Publicidade:

8 sintomas de ansiedade nos gatos: conheça-os

Sabe identificar os sintomas de ansiedade nos gatos? Os felinos são muito sensíveis a mudanças e invasões do seu espaço, o que pode provocar stress.

8 sintomas de ansiedade nos gatos: conheça-os
Os gatos demonstram os seus sentimentos de uma forma diferente

A ansiedade nos gatos é um problema muito frequente, apesar de muitas vezes passar desapercebido aos tutores, uma vez que os felinos, ao contrário de outras espécies, tendem a não demonstrar os seus sentimentos de uma forma tão percetível. Assim, é necessário estar atento aos sintomas de ansiedade nos gatos, de forma a conseguir identificar este transtorno comportamental numa fase inicial.

8 sintomas de ansiedade nos gatos


1. Lamber-se excessivamente

sintomas de ansiedade nos gatos gato a lamber se

Os felinos são animais muito limpos, que se lambem para fazer a sua própria higiene, retirando a sujidade e odores da sua pele e pelo, conferindo ao pelo um aspeto brilhante e sedoso. Quando o gato está mais nervoso pode começar a adotar comportamentos convulsivos, como e o caso de se lamber de uma forma exagerada.

A própria língua do gato é áspera para que funcione como uma “lixa” que ajudam a remover a sujidade e o pelo quebrado.

Assim, quando o gato se lambe em excesso, pode começar a arrancar o pelo ficando com zonas sem pelo. Muitas vezes os tutores apercebem-se deste problema porque observam estas falhas no pelo do seu felino e procuram ajuda do médico veterinário.

2. Micção inapropriada

A micção inapropriada é um dos sintomas de ansiedade nos gatos mais comum, ou seja, um gato ansioso pode começar a urinar em locais em que não era usual fazê-lo, fora da caixa de areia.

Sempre que o seu gato urina fora da caixa de areia deve preocupar-se, pois os gatos são uma espécie muito higiénica e instintivamente aprendem a urinar na areia, logo quando ainda são muito pequenos. É normal que numa fase inicial, quando ainda estão a habituar-se a fazer as necessidades na caixa, possam haver alguns “acidentes”, no entanto a partir do momento em que o gato aprende a urinar na areia e deixa de o fazer existe sempre um motivo de preocupação.

Urinar fora da caixa pode ser um indicio de que o seu animal está com uma infeção urinária, obstrução urinária ou simplesmente que não gosta da areia, a caixa de areia está demasiado suja. No entanto pode também ser um sintoma de ansiedade nos gatos. Assim, deve levar o gato ao médico veterinário de forma a entender qual a causa desta alteração comportamental.

3. Agressividade

sintomas de ansiedade nos gatos gato agressivo

Um gato ansioso pode sofrer alterações comportamentais, como por exemplo tornar-se agressivo. A agressividade pode ser dirigida à ameaça, como por exemplo no caso de entrar um novo animal em casa ou uma pessoa, ou pode ser redirecionada, como no caso em que entra um novo animal na família e o gato começa a atacar o seu tutor. A isto se chama agressividade redirecionada, ou seja, a agressividade é redirecionada contra um alvo que não é o foco da ameaça.

A agressividade pode ser um dos sintomas de ansiedades nos gatos, no entanto, um caso de agressividade em gatos merece sempre atenção e intervenção rápida, pois pode tornar-se um problema muito grave para o próprio animal e para os outros seres que com ele convivem.

Se o seu gato se demonstrar agressivo em alguma situação, procure ajuda médico veterinária.

4. Picacismo

O picacismo define-se pela ingestão de substâncias não alimentares, como por exemplo areia, fezes entre outros objetos. O picacismo também pode ser um sinal de algum desequilíbrio nutricional por falta de certos minerais, no entanto pode também ser um dos sintomas de ansiedade nos gatos.

Se o seu gato começar a ingerir substâncias não alimentares pode estar a sofrer de ansiedade. A ingestão destas substâncias pode ter repercussões graves na saúde do seu gato, portanto deve sempre procurar a causa para que se consiga tratar o gato e parar o comportamento.

5. Esconder-se

sintomas de ansiedade nos gatos gato escondido

Esconder-se pode ser um dos sintomas de ansiedade nos gatos, bem como um sinal de dor ou desconforto. No entanto, quando um gato passa muito tempo escondido é porque algo não está bem e deve ser avaliado pelo médico veterinário.

Ao contrário dos cães e outras espécies, os gatos quando se sentem doentes ou com dores, têm tendência de se isolar, em vez de procurarem ajuda. É por isso que muitas vezes a doença nos gatos passa desapercebida aos tutores, porque não interpretam este sinal dos seus felinos como sendo algo negativo.

6. Alterações na alimentação

Um gato ansioso pode ter dois extremos a nível de alimentação: pode sofrer de anorexia e deixar de comer ou então pode sofrer de polifagia, ou seja comer em excesso, compulsivamente.

Tanto a anorexia como a polifagia podem trazer consequências nefastas para a saúde do felino, por isso deve procurar ajuda para tratar a causa da ansiedade e dessa forma fazer com que o gato recupere a sua rotina de alimentação normal.

Também a polifagia e a anorexia podem ser sintomas de outras doenças que não a ansiedade, portanto estes sinais merecem sempre uma avaliação medico veterinária.

7. Passar muito tempo a “dormir”

sintomas de ansiedade nos gatos gato meio a dormir

Gatos que estão stressados ou ansiosos podem sofrer várias alterações de comportamento, entre as quais ficarem mais sonolentos e passarem mais tempo deitados a dormir. No entanto, este não será um verdadeiro “dormir” uma vez que o gato apenas permanece deitado, com os olhos fechados, mas muitas vezes permanece num estado de hipervigilância e está reativo ao mínimo barulho.

Apesar de os tutores pensarem que o gato está calmo e tranquilo, este comportamento demonstra exatamente o contrário e pode ser um dos sintomas de ansiedade nos gatos.

8. Estar hipervigilante

Quando um gato está ansioso, pode tornar-se demasiado atento a qualquer barulho ou movimento, isto acontece porque o gato não está tranquilo, está com medo e assustado.

Pode acontecer o gato estar aparentemente a descansar e ao mínimo barulho dar um salto e fugir.

Veja também:

Fonte

1. International Cat Care – Stressed cats- Identifying and addressing the signs of stress. Disponível em:
https://icatcare.org/advice/problem-behaviour/stressed-cats

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].