Publicidade:

Teste de fertilidade: avalie a fertilidade do homem e mulher

Existem exames e teste de fertilidade para avaliar a capacidade de reprodução do casal. Neste artigo, explicamos como funcionam.

Teste de fertilidade: avalie a fertilidade do homem e mulher
Descubra tudo neste artigo.

Hoje em dia, com o progresso tecnológico e o avanço da ciência, é possível realizar testes de fertilidade para descobrir se um casal é, ou não, capaz de reproduzir.

Existe um número extenso de problemas e causas associadas à infertilidade, pelo que é imprescindível perceber se a fertilidade existe, efetivamente, e, caso os resultados sejam negativos, procurar tratamentos e soluções para o problema.

Neste artigo, indicamos-lhe quais os testes de fertilidade que podem ser feitos no homem e na mulher.

Testes de fertilidade para os homens


espermograma e teste de fertilidade

1. Exame Clínico

A infertilidade no homem pode ser avaliada, em primeiro lugar, através de um simples exame clínico, em que o médico examinará o tamanho dos testículos, a integridade anatómica, se existe ou não algum processo inflamatório e varicocele, que corresponde à dilatação das veias presentes dentro do escroto.

Analisados estes parâmetros, pode o médico ter recolhido dados suficientes que o levem a diagnosticar a fertilidade ou infertilidade do homem.

2. Espermograma

É, ainda, possível que um homem tenha alguma noção da sua fertilidade mesmo antes de, enquanto casal, ser tentada a gravidez. Esta avaliação pode ser feita por meio de um exame chamado espermograma.

Este é o exame inicial e principal para avaliar a fertilidade masculina, apesar de não ser o único, nem ser definitivo. Pode ser realizado num laboratório de análises clínicas.

O teste consiste em avaliar a quantidade e qualidade dos espermatozóides de um indivíduo. Para uma avaliação correta e eficaz, devem ser realizados, pelo menos, dois espermogramas.

Por vezes, o exame pode apresentar valores alterados, influenciados por factores como a ansiedade, o desgaste físico, stress, entre outros. A repetição do exame confere uma maior segurança ao resultado.

Antes da realização do exame, o indivíduo deve abster-se de ter relações sexuais durante, no mínimo, dois dias e, no máximo, sete dias. No fundo, neste exame, são avaliados o volume, concentração, motilidade e morfologia dos espermatozóides.

3. Ultrasom

A avaliação da ultra-sonografia da bolsa testicular avalia o volume dos testículos, a presença de alterações como hidrocele ou nódulos e cistos. É, ainda, avaliada a varicocele.

4. Exames Genéticos

Neste teste de fertilidade, são avaliadas as possíveis alterações cromossómicas, relacionadas com a infertilidade, a micromodelação do cromossoma Y e a possível existência de fibrosa cística, que é uma doença hereditária, que afeta todo o organismo e à formação de cistos no interior do pâncreas.

5. Biópsia testicular

Avalia-se a possibilidade de existirem espermatozóides nos testículos quando o homem é azooespérmico, isto é, não tem espermatozóides nas substâncias libertadas na ejaculação.

6. Doenças Infecciosas

As doenças tais como sífilis, hepatites e HIV podem causar infertilidade no homem. Por isso, é importante avaliar a presença de algumas destas doenças, para perceber se existe, ou não, risco de infertilidade.

Testes de fertilidade para as mulheres


ultrassom endovaginal e teste de fertilidade

Tal como no caso dos homens, também às mulheres pode ser feita uma avaliação superficial, para se ter uma ideia da função reprodutiva do seu organismo.

Os problemas de infertilidade na mulher podem-se dividir, essencialmente, em quatro factores:

  • Fator anatómico;
  • Fator ovulatório ou fator hormonal;
  • Fator endometriose;
  • Fator imunológico.

Os testes de fertilidade feitos às mulheres são divididos, para que cada um destes factores seja encontrado.

1. Exame clínico

Este exame é realizado pelo ginecologista geral. Aqui, são avaliados alguns factores, tais como a possível existência de obesidade, sinais de androgenismo, alterações na anatomia do útero ou da vagina.

Através deste exame, o ginecologista pode conseguir retirar algumas conclusões relativamente à fertilidade da mulher.

2. Ultrasom endovaginal

Este teste avalia, em geral, a anatomia do útero, se existem, ou não, ovários policísticos, que são, no fundo, ovários que desenvolvem múltiplos cistos, se existe presença de pólipos e miomas e a circulação uterina.

É, ainda, avaliado o processo ovulatório.

3. Videohisteroscopia

É avaliada a anatomia interna do útero, a presença de pólipos, miomas e as condições do endométrio, tecido que reveste o útero internamente.

4. Histerossonografia

Trata-se de um ultrasom vaginal, que introduz líquido no interior do útero, proporcionado a visualização de alterações anatómicas dos órgãos reprodutores.

Cada tipo de teste de fertilidade permite avaliar factores diferentes. Antes de recorrer a alguma destas técnicas, é importante que consulte um médico especialista, que o aconselhe a escolher qual o melhor método para si.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].