Treino funcional: o tipo de treino para as suas atividades diárias

O treino funcional representa uma vertente de treino que sai da rotina habitual dos treinos estáticos e tendencialmente monótonos. Descubra como.

Treino funcional: o tipo de treino para as suas atividades diárias
Prepare-se para as atividades do quotidiano com estes princípios.

Existem diversos tipos de treinos: uns apresentam componentes mais convencionais e estáticas que se podem tornar aborrecidas (usualmente associadas a máquinas) e outro tipo de treino amplamente falado e cada vez mais usados nas rotinas de treino – o treino funcional. Afinal o que tem de diferente este tipo de treino?

Treino funcional: razões para o incorporar no seu treino


1. O que é?

treino funcional e exercicios na bola de pilates

O treino funcional representa um tipo de treino no qual o padrão de recrutamento de fibras musculares é muito mais elevado relativamente a um treino mais estático (como por exemplo nas máquinas).

Tal é possível devido a este tipo de treino estar assente em pilares de movimento que diariamente fazemos: andar, correr, sentar, deitar, rodar o tronco, apanhar um objeto do chão, entre outros.

Queremos então com o treino funcional, fazer com que o seu corpo se prepare justamente para essas atividades diárias, com uma vantagem adicional: é um treino que proporciona um gasto calórico muito mais elevado que o chamado treino convencional nas máquinas, o qual, pelo facto de estar sentado a executar padrões de movimento pré-estabelecidos pelas máquinas, impossibilita uma harmonia no trabalho de toda a nossa estrutura músculo-esquelética.

2. Quais as vantagens de o executar?

aumento da resistencia muscular

Com este treino desenvolve a sua força, resistência muscular, flexibilidade e equilíbrio, usando ferramentas diversas como bolas medicinais, bolas suíças, cabos, elásticos, kettelbells, halteres, trx e bosus.

O objetivo deste treino não é apenas solicitar um músculo em concreto, isolando-o, mas sim trabalhar o corpo de forma holística e diminuindo a probabilidade de lesões.

É fulcral na prevenção de lesões, ao mesmo tempo que exerce um papel mais eficaz num processo de tonificação muscular, apresentando, por conseguinte, um gasto calórico superior, tanto durante o treino, como no período pós-treino.

3. Quais os pilares em que assenta?

mulher a usar o trx

O treino funcional assenta em 4 pilares de movimento, aos quais estamos diariamente sujeitos, sendo estes os seguintes:

  1. Locomoção: como o nome indica, trata-se de movimentos com deslocações, tanto sob a forma de caminhada como de corrida.
  2. Mudanças de nível: representa por exemplo um movimento como um agachamento ou peso morto, no qual há uma mudança do nível no qual estamos. São exemplos deste pilar, por exemplo, ir ao chão apanhar um objeto ou subir umas escadas.
  3. Rotações: tal como o nome indica, são movimentos nos quais há uma rotação do tronco por exemplo, sendo extremamente usado diariamente, mas passando despercebido e sendo frequentemente negligenciado nos treinos.
  4. Puxar e empurrar: em último lugar, encontra-se o puxar e empurrar, que ao contrário do ponto anterior, representa o pilar mais usado nas rotinas de ginásio, sendo este o que está mais presente na maioria das convencionais máquinas de musculação. A desvantagem de apenas realizar movimentos que usem este pilar é que o corpo se habitua a trabalhar em ângulos predefinidos pelas máquinas, sem qualquer grau de instabilidade. É fundamental que se trabalhe o corpo todo de forma harmoniosa, estando este concebido para trabalhar de forma global.

4. Em que se baseia a sua aplicabilidade?

treino com fitas

Resumindo o que foi dito, o treino funcional irá melhorar:

  1. Capacidade cardiovascular;
  2. Postura;
  3. Estabilidade do core (zona média que inclui os abdominais e lombar, sendo responsável por uma coluna mais forte);
  4. Prevenção de lesões;
  5. Equilíbrio;
  6. Coordenação, performance e a sua capacidade para a realização de tarefas diárias;
  7. Irá proporcionar mais motivação devido à variedade que pode ter, tanto em termos de movimentos como de material usado.

 

Em suma


Como vimos, o treino funcional é um tipo de treino muito completo e com óbvias vantagens, que incluem a melhoraria da condição física em geral, a postura e a força abdominal. A sua execução requer atenção aos movimentos, devido à maior instabilidade deste tipo de treino relativamente a um típico treino de máquinas.

Para executar este tipo de treino em segurança, peça ajuda a um profissional da área para realizar os exercícios de forma correta, para se manter livre de eventuais lesões e para que sinta as diferenças no seu corpo.

Veja também:

Prof. Francisco Torres Prof. Francisco Torres

Francisco Torres é Personal Trainer, e trabalha actualmente no ginásio Fitness Hut de Linda-a-Velha. Licenciado em Ciências do Desporto pela Faculdade de Motricidade Humana e Mestre em Gestão do Desporto pela mesma Universidade, possui diversas especializações nomeadamente em Populações especiais e Exercício físico na gravidez e pós-parto, bem como uma Pós-Graduação em Nutrição Desportiva.

Cofidis