6 Dicas para resolver problemas pessoais com mais facilidade

As estratégias de resolução de problemas são úteis e permitem-nos centrar a atenção no aqui e no agora, de forma a ser possível resolver problemas pessoais. Com este artigo, aprenda de forma simples e prática quais os 6 passos que deve seguir da próxima vez que estiver diante de um problema de difícil resolução. Ajude-se!

6 Dicas para resolver problemas pessoais com mais facilidade
Nem todos os problemas têm uma solução perfeita.

Na psicologia, as estratégias de resolução de problemas não se referem necessariamente à resolução de problemas psicológicos ou do foro mental. As estratégias que a psicologia oferece são importantes para resolver problemas pessoais de todos os tipos.

Infelizmente, a grande maioria de nós tem frequentemente dificuldades em resolver problemas pessoais. Muitas vezes porque não nos dedicamos o suficiente a investigar e a conhecer o problema, ou porque os nossos objetivos (aquilo que queremos alcançar quando nos livrarmos do problema) estão mal definidos.

A preocupação não resolve os problemas


resolver problemas pessoais e preocupacao

A preocupação é, muitas vezes, um processo de pensamento negativo. Quando nos preocupamos, temos na nossa mente pensamentos que envolvem os piores cenários e todos os problemas que nos podem acontecer.

Muitas vezes, estamos tão preocupados que a ansiedade se apodera de nós e não conseguimos pensar com clareza nem encontrar soluções reais, e acabamos por não conseguir resolver problemas pessoais.

A resolução de problemas é diferente. É um processo de pensamento construtivo focado em como podemos lidar com um problema de forma flexível e eficaz.

Resolver problemas pessoais em 6 passos


resolucao de problemas

1. Identificar o problema

a – Grande parte das dificuldades que sentimos ao tentar resolver problemas pessoais está relacionada com a dificuldade em identificar o problema e as suas causas;

b – Tente definir o problema da forma mais clara possível;

c – Seja objetivo e específico sobre o comportamento, a situação, o momento e as circunstâncias que criaram o problema;

d – Exemplo: Já passou o prazo de pagamento das contas do gás e do telefone. Não tenho dinheiro para pagar ambos este mês.

2. Criar possíveis soluções para o problema

a – Liste todas as soluções possíveis;

b – Seja criativo;

c – Exemplo:

  • Ligar para as duas empresas e tentar negociar um pagamento faseado;
  • Definir prioridades: posso viver sem telefone mas o gás é essencial, portanto vou pagar o gás;
  • Pedir dinheiro emprestado à família ou amigos para pagar as duas contas;
  • Pagar as contas com o cartão de crédito;
  • Consultar um conselheiro financeiro;
  • Arranjar um segundo emprego;
  • Vender alguns dos meus bens para pagar as contas;
  • Não pagar as contas e ir morar com um amigo.

d – Após listar todas as soluções possíveis, elimine as menos desejáveis e menos sensatas;

e – Liste por ordem por ordem de preferências as restantes soluções;

f – Exemplo:

  • Ligar para as duas empresas e tentar negociar um pagamento faseado;
  • Consultar um conselheiro financeiro;
  • Definir prioridades: posso viver sem telefone mas o gás é essencial, portanto vou pagar o gás;
  • Arranjar um segundo emprego.

3. Avaliar as soluções para o problema (vantagens e desvantagens)

Vantagens Desvantagens
Solução  1 
  • Permite-me manter tanto o telefone como o gás;
  • Vou sentir que fui pró-ativo e tomei alguma providência.
  • Vou sentir embaraço ao ligar para as empresas;
  • Posso não ter sucesso e ter que pagar ambas as contas.
Solução 2
  • São experientes e sabem o que fazer;
  • Vou ter apoio de alguém que me vai ajudar;
  • Pode ter mais facilidade em negociar com as empresas.
  •  Vou ter que me esforçar e procurar algum serviço de aconselhamento gratuito.
Solução 3
  • Posso continuar a utilizar o gás;
  • Posso sempre recorrer a um telefone público;
  • O problema é reduzido.
  •  Se precisar de repente não terei telefone;
  • Posso ter dificuldades em voltar a ativar o telefone.
Solução 4 
  • Passo a ter mais dinheiro.
  • Estarei demasiado ocupado;
  • Não terei tempo para mim;
  • Não resolve o problema no imediato.

 

4. Traçar um plano

Especificar quem tomará as providências necessárias e quando e como será executado o plano. Por exemplo:

Plano  Quem  Quando
  • Ligar para as duas empresas e tentar negociar um pagamento faseado
Eu Segunda de manhã
  • Se não resultar, vou procurar um serviço de aconselhamento financeiro gratuito
Eu Segunda à tarde
  • Consultar o serviço de aconselhamento financeiro gratuito
Eu Terça
  • Se não resolver o problema, vou pagar a conta do gás e utilizar o telefone público
Eu Quarta

5. Pôr o plano em prática, conforme definido

6. Avaliar o resultado

Avalie a eficácia do plano. Decida se o plano precisa ser revisto ou se é necessário um novo plano para resolver melhor o problema. Se não estiver satisfeito com o resultado volte ao passo 2.

Conclusão


Estes 6 passos requerem prática mas podem ser realmente uma grande ajuda quando precisa de resolver problemas pessoais.

Da próxima vez que estiver diante de um problema na sua vida, em vez de se preocupar excessivamente e não levar a cabo nenhuma ação, lembre-se destes 6 passos e experimente adaptá-los ao seu problema real.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

Cofidis