Sementes: quando é demais o seu consumo?

As sementes estão na alimentação diária dos portugueses e acarretam inúmeros benefícios. No entanto, o seu consumo deve ser moderado devido ao seu elevado valor energético.

Article by: Holmes Place
Sementes: quando é demais o seu consumo?
Perceba quando está a exagerar no consumo destes alimentos.

As sementes estão na moda e fazem parte da dieta alimentar da maioria dos portugueses, existindo em diversos formatos e cores. Estas são fonte de fibra, diversas vitaminas, minerais e proteínas, devendo ser consumidas sob a sua forma crua, visto que o seu processamento retira-lhes algumas propriedades.

Um dos benefícios destes alimentos é a ausência de glúten na sua constituição, o que também os torna extremamente atraentes para pessoas com doença celíaca.

7 tipos de sementes importantes para o nosso organismo


1. Sementes de chia

sementes de chia

São uma excelente fonte de fibras, proteínas e antioxidantes, e são a fonte vegetal mais rica em ómega-3.

Podem ajudar a reduzir a dor nas articulações e a efetivar uma perda de peso.

> Saiba mais sobre estas sementes aqui.

2. Sementes de cânhamo

Sementes de canhamo

São compostas 65% por globulina (Proteína), e também incluem quantidades expressivas de albumina.

Caracterizam-se pela sua importância a nível de reforço do sistema imunológico.

3. Sementes de linhaça

sementes de linhaca

As sementes de linhaça promovem a saciedade e contribuem para o trânsito intestinal e perda de peso. Possuem um efeito anti-inflamatório.

4. Sementes de girassol

Sementes de girassol

Excelentes fontes de vitamina E, antioxidantes solúveis em gordura. Neutralizam radicais livres e reduzem os níveis de colesterol.

> Saiba mais sobre este tipo de alimento aqui.

5. Sementes de Abóbora

sementes de abobora

Apresentam como principal constituinte gordura insaturada, vitamina E e antioxidantes.

Possuem um efeito anti-inflamatório e diurético, sendo ainda utilizadas em casos de bexiga irritável e distúrbios de micção.

> Saiba mais sobre estas sementes aqui.

6. Sementes de Papoila

Sementes de Papoila

Maioritariamente utilizadas como especiarias, estas sementes tem propriedades benéficas para o alívio das cólicas, bem como um efeito calmante.

7. Sementes de Sésamo

Sementes de Sesamo

Na sua constituição, as sementes de sésamo apresentam cerca de 55% de óleo e 20% de gordura, da qual este óleo é bastante rico em ómega-6 e ómega-9.

Sementes, sim. Mas com moderação!


A utilização destes importantes alimentos na alimentação portuguesa tem vindo a ganhar bastante expressão, correndo sérios riscos de ser ultrapassada a dose recomendada, transformando dessa forma, os benefícios em malefícios.

Ainda que exista uma abundância de fibras, minerais e vitaminas, estas apresentam igualmente um valor calórico bastante elevado (em média cerca de 100g de sementes correspondem a 400-500Kcal), sendo a moderação recomendada. Para além disso, um consumo excessivo de fibras pode levar a que, exista um aumento do fluxo do trânsito intestinal, que associado a um baixo consumo de água, pode levar à obstipação.

Experimente adicionar 1 a 2 variedades destes alimentos a saladas, iogurtes, fruta, omeletes, etc, regulando a quantidade servida através da utilização de colheres de sopa.

Diogo Sarabando

Nutricionista Holmes Place Alvalade

Ler mais