Ressonância magnética: saiba tudo sobre este exame!

Quando é necessário a visualização de determinadas estruturas orgânicas em detalhe, é solicitado frequentemente pelo médico uma ressonância magnética.

Ressonância magnética: saiba tudo sobre este exame!
Aprenda mais sobre este exame.

A ressonância magnética é um exame considerado meio de diagnóstico, que utiliza ondas de radiofrequência num forte campo magnético com o objetivo de obter imagens do corpo em vários planos.

Este exame permite estabelecer um diagnóstico médico mais preciso, devido ao grande detalhe dos órgãos, tecidos e vasos do corpo que é possível visualizar.

Esta técnica pode ser usada para investigar praticamente todas as partes do corpo, sendo frequentemente usada para examinar o cérebro, articulações e discos da coluna vertebral.

Ressonância magnética: como é realizado este exame?


ressonancia magnetica e avaliacao de exame

É necessário estar em jejum durante 3 horas. No entanto, pode beber água e tomar a medicação habitual. Deve chegar cerca de 15 minutos antes da hora marcada para abrir o processo e preencher um questionário que ajudará os profissionais de saúde na orientação do exame.

Na maioria das instituições poderá fazer o exame através de um equipamento de ressonância magnética com túnel, isto é,  o doente deita-se numa cama que entra dentro de um túnel aberto nos dois extremos, ventilado e iluminado. Só a parte do corpo a ser examinada é que fica dentro do túnel.

No entanto, em algumas instituições do país, poderá encontrar um equipamento aberto nas extremidades, com cadeira reclinada, permitindo ao doente sentar-se numa cadeira, colocando apenas o membro a estudar numa pequena concavidade, deixando o resto do corpo fora do equipamento. Este tipo de ressonância magnética aberta garante o conforto para o doente e minimiza os níveis de ansiedade, sobretudo se sofrer de claustrofobia.

A claustrofobia pode também ser ultrapassada com a presença de um familiar ou amigo na sala ou através do uso de um sedativo antes da realização do exame.

Por vezes, por indicação médica, é necessário injetar uma pequena quantidade de produto de contraste. Neste caso, pode sentir uma ligeira sensação de calor no braço.  Este produto é geralmente bem tolerado, no entanto podem surgir eventuais manifestações alérgicas (tais como urticária). Graves reações alérgicas são excecionais.

O equipamento de ressonância magnética emite um ruído quando está a ser utilizado, semelhante ao ruído de martelar, mas este desconforto é minimizado através do uso de tampões, no entanto, é muito importante que o doente se mantenha imóvel, pois os movimentos do corpo prejudicam o resultado do exame. Durante todo o exame, os profissionais estão a visualizar o doente, e este pode comunicar com os profissionais de saúde, através de intercomunicadores. Se o doente colaborar, o exame demora em média 30 minutos a ser feito.

Ressonância magnética: riscos ou complicações associadas


avaliacao funcao cerebral

Este exame é indolor, extremamente seguro para o doente pois, não utiliza radiação não ionizante (Raio-X).

Os únicos riscos conhecidos associados a este exame são aqueles que resultam do campo magnético e das ondas de rádio interferirem com objetos metálicos ou eletrónicos que o utente tenha dentro da pele ou dentro do corpo (por exemplo, resultantes de cirurgia como as próteses metálicas).

Por esta razão, o doente não deve levar nada consigo quando entrar na sala de exame, além do fato que lhe é fornecido, bem como deve remover todas as próteses (como por exemplo, prótese auditiva, dentária, entre outras), tirar óculos, anéis, ganchos do cabelo ou outros objetos pessoais.

O dispositivo intrauterino (DIU), o chumbo dos dentes, objetos de ouro ou outros metais preciosos não são contra-indicados.

Ressonância magnética: contra-indicações


Pacemaker cardiaco

Fale com o seu médico se usa:

  1. Pacemaker cardíaco;
  2. Desfibrilador cardíaco;
  3. Clips de aneurisma cranianos;
  4. Sistema de estimulação neural ou espinal;
  5. Implante coclear ou tubos metálicos nos ouvidos;
  6. Bomba de infusão de insulina;
  7. Porta de acesso vascular ou cateter;
  8. Filtros, agulhas e outros implantes metálicos;
  9. Fragmento metálico nos olhos ou no corpo;
  10. Agrafes cirúrgicos, clips ou suturas metálicas; placas, parafusos, varetas ou fios nos ossos;
  11. Tatuagem, maquilhagem e pensos medicamentosos;
  12. Piercings e agulhas de acupuntura;
  13. Válvulas metálicas no coração.

Este exame não  é prejudicial ao feto, no entanto se estiver grávida, informe os profissionais de saúde!

Ressonância magnética: dicas importantes


Se tiver próteses dos membros, placa dentária, prótese auditiva, informe os profissionais de saúde envolvidos no exame.

No caso dos piercings, este pode conter metal e ser atraído pelo campo magnético, pelo que o deve retirar.

Veja também:

Enfª Bárbara Andrade Enfª Bárbara Andrade

Bárbara Andrade é Enfermeira Especialista em Reabilitação e Formadora em várias entidades. Desta forma, tem como princípios a promoção e a educação para a Saúde nas diferentes faixas etárias. Terminou a Especialidade em Enfermagem de Reabilitação na ESEnfCVPOA e exerce atualmente o cargo de enfermeira no CHEDV - HSS.