Sumo de picles para cãibras: será uma verdade ou mito?

O sumo de picles para cãibras é uma receita caseira, mas bastante controversa. A utilização deste truque pode contribuir para o sucesso de uma prova.

Sumo de picles para cãibras: será uma verdade ou mito?
Este truque caseiro para as cãibras musculares pode ser útil.

O sumo de picles para cãibras é um velho truque há muito utilizado. Muitos treinadores e médicos da medicina desportiva recorrem à utilização desta calda com vista a reduzir o tempo de recuperação quando as cãibras aparecem. Mas será que realmente funciona?

Vamos tentar perceber mais acerca desta tema em seguida.

O que são cãibras?


sumo de picles para caibras sumos de pickles

Em primeiro lugar, é necessário perceber o que são e porque é que aparecem as cãibras – uma das queixas médicas mais comuns.

As cãibras são, por definição uma contração involuntária, repentina, normalmente passageira e dolorosa, de um músculo ou de um grupo muscular. Qualquer músculo de controlo voluntário (ou seja, aqueles que controlamos voluntariamente) pode ser afetado.

Principais causas das cãibras

As cãibras musculares podem dever-se a diversos fatores:

  • Consequência de uma forte contração voluntária;
  • Perda de minerais com o decorrer de exercício físico;
  • Fenómenos hormonais que acontecem na gravidez;
  • Consequência de diversas doenças (exemplo: problemas hormonais e neuro-motores);
  • Desequilíbrios ao nível da hidratação e dos sais minerais.

Como prevenir as cãibras

sumo de picles para caibras aquecimento

Existem algumas regras básicas que devem ser tidas em conta para reduzir a probabilidade de se contrair cãibras:

  • Alimentação variada e rica em sais minerais – é a principal e mais importante forma de prevenção!
  • Consumo de alimentos e bebidas salgadas antes e durante o exercício;
  • Treino adequado ao atleta;
  • Treino progressivo e gradual;
  • Fazer um aquecimento muscular antes de iniciar a prova;
  • Fazer exercícios de alongamento muscular depois do exercício;
  • Reposição dos sais minerais e do açúcar utilizados durante o exercício, devendo o atleta ter a preocupação de compensar estas perdas, através da ingestão de, por exemplo, barras, géis, bebidas desportivas, ou mesmo sumo de picles, não se limitando a consumir apenas água durante e após o esforço.

Quem é mais suscetível a vir a ter cãibras

Importa salientar que há diversas circunstâncias individuais que podem predispor a ter cãibras:

  • Há pessoas que são, geneticamente, mais predispostas a ter cãibras musculares do que outras; alguns atletas, apesar de cumprirem todas as “regras”, continuam a ter episódios recorrentes de cãibras;
  • Pessoas que transpirem mais e que não tenham isso em atenção na hora da reposição;
  • Atletas que estejam mais nervosos na altura das provas.

 

O que são Picles?


sumo de picles para caibras picles em frasco

Os picles são vegetais em conserva, normalmente em vinagre e sal. Quando são colocados nesta calda, os alimentos sofrem uma fermentação, de forma natural (fermentação lática), através da ação de algumas bactérias. Dependendo se a fermentação dos vegetais é feita em ambiente com ou sem oxigénio, os tipos de bactérias variam.

Como resultado da ação dos diferentes tipos de bactéria, podem surgir no sumo de picles, ácido acético, ácido láctico, álcool ou dióxido de carbono.

O meio ácido prolonga bastante o prazo de validade dos alimentos, apesar de lhes alterar o sabor.

Ingerir sumo de picles para cãibras funciona?


sumo de picles para caibras

A ingestão de sumo de picles para cãibras é, teoricamente, semelhante à ingestão de uma bebida com sais minerais para esse fim.

Sabe-se que uma parte significativa dos treinadores certificados e vários médicos de medicina desportiva aconselham a ingestão de sumo de picles para cãibras. Muitos destes profissionais atribuem a mais rápida recuperação dos atletas após a ingestão do sumo à reposição dos minerais (sódio, potássio, magnésio e cálcio). Contudo, há estudos que concluem que a diferença da quantidade de minerais no sangue de atletas que ingerem o sumo de picles, em comparação com os que não ingerem, não é significativa.

Por outro lado, existem estudos que concluíram ocorrer uma mais rápida recuperação por parte dos atletas que ingerem este sumo!

As razões pelas quais a ingestão de sumo de picles parece produzir efeitos não está ainda suficientemente esclarecida, porque, como já ficou referido, a diferença na concentração dos sais minerais não parece ser significativa.

Os autores atribuem uma possível responsabilidade pelo fenómeno ao ácido acético (vinagre) usado na confeção dos picles ser formado através de alguns tipos de fermentação. Este ácido provocará uma reação que estará, provavelmente, relacionada com uma rápida recuperação das cãibras, ainda que não se saiba explicar completamente o motivo.

Dose ideal na toma do sumo de picles para cãibras


A dose que apresentou resultados positivos significativos foi de 1mL por cada kg de peso. Por exemplo, uma pessoa com 80kg ingere 80mL de sumo de picles diluído em água para ver as suas cãibras diminuirem.

Inconvenientes de tomar sumo de picles para cãibras


sumo de picles para caibras sal no frasco

Podem haver alguns inconvenientes decorrentes da ingestão do sumo de picles:

  • O principal inconveniente associado com a ingestão de sumo de picles relaciona-se com atletas que apresentem hipertensão arterial, e que, por isso, tenham de moderar o consumo de sal. O sumo de picles apresenta, normalmente, uma grande quantidade de sódio (sal), pelo que pode ser considerado não adequado quando ingerido por si só, especialmente no final dos treinos, sendo aconselhável intercalar com água para garantir uma boa hidratação;
  • Nos picles industrializados, a calda pode conter muitos aditivos e conservantes. Algumas destas substâncias são consideradas potencialmente nocivas para a saúde.

 

Outros alimentos que ajudam a evitar as cãibras


sumo de picles para caibras bowls com frutas e frutos secos

Tal como o sumo de picles pode ser usado tanto para prevenir como para eliminar mais rapidamente as cãibras, existem muitos outros alimentos que também podem e devem ser usados para o mesmo fim.

Regra geral, é bom consumir alimentos que sejam ricos em potássio, cálcio, sódio e magnésio; são estes minerais os que estão mais commumente em falta e que parecem estar implicados na origem das cãibras.

Devem, então, ser incluídos como parte de uma alimentação equilibrada, pelo menos alguns destes alimentos:

  • Amendoim cru ou torrado – rico em potássio e em magnésio;
  • Avelã – rica em potássio e magnésio;
  • Abacate – rico em potássio;
  • Cenoura – rica em potássio;
  • Banana – rica em potássio;
  • Chá preto – rico em potássio;
  • Feijão – rico em potássio;
  • Algas marinhas – ricas em sódio;
  • Azeitonas – ricas em sódio;
  • Caldo de carne ou de vegetais – ricos em sódio;
  • Leite desnatado em pó – rico em sódio;
  • Presunto – rico em sódio;
  • Fiambre de aves – rico em sódio;
  •  Leite e outros produtos lácteos – ricos em cálcio;
  •  Brócolos – ricos em cálcio;
  •  Flocos de cereais – ricos em cálcio;
  •  Tremoços – ricos em cálcio;
  •  Amêndoa – rica em magnésio;
  •  Castanha-do-Pará – rica em magnésio;
  •  Grão-de-bico – rico em magnésio;
  •  Soja – rica em magnésio;
  •  Gérmen de trigo – rico em magnésio.

 

Como conclusão…


Apesar de ainda serem necessários mais estudos relativos a este tema, parece que, efetivamente, utilizar sumo de picles na proporção de 1mL de sumo de picles por cada kg de peso pode ter um efeito favorável na prevenção e tratamento mais rápido das cãibras musculares.

Contudo, ainda não estão completamente esclarecidas as razões pelas quais isto acontece.

Por outro lado, é importante notar que uma alimentação variada, que inclua alimentos que proporcionem minerais em quantidade suficiente, pode diminuir ou mesmo eliminar a necessidade de recorrer a uma suplementação de recurso, a qual também, por sua vez, pode ser fornecida por outras vias (por exemplo, barra, bebida ou gel desportivo).

Veja também:

Nutricionista Maria Canha Nutricionista Maria Canha

Apaixonada pelas Ciências da Nutrição, em particular pela Nutrição Clínica e Desportiva. Licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade Católica Portuguesa e Mestre em Biotecnologia e Inovação pela mesma Universidade. Concilia o trabalho de Nutricionista com outras duas paixões/trabalhos a tempo inteiro – Atleta de Bikini Fitness e inventar receitas saudáveis.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected]pt.