viajar de carro com um gato
Habitue o gato a andar de carro gradualmente e de preferência desde pequeno

Os gatos são animais de rotinas, odeiam mudar os seus hábitos e definitivamente odeiam experimentar coisas novas desconhecidas para eles. Por isso, viajar de carro com um gato, especialmente se o gato não estiver habituado, pode ser um desafio muito grande.

5 dicas para viajar de carro com um gato


viajar de carro com um gato na transportadora

1. Utilize uma transportadora

Para além de dar mais conforto ao gato, também é uma questão de segurança para si e para o seu gato, pois o gato solto pelo carro, pode facilmente ir para o lugar do condutor e causar acidentes.

Os gatos adoram caixas, isto também porque as caixas lhes dão uma sensação de conforto e diminuem o stress. Portanto, num momento de stress e ansiedade em que o gato experimente uma coisa que não está habituado, pode mantê-lo dentro de uma transportadora para que fique mais tranquilo.

É importante certificar-se que a caixa transportadora tem o tamanho ideal para o seu gato. Esta deve ter espaço suficiente para o seu gato se deitar, sentar e por de pé, conforme se sentir mais confortável, e também deve ser capaz de se conseguir virar sem dificuldade.

Se já sabe com antecedência que vai viajar de carro com um gato, deve começar a habituá-lo à transportadora, para que a veja como algo familiar e confortável e não como algo desconhecido, pois se for o caso, pode ainda estar a aumentar mais o stress do gato.

A maioria dos tutores utiliza a transportadora apenas para as viagens, especialmente quando vai com o gato ao veterinário. Desta forma, o gato começa a associar a caixa transportadora a coisas negativas. O ideal é mantê-la sempre ao alcance do seu felino no seu dia-a-dia, para que possa entrar, sair, descansar no seu interior e começar a associar a algo positivo.

2. Prenda a transportadora

Tão importante como colocar o gato no interior de uma transportadora quando viaja de carro, é garantir que a mesma está segura e não irá tombar ao longo do caminho.

Se a caixa transportadora não estiver segura, com as curvas e movimentos do carro, pode cair podendo fazer com que o seu gato se magoe.

Com impactos muito grandes a transportadora pode inclusive abrir-se ou até partir-se, e se o seu gato estiver com medo pode provocar um acidente.

3. Atenção ao calor

Em dias de muito calor o ideal será fazer viagens curtas, e se possível com o ar condicionado a uma temperatura ambiente. O seu gato com o stress da viagem aliado ao calor pode desenvolver dificuldades respiratórias.

Caso haja necessidade de fazer uma viagem longa, deve ter o cuidado de manter o carro sempre fresco e fazer várias paragens, principalmente para o gato se hidratar.

Nunca deixe o gato sozinho no interior do carro, especialmente em tempo de calor, o carro mesmo com os vidros abertos pode tornar-se um local muito quente e insuportável, provocando um choque de calor ao gato, podendo levar à morte em alguns minutos.

Durante a viagem proteja o seu gato do sol, coloque uma manta por cima da transportadora, de forma a tapar a luz, e assim criar um ambiente mais tranquilo para o seu gato. Esta dica, para além de proteger o seu felino do sol, faz com que se sinta mais seguro e calmo no escuro. Pode também utilizar um cortina ou uma manta na janela do carro para proteger o seu felino do sol.

4. Atenção à comida

Especialmente em viagens longas, evite dar ao seu gato refeições em grandes quantidades. O ideal será oferecer comida ao gato até cerca de 3 a 4 horas antes da viagem, para que o gato não se sinta enjoado nem vomite.

Se se tratar de uma viagem muito longa, faça paragens e ofereça comida no horário da sua refeição habitual. Com o stress pode acontecer que o gato não coma. É preferível que ainda assim reduza um pouco na quantidade habitual.

Alguns gatos, mesmo em viagens curtas e sem terem comido, podem ficar com náuseas, acabando por se babar muito e inclusive vomitar.

Em alguns casos o seu médico veterinário pode indicar-lhe medicamentos para diminuir o enjoo do gato durante as viagens.

5. Identifique o animal

Se sabe que vai viajar de carro com um gato, deve sempre ter o cuidado de o identificar. A identificação pode ser através de microchip, uma coleira com os seus dados ou ambos.

Os gatos com o stress podem reagir mal, e até de forma agressiva. Caso durante uma paragem o gato fuja, estando identificado a probabilidade de o conseguir encontrar é maior.

Para diminuir a probabilidade de fuga, pode optar por colocar uma trela. Assim quando fizer paragens e abrir a transportadora por exemplo para dar água ao gato, pode, e deve, segurar pela sua trela para o caso de ele tentar fugir.

Veja também:

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].