Publicidade:

Sagrado da Birmânia: tudo o que precisa de saber sobre esta raça

O Sagrado da Birmânia tem no nome tudo aquilo que os felinos foram e ainda hoje são: adorados, seja em templos ou, na casa de uma família comum cheia de amor para dar. Apesar de carregar um certo ar de dignidade, é uma raça humilde, equilibrada e tranquila, que cativa a atenção de todos com o seu suave e doce ronronar.

Sagrado da Birmânia: tudo o que precisa de saber sobre esta raça
Um gato calmo, mas muito brincalhão com as crianças.

Também conhecido por Birman ou Birmanês, o Sagrado da Birmânia é confundido facilmente com gatos como o Ragdoll ou o Himalaia, sobretudo se apresentarem o típico padrão do Siamês, com as extremidades mais escuras que o resto do corpo. No entanto, a diferença mais evidente para as outras raças ditas colourpoint são as suas patas brancas, característica que deve estar sempre presente, caso contrário, é considerada uma falha grave em exposições felinas.

O nome do Sagrado da Birmânia foi adotado para evitar confusões com a raça Burmês, que em tempos também foi apelidada de Birmanês, uma vez que os dois são originários do mesmo país.

Características gerais do Sagrado da Birmânia


Grupo: Gatos de pelo semi-longo

País de Origem: Birmânia (atual Myanmar)

Porte: grande

Peso ideal: de 3,5kg a 8kg

Cor: Padrão colourpoint, com máscara, orelhas, patas e cauda mais pigmentadas do que o resto do corpo. A cor das extremidades varia entre o seal (castanho escuro quase preto), o azul, o lilás, o chocolate, o vermelho e o creme.

Esperança Média de Vida: de 12 a 16 anos

Preço médio: de 580€ a 830€

 

Características específicas do Sagrado da Birmânia


Alguns consideram que este gato tem tendência para desenvolver comportamentos compulsivos. Um estudo publicado pelo Journal of Veterinary Medicine, que analisou Siameses e Sagrados da Birmânia, concluiu que são raças mais propensas a mastigar ou engolir itens como lã e plástico. O desmame precoce é um dos fatores apontados pelos cientistas para justificar esta conduta.

A raça pode também tornar-se bastante faladora, sobretudo se os donos conversarem com ele, pois gosta de responder, ainda que com miados doces. Se prefere apenas a quietude do seu ronronar, em que também é especialista, opte por uma interação muda com o gato.

Energia
Inteligência
Tolerância ao frio
Tolerância ao calor
Cuidados de higiene
Queda de pelo
Tendência para problemas de saúde
Facilidade de aprendizagem
Socialização com crianças
Socialização com estranhos
Socialização com cães
Socialização com gatos

Fases da vida do Sagrado da Birmânia


Bebé

0 – 18 meses

Adulto

18 meses – 12 anos

Idoso

12 – 16 anos

 

Físico do Sagrado da Birmânia


Sagrado da Birmania

Grande e corpulento, é um gato bem constituído e comprido, possuidor de músculos e ossos forte. A cabeça é larga e redonda, composta por maçãs do rosto altas e proeminentes, um focinho bem desenvolvido e orelhas afastadas e ligeiramente inclinadas, com tufos de pelo no interior. Mais comprido no pescoço e na cauda, o manto é longo e sedoso; a sua coloração lembra a do Siamês, com o corpo num tom mais pálido e as extremidades escuras.

A cor clássica do Sagrado da Birmânia é o seal e os olhos devem ser sempre azuis, características que não o distinguiam facilmente dos restantes gatos do género, se não fosse pelos seus pés, que parecem calçar umas luvas brancas.

Temperamento do Sagrado da Birmânia


A tranquilidade e a sociabilidade são os principais aspetos a destacar no caráter do Sagrado da Birmânia, que não se adapta muito bem a ambientes tumultuosos. Dócil e amistoso, não pede atenção insistentemente, mas também não gosta de ser ignorado ou deixado sozinho, necessitando do contacto frequente com todos os membros da família.

Embora não seja um animal cheio de energia, é brincalhão e, por isso, um bom companheiro para as crianças, que deverão saber respeitar o seu espaço. Também estabelece uma boa relação com as visitas da casa e com outros animais, por quem demonstra curiosidade.

Problemas de Saúde do Sagrado da Birmânia


Rins

  • Insuficiência renal.

Bexiga

  • Cistite.

Boca

  • Gengivite.

Coração

  • Cardiomiopatia hipertrófica.

Outros

  • Obesidade.

 

Cuidados a ter com o Sagrado da Birmânia


Dentes

  • Escove os seus dentes uma a duas vezes por semana para evitar doenças periodontais.

Pelo

  • Exceto nas épocas de muda, em que os cuidados devem ser diários, este gato deve ser escovado duas vezes por semana com uma escova de cerdas macias para manter a pelagem livre de nós e pelos mortos e com bom aspeto.

Alimentação

  • É importante oferecer-lhe uma dieta de qualidade que ajude a evitar o desenvolvimento de problemas do trato urinário.

 

Origem do Sagrado da Birmânia


A verdadeira história do Sagrado da Birmânia é incerta, mas muitos acreditam que descende dos gatos venerados nos templos budistas da Birmânia (atual Myanmar) por volta do século XV.

Duas teorias explicam como a raça chegou à Europa no início do século XX. Alguns dizem que um par de exemplares foi enviado para França como forma de agradecimento a dois homens que ajudaram a defender um templo. Outros afirmam que o magnata americano Cornelius Vanderbilt comprou dois gatos num templo, enviando-os também para França.

Uma coisa é certa: a raça foi reconhecida e exibida pela primeira vez nos anos 20 em território francês e por isso é que se diz que os principais responsáveis pelo seu desenvolvimento foram os criadores deste país, que recorreram a cruzamentos com Persas e/ou Siameses. Nos anos 60, chegou a Inglaterra e aos Estados Unidos da América.

Curiosidades sobre o Sagrado da Birmânia


Diz uma lenda que o Sagrado da Birmânia é descendente de um gato branco, de pelo comprido, que vivia num templo, onde adoravam a deusa Tsun-Kyan-Kse. Após a morte de um grande sacerdote, o animal saltou para cima do seu corpo e ali ficou, enquanto olhava fixamente para a imagem da deusa. Nesse momento, os seus olhos ficaram azuis (iguais aos dela), o seu corpo dourado e as patas brancas, imaculadas por estarem em contacto com o mestre.

Karl Lagerfeld é dono de um Sagrado da Birmânia, chamado Choupette. A gata do estilista alemão viaja a bordo do seu jato privado e tem vários assistentes para cuidar dela. Além de já ter inspirado Lagerfeld a criar uma coleção de acessórios para gato, é uma verdadeira estrela: em 2014 fez milhões de dólares ao entrar nos anúncios de duas conhecidas marcas.


Conheça mais raças de gatos:

Todas as raças de gatos

Todas as
raças de gatos

Raças de gatos sem pelo

Raças de gatos
sem pelo

Raças de gatos de pelo curto

Raças de gatos
de pelo curto

Raças de gatos de pelo longo

Raças de gatos
de pelo longo

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].