Sintomas da esquizofrenia: conheça os principais sinais desta doença

Os sintomas da esquizofrenia são muito diversos e complexos. Não existe nenhum sinal ou sintoma que, por si só, seja suficiente para um diagnóstico.

Sintomas da esquizofrenia: conheça os principais sinais desta doença
A esquizofrenia é uma doença grave, incapacitante e de evolução crónica.

A esquizofrenia é uma doença mental grave, de evolução crónica, marcada por um forte estigma. Os sintomas da esquizofrenia afetam diversas áreas do funcionamento psíquico e, geralmente, traduzem uma perda de contacto com a realidade.

Por norma, a idade em que surgem os sintomas  da esquizofrenia varia entre os 15-20 anos para os homens e entre os 20-25 anos para as mulheres.

Como é feito o diagnóstico da esquizofrenia?


sintomas da esquizofrenia e diagnostico

Não existem sintomas da esquizofrenia característicos e definidos para todos os doentes, mas sim uma associação recorrente dos sintomas. Não é possível dizer que um sinal/sintoma, por si só, seja suficiente para concluir o diagnóstico.

O diagnóstico envolve uma constelação de sinais e sintomas associados à incapacidade no funcionamento ocupacional ou social. O indivíduo que sofre de esquizofrenia nem sempre manifesta todos os aspetos característicos da doença, ainda que, de forma geral, sejam afetados o pensamento, o comportamento e a emoção.

É importante conhecer a personalidade pré-mórbida (que antecede a doença) do doente e pesquisar a presença de acontecimentos particularmente stressantes, que possam ter desencadeado uma situação que estava biologicamente pré-determinada.

Após ter excluíndo outras causas, o médico efetua o diagnóstico baseando-se nos sintomas observados no doente e descritos pelo mesmo e pela família.

A maioria das doenças psiquiátricas são muito difíceis de diagnosticar e a esquizofrenia não é exceção. É muito complicado chegar ao diagnóstico, sobretudo na fase precoce da doença.

Como interpretar o diagnóstico?

O diagnóstico depende da exclusão de outras causas que possam originar sintomas semelhantes aos da esquizofrenia (como por exemplo, abuso de drogas, epilepsia, tumores cerebrais).

É igualmente importante excluir outras doenças, visto que as pessoas podem apresentar sintomas mentais graves, ou mesmo psicoses, devido a outras situações médicas ainda não diagnosticadas.

Por este motivo, a história clínica deve ser recolhida e um exame físico e testes laboratoriais devem ser efetuados para excluir outras causas possíveis, antes de concluir que alguém sofre de esquizofrenia.

É indispensável o acompanhamento por parte de uma equipa de saúde especializada, não só na fase de diagnóstico ou na fase aguda, mas também na intervenção precoce no processo de recaída e na ajuda ao paciente e sua família.

Sintomas da esquizofrenia


As pessoas com diagnóstico de esquizofrenia nem sempre estão na fase aguda da patologia, apresentando com frequência formas ligeiras e atenuadas dos sintomas.

Os sintomas de esquizofrenia que aparecem antes da fase aguda são denominados por sintomas prodrómicos, e os que se seguem à fase aguda são denominados sintomas residuais.

Ambos os sintomas indicam comportamentos peculiares e pouco usuais, mas que ainda não são considerados psicóticos ou completamente desorganizados.

Os sintomas da Esquizofrenia podem ser divididos em duas categorias: positivos e negativos.

Sintomas Positivos

jovem com alucinacoes

  • São os mais exuberantes;
  • Atraem a atenção para a doença;
  • Ideias Delirantes (grandeza, persecutórios, somáticos, ciúmes, místicos e fantásticos);
  • Predomínio de ideias de perseguição, grandeza, ameaça, omnipotência, catástrofe, místicos, religiosos ou sexuais;
  • Alucinações frequentes (auditivas, visuais, táteis ou olfativas);
  • Alterações ao nível dos comportamentos, pensamentos e afetos;
  • Discurso desorganizado (incoerência);
  • Distorção da linguagem e dos processos do pensamento;
  • Comportamento desorganizado e bizarro;
  • Negligência dos cuidados pessoais.

Sintomas Negativos

mulher apatica

  • Apatia;
  • Incapacidade de iniciar e continuar uma tarefa;
  • Pouco interesse em realizar as tarefas diárias;
  • Alogia (ausência ou lentificação de respostas; respostas muito breves e pouco conteúdo);
  • Anedonia (Falta de prazer nas atividades);
  • Diminuição da iniciativa e da vontade;
  • Embotamento afetivo (incapacidade ou dificuldade de demonstrar reações emocionais);
  • Discurso monocórdio;
  • Comunicação pouco espontânea e limitada;
  • Reduzido número de temas e assuntos podendo estar longos períodos de tempo sem falar;
  • Isolamento social (participação reduzida em relações interpessoais);
  • Prejudicam a capacidade da pessoa de levar uma vida quotidiana normal;
  • Na maioria dos casos persistem ao longo do tempo mesmo depois dos sintomas positivos estarem resolvidos ou menorizados.

 

Importância dos sintomas cognitivos


pensamento critico

Sabemos hoje que para além dos sintomas da esquizofrenia positivos e negativos também se observam alterações significativas nos processos cognitivos, que evoluem com o curso da doença.

Os sintomas cognitivos têm grande relevância na esquizofrenia, nomeadamente em áreas como atenção, aprendizagem, processamento da informação, funções motoras, memória e linguagem, capacidade de resolução de problemas.

Em suma


Podemos dizer que a esquizofrenia é caracterizada por uma constelação de sintomas que alteram a capacidade de viver de forma independente e que requer um elevado número de recursos de saúde mental para diminuir o seu impacto.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

Cofidis