Qual o melhor tipo de leite depois do desmame do leite materno?

Como escolher o tipo de leite depois do desmame? Qual o mais adequado para o seu bebé? Descubra a resposta a esta e outras questões no nosso artigo.

 
Qual o melhor tipo de leite depois do desmame do leite materno?
O momento do desmame pode ser complicado para a mãe como para a criança.

A Organização Mundial de Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo até aos 6 meses de vida, altura a partir da qual o leite materno deixa de fornecer os nutrientes e energia exigidos pelo desenvolvimento do bebé. Nesta fase, é necessário introduzir outro tipo de leite depois do desmame e iniciar o processo de diversificação alimentar.

Contudo, mesmo após o desmame inicial, o leite materno é essencial para o crescimento do bebé sendo, por isso, aconselhado que, quando possível, o bebé continue a ser amamentado, por exemplo à noite antes de deitar, até aos 2 anos.

Quando o bebé deixa de mamar e obtém todos os seus alimentos de outras fontes que não o peito da mãe, considera-se que o desmame está completo.

Embora também se fale do desmame do biberão, o termo refere-se essencialmente ao momento em que o bebé deixa de mamar.

Como e quando fazer o desmame?


desmame do leite

O desmame deverá ser feito ao ritmo do bebé, ou seja, que deixe o bebé decidir quando quer parar de mamar. Se esse processo for iniciado pela mãe, poderá demorar bastante, dependendo da capacidade e da rapidez de adaptação da criança.

Apesar de não haver um único método para o desmame, reduzir gradualmente o número de vezes que dá de mamar durante o dia parece ser a melhor opção.

Este tipo de estratégia lenta não só ajuda a evitar o ingurgitamento do peito e a depressão que pode acompanhar um desmame precoce ou abrupto, como também facilita a transição para o biberão ou o copo.

Que tipo de leite depois do desmame?


tipo de leite depois do desmame

1. LEITE PARA LACTENTES

Antes dos 6 meses de idade, e quando não é possível manter a amamentação, o tipo de leite mais indicado será o leite para lactentes.

O leite para lactentes ou “de início” é elaborado a partir de leite de vaca adaptado (visto que o leite de vaca “normal” não pode ser administrado a lactentes), de modo a que fiquei o mais parecido possível com a composição do leite materno. Como tal é o mais indicado tipo de leite depois do desmame precoce.

Na sua constituição estão presentes proteínas do soro de leite, lactose, gorduras, óleos vegetais, substâncias minerais, vitaminas, entre outros.

2. LEITE DE TRANSIÇÃO

À semelhança do leite materno, a partir dos 6 meses, o leite para lactentes deixa de ser adequado para suprir as necessidades do bebé e deverá ser substituído por um leite mais completo.

O mais indicado será um leite de transição, mais rico em proteínas, ferro e ácidos gordos essenciais, embora seja sempre necessário o consentimento do pediatra para fazer a alteração.

Este tipo de leite difere do leite de vaca essencialmente no conteúdo proteico e em ferro (20x superior), mas também em teor de gordura, hidratos de carbono, outros minerais e vitaminas.

De uma forma geral, contém mais proteínas, calorias e cálcio do que os leites para lactentes.

A sua riqueza em ferro e ácidos gordos essenciais justifica a sua utilização, pelo menos, até ao final do 1º ano de vida. No entanto, este tipo de leite pode ser mantido até aos 18 meses, idade em que pode ser substituído por leite de vaca ou passar para um leite de crescimento.

3. LEITE DE CRESCIMENTO OU DE CONTINUAÇÃO

O leite de crescimento é constituído por proteínas, cálcio e vitamina D, necessários para o crescimento e o desenvolvimento normais dos ossos, e ferro, que contribui para o desenvolvimento cognitivo normal das crianças.

Em termos qualitativos este tipo de leite é sobreponível ao leite de vaca, oferecendo relativamente a este algumas vantagens, nomeadamente, menor valor proteico, maior quantidade de ácidos gordos essenciais, maior quantidade de minerais, como ferro e zinco, e vitaminas, nomeadamente vitamina D.

O leite de crescimento (em pó ou líquido) pode ser mantido até aos 3 anos de idade.

Quando o bebé começar a pegar no copo, pode oferecer-lhe o leite sem ser no biberão, sendo de evitar as situações em que o bebe adormece com o biberão na boca.

EM SUMA…


A escolha do tipo de leite depois do desmame deverá ser feita tendo em conta a idade do bebé e as suas necessidades nutricionais, nunca esquecendo de consultar sempre o pediatra primeiro.

O mais importante é garantir o aleitamento materno, numa primeira fase exclusivo e depois como complemento da alimentação, por o maior período de tempo possível.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto em 2016 e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade. É membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].