Publicidade:

Vai ser mãe? Saiba como deve relacionar o bebé e o gato

Com a chegada de um bebé muitas são as mudanças na vida familiar. Saiba como relacionar o seu bebé e o gato para tudo correr da melhor forma.

Vai ser mãe? Saiba como deve relacionar o bebé e o gato
Saiba como habituar o gato à chegada do novo membro da família.

Se tem gatos em casa e vai ter um bebé deve preparar o seu melhor amigo para a chegada do novo membro. Há cuidados que devem ser tomados tanto a nível de saúde e higiene como a nível comportamental para relacionar o bebé e o gato.

Cuidados de saúde e higiene se vai ter um bebé


Um bebé é frágil e uma pequena infeção pode provocar várias mazelas e até por em risco a sua vida. Isto é válido tanto para quem tem animais em casa como não, e devem ser tomados vários cuidados nesse sentido.

Quem tem animais em casa, para além dos cuidados transversais deve ter um cuidado acrescido com os seus companheiros de 4 patas, de forma a assegurar que se encontram sempre saudáveis. Dessa forma, não está só a proteger o seu bebé mas também a saúde do seu gato e a sua.

1. Vacinas

vai ter um bebe gato a ser vacinado

As vacinas normalmente administradas aos gatos protegem contra doenças especificas da espécie felina. No entanto, os gatos devem ser vacinados de forma a evitar baixas no seu sistema imunitário, pois uma baixa nas defesas pode predispor o gato a desenvolver doenças com potencial zoonótico (doenças transmissíveis entre animais e humanos e vice-versa).

Consulte o seu médico veterinário acerca do plano de vacinação mais adequado para o seu gato.

2. Desparasitações

vai ter um bebe desparasitar gato

A desparasitação interna para os parasitas intestinais deve ser cumprida rigorosamente de acordo com a indicação do seu médico veterinário, de forma a evitar que o seu gato fique parasitado e consequentemente o contagie a si ou os seus filhos.

Também a desparasitação externa para pulgas e carraças deve ser tida em conta, de forma a evitar uma infestação e deixar estes parasitas ou ovos no berço da criança ou na sua roupa.

Se optar por pipetas desparasitantes spot on, opte por colocá-las em horas que o bebé não esteja em contacto com o gato, por exemplo à noite, ou evite que o gato esteja na mesma divisão que o bebé durante algumas horas após a colocação.

Se o bebé tocar no pelo do gato e colocar a mão na boca poderá ingerir o produto que é nocivo à saúde.

3. Check ups regulares

vai ter um bebe check up veterinaria

Se tem um bebé em casa, opte por fazer check ups regulares com o seu gato no médico veterinário. Existem certas doenças que podem ser assintomáticas, ou seja, não apresentar sintomas, numa fase inicial mas podem ser diagnosticadas pelo médico veterinário numa consulta ou este pode requisitar alguns exames.

4. Cuidados com a caixa de areia

vai ter um bebe areia do gato

Evite que o bebé toque na caixa da areia do gato. Nos primeiros meses é normal que o bebé não tenha acesso à caixa, mas começando a andar e a explorar é preciso ter cuidados redobrados.

É importante ter em conta o local onde a caixa de areia irá estar, se possível colocar fora do alcance do bebé para evitar que este chegue.

Opte também por caixas de areia cobertas e com porta pois dessa forma será mais difícil o acesso.

Se ainda assim a criança quiser brincar com a areia do gato, deve colocar um portão para crianças ou numa divisão diferente com a porta fechada, apenas com uma porta para o gato.

Faça também limpezas regulares e diárias da caixa de areia do gato de forma a evitar a acumulação de fezes e urina.

Guia para relacionar o bebé e o gato


Para relacionar o bebé e o gato da melhor forma, antes do bebé nascer deve começar logo a alterar alguns comportamentos de forma a que o gato se habitue gradualmente à mudança de rotina com a chegada do bebé.

1. Antes da chegada do bebé

vai ter um bebe mulher gravida e gato

Deve, logo que possível, começar a habituar o seu gato de que o tempo que antes tinha só para ele, agora terá que o dividir com o novo membro da família.

Os gatos são animais de rotinas e portanto é essencial tentar manter as rotinas ao máximo. Como com o bebé o seu horário se poderá alterar, é bom que comece gradualmente a ajustar esse mesmo horário às necessidades do seu gato.

Adaptar o horário da alimentação e o local também é uma boa opção. Se pretender que o gato se habitue a utilizar a caixa de areia noutro local, comece a mudar gradualmente, por exemplo mantendo a caixa de areia no local anterior e colocando uma nova no local pretendido.

É conveniente também habituar o gato de uma forma gradual a não ir para o quarto do bebé, dessa forma poderá garantir que o gato não irá ficar ansioso quando o bebé estiver sozinho a dormir. Se o fizer repentinamente, caso o gato esteja habituado a andar por aquele local, é natural que comece a marcar território. Portanto é recomendável que todas as alterações sejam feitas e lenta e gradualmente.

Deve também começar a comprar os móveis, roupas e cobertores do bebé alguns meses antes e permitir ao gato cheirá-los para se habituar.

Se tiver amigos ou familiares com bebés, pode pedir-lhes para irem a sua casa para que o gato se comece a habituar e não seja uma situação desconhecida.

De forma a diminuir a ansiedade do gato, pode recorrer a feromonas sintéticas felinas que ajudam o gato a acalmar. Deve sempre aconselhar-se com o seu médico veterinário acerca destes produtos antes de decidir a sua utilização.

2. Depois da chegada do bebé

relacionar o bebe e o gato e gato na cama

É importante não deixar o gato sozinho com o bebé, pois mesmo sendo um gato amigável e meigo pode assustar-se com algum som ou gesto do bebé.

Lembre-se que para um gato que nunca conviveu com bebés, esta é uma situação desconhecida e que poderá inclusive provocar medo e ansiedade.

O recém-pais podem ficar bastante cansados e sem tempo extra que não seja para dedicar ao seu filho. No entanto, tente sempre reservar um tempo para estar com o seu gato, mimá-lo, escová-lo e brincar com ele.

É normal que o seu gato se assuste em alguns momentos e se queira refugiar. Deve, portanto, proporcionar ao gato esconderijos e locais altos para que se possa isolar se assim o entender.

Ao longo do tempo, quando o bebé vai crescendo é crucial que o vá ensinando a lidar com o gato e essencialmente a respeitá-lo.

Veja também:

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].