Vegetais na gravidez: o que pode comer e o que deve evitar

O consumo de vegetais na gravidez, apesar de ser recomendado para aumentar o aporte de vitaminas, minerais e fibras, requer alguns cuidados, nomeadamente no caso de hortícolas crus, devido ao risco de toxoplasmose. Como tal, saladas só em casa! Fique a conhecer melhor quais os vegetais mais aconselhados e os menos, nesta fase.

Vegetais na gravidez: o que pode comer e o que deve evitar
Devido ao risco de toxoplasmose, a ingestão de algumas frutas e legumes deve ser evitada.

O consumo de vegetais na gravidez é um tema que requer bastante atenção, uma vez que, apesar de crucial, pode implicar riscos de saúde para algumas grávidas.

Os vegetais são um grupo de alimentos conhecido pela sua densidade nutricional, nomeadamente a sua riqueza em vitaminas, minerais e fibras, além do poder saciante que ajuda a controlar o peso na gravidez.

Como tal, muitas grávidas, tencionam ingerir estes alimentos, tanto para nutrir da melhor forma o seu bebé como para não ganhar muito peso e promover o funcionamento do trânsito intestinal, visto que a obstipação é uma situação muito recorrente durante a gravidez.

No entanto, devido ao risco de toxoplasmose, há determinados vegetais que não deve comer, principalmente na forma crua ou em saladas.

O que é a toxoplasmose?


vegetais na gravidez e toxoplasmose

A toxoplasmose é uma doença infeciosa, congénita ou adquirida, provocada por um parasita chamado Toxoplasma gondii que, não sendo uma infeção grave para a saúde dos adultos, pode ter consequências graves para o bebé, nomeadamente condicionar o seu desenvolvimento. Pode mesmo provocar um aborto espontâneo.

A toxoplasmose não apresenta sintomas típicos, podendo manifestar-se como uma gripe ligeira e passar relativamente despercebida. É por isso que deve ser alvo de uma vigilância apertada, ao longo da gravidez, através de exames regulares específicos.

No início da gravidez, o médico prescreve um exame de rastreio da toxoplasmose, com vista a detetar se o organismo da grávida já esteve em contacto com o parasita, tendo desenvolvido anticorpos para se proteger (imunização).

Se o resultado deste teste der negativo, significa que a grávida não é imune e é necessário adotar medidas de prevenção para evitar a doença durante o período de gestação.

Mesmo para grávidas imunes a este parasita, a ingestão de alimentos crus, mal cozinhados ou mal lavados, é sempre um risco, pois pode promover o contacto com este parasita.

Além de saladas e legumes mal cozinhados, enchidos, carnes crua ou mal passadas e fruta com casca mal lavada, são alguns dos alimentos que deve evitar para minimizar o perigo de infeção.

Para além dos cuidados de higiene alimentar, uma das precauções importantes está relacionada com os animais de estimação, em particular, os gatos. Não deve ser a grávida a mudar a areia do animal durante este período, uma vez que as fezes do gato podem ser um meio de infeção.

Vegetais na gravidez: o que pode comer


gravida e legumes cozinhados

Todos os hortícolas são aconselhados na gravidez, principalmente se forem consumidos na sua forma cozinhada.

A melhor forma de os incluir nas refeições de almoço e jantar é através da sopa, ou então no prato da refeição, cozidos, assados, salteados ou a vapor, como acompanhamento.

Outra forma de aumentar o consumo de hortícolas é acrescentá-los na confeção da carne ou peixe, cortados, inteiros ou ripados, ou ainda incluí-los nas refeições intermédias, em sumos ou batidos. Neste último caso, se optar por incluir os vegetais crus, deverá fazer a correta higienização dos mesmos, como abordaremos de seguida.

Dentro dos legumes a privilegiar salientam-se os brócolos, as couves, a beterraba e os espinafres, pela abundância em ácido fólico (importante para a formação do tubo neural do bebe), ferro (para prevenção de anemias), cálcio (para prevenir a descalcificação óssea da grávida), vitamina E e C (funcionam como antioxidantes e reforçam o sistema imunitário), entre outros.

Vegetais na gravidez: o que não pode comer


legumes e gravida

No que diz respeito aos vegetais que não deve comer na gravidez, salientam-se as saladas e legumes crus e/ ou mal lavados, em particular a alface e cenoura.

Como tal, deve evitar a ingestão destes alimentos fora de casa, uma vez que não pode controlar a forma como foram lavados. Prefira antes todos os hortícolas cozinhados.

Em casa, todos os produtos hortícolas que são consumidos crus devem ser lavados durante pelo menos 15 minutos com um produto apropriado (ex. hipoclorito de sódio), e depois passados por água potável para consumo.

Além disso, pode optar por descascar os vegetais e frutas que são, por norma, consumidos cruos, para minimizar o risco de infeção.

Em suma


Em boa verdade, no que diz respeito ao consumo de vegetais na gravidez, nenhum hortícola tem de ser banido da alimentação da grávida, desde que tomadas as medidas necessárias para tornar seguro o seu consumo.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.

Cofidis