Os melhores suplementos para reduzir a fadiga física e mental

Os suplementos para reduzir a fadiga têm como objetivo otimizar o rendimento físico e cognitivo do atleta durante o treino e potenciar o seu rendimento desportivo.

Os melhores suplementos para reduzir a fadiga física e mental
Uma solução para ajudar a combater o cansaço excessivo e rentabilizar o treino.

A fadiga é um estado que não se resume apenas a cansaço. Representa, na verdade, uma falta de energia, vitalidade e motivação generalizada que, em alguns casos, pode ser sintoma de problemas mais graves, como depressão, anemia ou problemas de tiróide, ou que pode ser uma consequência de um desgaste físico, emocional e/ou cognitivo muito acentuado.

 Como os atletas são uma população muito suscetível a este cenário, surgiram no mercado os suplementos para reduzir a fadiga.

Estes suplementos têm como objetivo otimizar o rendimento físico e cognitivo do atleta, sendo ideais para etapas de excessiva fadiga mental ou física, como acontece em períodos de treinos muito intensos ou de competições desportivas.

No entanto, mesmo em atletas, a fadiga pode, simplesmente, ser o resultado de hábitos menos saudáveis, nomeadamente a falta de descanso, reduzido número de horas de sono, hábitos alimentares desajustados ou elevados níveis de stress.

 Como tal, os suplementos não devem ser o primeiro passo para a resolução do problema, mas sim a alteração do estilo de vida.

 Além da falta de energia generalizada, outros sintomas usuais da fadiga poderão ser a respiração acelerada ao mínimo esforço, a falta de concentração, dores musculares, dores de cabeça frequentes e ansiedade.

Qual a importância dos suplementos para reduzir a fadiga?


suplementos para reduzir a fadiga

Os atletas são alvo de um desgaste físico e mental muito elevado, tendo necessidades nutricionais aumentadas por esse motivo.

Neste contexto, os suplementos para reduzir a fadiga ajudam a colmatar as necessidades nutricionais, que nem sempre são satisfeitas num quotidiano agitado e num estilo de vida pouco saudável como acontece com muitos atletas.

De facto, devido ao estilo de vida agitado e às muitas horas passadas a trabalhar e/ou a treinar, os atletas nem sempre descansam o necessário nem se alimentam de forma adequada e equilibrada, ignorando as suas necessidades nutricionais.

Tal facto traduz-se em carências nutricionais, particularmente de vitaminas e minerais, e consequentemente em estados de fraqueza, cansaço físico e cognitivo e falta de energia.

É aí que estes suplementos podem ajudar. Estes suplementos ajudam a conseguir um aporte suficiente de vitaminas e minerais, assim como de outros compostos com propriedades energizantes, colmatando o cansaço e a fadiga, e ajudando a recuperar a sensação de vitalidade e bem-estar.

Os melhores suplementos para reduzir a fadiga


suplementos para reduzir a fadiga

1. Multivitamínicos e minerais

As vitaminas do complexo B, a vitamina C, o zinco, o ferro e o magnésio, são os principais responsáveis pelo combate ao cansaço e fadiga, visto que promovem um normal funcionamento do metabolismo produtor de energia e um adequado desempenho cognitivo.

As vitaminas do complexo B são particularmente importantes para regenerar os tecidos e estão indicadas para potenciar o desempenho cognitivo. De salientar a vitamina B12 e o ácido fólico (ou Vitamina B9), cujo défice está relacionado com estados de fadiga mental, com perda de memória, confusão e menor velocidade de reação.

2. Cafeína

A cafeína encontra-se de forma natural em muitos alimentos, nomeadamente no café, alguns tipos de chá, chocolate, guaraná, entre outros, embora, em alguns casos, esteja presente em baixa quantidade para exercer efeitos significativos.

Daí a necessidade dos suplementos de cafeína, os quais utilizam cafeína anidra (desidratada) na sua composição e são muito populares entre atletas.

A cafeína apresenta inúmeros benefícios tanto a nível físico como cognitivo, sendo, por esse motivo, um dos suplementos para reduzir a fadiga mais utilizados:

  • Diminui a fadiga e a perceção de esforço;
  • Aumenta o rendimento desportivo;
  • Diminui o tempo de reação;
  • Aumenta a capacidade de concentração;
  • Melhora a memória a curto prazo.

3. Guaraná

O guaraná é uma planta originária da Amazónia que possui propriedades energéticas bem documentadas, sendo um dos principais aliados no combate à fadiga causada pelo esforço intelectual e físico.

Estas suas propriedades devem-se às metil-xantinas presentes nas suas sementes, nomeadamente a guaranina, composto semelhante à cafeína (trimetil-xantina).

Estes compostos atuam sobre o metabolismo celular, estimulando e acelerando os processos cognitivos associados ao sistema nervoso central, assim como favorecendo a produção de energia para desgastes físicos.

4. Chá verde

O chá verde é uma fonte primordial de antioxidantes e várias substâncias que exercem um efeito benéfico para a saúde, que vai desde a perda de gordura à melhoria da função cognitiva.

Devido à presença de polifenóis e catequinas na sua composição, o chá verde ajuda a reduzir a formação de radicais livres no organismo, protegendo as células da ação nociva destes compostos, a qual está diretamente relacionada com o envelhecimento celular e falta de energia.

Além disso, o chá verde pode ajudar à função cognitiva, mais precisamente ao aumento da concentração e capacidade de raciocínio, devido à presença da cafeína.

A cafeína bloqueia a ação do neurotransmissor Adenosina, o qual controla os ciclos de sono-vigília, de modo que elevadas concentrações da mesma induzirão a um estado de letargia e cansaço mental que obrigaria a dormir ou descansar.

5. Ginseng

O ginseng é conhecido, essencialmente, pela sua capacidade de estimular o sistema imunitário e combater a fadiga e o stress, sendo considerado um revitalizante natural que contribui para o aumento dos níveis de energia e bem-estar.

Além disso, também melhora a performance física e cognitiva, a memória e o humor, e promove um bom funcionamento metabólico, necessário para a produção de energia.

6. Ginkgo Biloba

Apesar de a sua principal indicação ser para aliviar problemas relacionados com a má circulação, o Ginkgo Biloba promove também um aumento do fluxo sanguíneo ao cérebro, aumentando, por sua vez, o fornecimento de nutrientes e oxigénio ao mesmo e o seu rendimento.

 Além disso atua como um poderoso antioxidante, promovendo a melhoria das funções cognitivas, como a memória e rapidez de raciocínio, assim como o aumento da energia e a vitalidade.

7. Co-Q10

A Co-Q10 (coenzima Q-10) é um componente essencial da célula, sendo necessária para a produção de energia na mitocôndria.

É um suplemento recomendado para pessoas com grande desgaste psicológico ou atletas submetidos a grande desgaste físico e que necessitam um fornecimento extra de energia e antioxidantes.

8. L-Carnitina

Outro suplemento a salientar é a L-Carnitina, pois acelera o metabolismo e promove uma maior produção de energia.

Este efeito é conseguido através do transporte dos ácidos gordos de cadeia longa provenientes dos alimentos, para as mitocôndrias transformando-os em energia.

Além disso, como a carnitina atua diretamente nos tecidos musculares, este nutriente é utilizado por atletas para aumentar a resistência, aliviar a fadiga física e mental e a promover a diminuição da massa gorda.

Em suma


No entanto, e apesar de tudo o que foi referido anteriormente, é importante ter em conta que a toma de suplementos para reduzir a fadiga, de nada adianta, se não se alimentar de forma saudável, praticar atividade física regularmente, dormir um número de horas adequado, se fumar e ingerir bebidas alcoólicas e se não praticar atividades que lhe proporcionem prazer e bem-estar.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.

Cofidis