Vegetarianismo na Gravidez: cuidados a ter

Uma grávida vegetariana deverá ter alguns cuidados acrescidos na sua alimentação. Saiba tudo sobre vegetarianismo na gravidez.

Vegetarianismo na Gravidez: cuidados a ter
Como ter uma alimentação vegetariana na gravidez sem riscos para a mãe e para o bebé

O número de pessoas cuja alimentação é de base vegetal tem vindo a aumentar pelo que o vegetarianismo na gravidez tem-se verificado cada vez maior.

As mudanças ao nível do padrão alimentar exigem uma readaptação da informação que é dada à grávida durante o seu acompanhamento, de forma a que a alimentação da mesma seja adequada às suas necessidades e hábitos alimentares.

A gravidez é uma fase do ciclo de vida que exige determinados cuidados ao nível alimentar já que, além das necessidades da mãe, o normal desenvolvimento do bebé deve ser considerado. Esta fase caracteriza-se por necessidades acrescidas ao nível calorico-proteico e ainda devem ser monitorizados micronutrientes como: ácido fólico, ferro, iodo, cálcio, vitamina D, zinco e magnésio.

No caso de grávidas vegetarianas e em especial com dieta vegan, a vitamina B12 deverá também ser monitorizada.

Casos de vegetarianismo na gravidez devem ser acompanhados sempre pelo médico e nutricionista e a sua suplementação deverá também ter em conta o tipo de alimentação.

Tipos de vegetarianismo existente


  • Ovo-lacto vegerianismo – o tipo mais comum de vegetarianismo, em que se consome ovos e produtos lácteos.
  • Lacto vegetarianismo – permite o consumo de produtos lácteos.
  • Ovo vegetarianismo – permite o consumo de ovos.
  • Veganismo – consumo exclusivo de alimentos de origem vegetal.

O acompanhamento nutricional deverá também ser feito consoante o tipo de vegetarianismo. Grávidas que consumam produtos lácteos não terão tantas dificuldades em atingir as doses de cálcio diárias recomendadas, por exemplo.

Já no veganismo, a suplementação já é fundamental por si só, e acresce a sua necessidade em casos de gravidez.

No vegetarianismo, de forma geral, os nutrientes que devem ser monitorizados e, na maioria dos casos, suplementados são: ferro, cálcio, vitamina D e vitamina B12 já que são encontrados em maior quantidade em alimentos de origem animal nomeadamente carne, peixe e produtos lácteos.

> Saiba mais aqui sobre o vegetarianismo e veganismo.

Vegetarianismo na Gravidez: seguro ou arriscado?


O vegetarianismo na gravidez quando devidamente acompanhado e suplementado pode fornecer os nutrientes necessários à mãe e ao bebé.

A grávida deve ser acompanhada e deverá ser considerado o tipo de vegetarianismo presente, que será condicionante no planeamento das refeições e suplementação necessária.

Uma gravidez não acompanhada, nomeadamente numa grávida vegetariana, poderá ter complicações para a mãe e para o bebé. Devem ser sempre asseguradas as necessidades nutricionais e o esquema de suplementação deve ser cumprido.

Proteína

proteina e vegetarianismo na gravidez

A proteína de origem vegetal não contém todos os aminoácidos essenciais pelo que, neste aspecto, uma dieta vegetariana pode revelar-se pouco vantajosa.

Ainda assim, deverá garantir o consumo de alimentos ricos em proteína, previsto numa dieta de base vegetal:

  • Leguminosas: feijão, grão ervilhas, etc.;
  • Soja, tofu, tempeh e seitan;
  • Ovos (sempre pasteurizados e de origem conhecida);
  • Leite e derivados, de preferência com baixo teor de gordura;
  • Frutos secos.

Ferro

ferro e vegetarianismo na gravidez

Ainda que seja suplementado, garanta também na sua dieta, alimentos ricos em ferro:

  • Vegetais de folha verde.
  • Cereais fortificados.
  • Leguminosas.
  • Soja e derivados.
  • Ovos

Consuma ainda alimentos ricos em vitamina C, para potenciar a absoração do ferro: laranja e citrinos, frutos vermelhos, tomate, brócolos, espinafres, etc.

Cálcio

calcio e vegetarianismo na gravidez

Este micronutriente poderá não estar devidamente presente em dietas vegetarianas sem consumo de lácteos.

Felizmente, hoje em dia, as alternativas ao leite são uma solução que garante a presença do cálcio necessário da sua alimentação. Quando tal não se verifica, a suplementação poderá ser ponderada.

No caso de grávidas que consumam lacticínios, deverão ser tomados cuidados na hora de escolher: deverá optar por alimentos ultra-pasteurizados, de origem conhecida e processamento controlado e deverão ser evitados queijos ricos em gordura, queijo fresco, curados e com bolor.

Vitamina B12

vitamina b12 e vegetarianismo na gravidez

A carência desta vitamina está presente nas dietas vegetarianas, nomeadamente em casos de veganismo, já que se encontra maioritariamente em alimentos de origem animal como a carne, o peixe e os produtos lácteos.

Mesmo para quem consome produtos lácteos, a carência poderá existir pelo que, cada caso deve ser sempre avaliado e a suplementação deverá ser ponderada.

Veja também:

Nutricionista Margarida Beja Nutricionista Margarida Beja

Margarida Beja é Nutricionista (1859NE) e trabalha atualmente no Reino Unido na área da gestão de peso. Anteriormente, trabalhou também no âmbito da nutrição comunitária e nutrição clínica e esteve envolvida em projetos ligados à prevenção da obesidade infantil, coaching e marketing nutricional. É licenciada em Dietética e Nutrição pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Lisboa.