Raiva canina: conheça os sintomas e formas de prevenção da doença

Apesar de praticamente erradicada em quase todo o mundo, a raiva canina ainda merece a sua atenção. Saiba mais sobre esta doença canina e esteja atento.

Powered by: Vetecare
Raiva canina: conheça os sintomas e formas de prevenção da doença
Tudo o que precisa de saber sobre esta doença potencialmente fatal.

A raiva canina é uma doença infeciosa grave e fatal, que afeta os mamíferos e é causada pelo vírus da raiva que se instala no organismo e multiplica, primeiramente, pelos nervos periféricos e, em seguida, pelo sistema nervoso central, afetando, assim todo o organismo. Dado que sucede em animais e também ao ser humano é considerada uma zoonose.

É uma condição extremamente difícil e dolorosa de lidar e que é quase sempre fatal. Todavia há um lado positivo em tudo isto: esta é também uma condição particularmente incomum e que está controlada em praticamente todo o mundo.

Neste caso, a prevenção é a solução. Garanta que o seu melhor amigo é vacinado e que está sempre acompanhado por uma equipa de profissionais. Com o plano de saúde da Vetecare, por apenas 13€ por mês, pode ter acesso a uma vasta rede de veterinários e serviços com descontos para poder cuidar do patudo.

Determinadas raças parecem mais propensas a sofrer desta condição, nomeadamente Cocker e Springer Spaniel, Bernese Mountain Dog, São Bernardo, Dobermann Pinscher, Pastor Alemão e Lhasa Apso.

Sintomas da raiva canina


cao a morder

Os sintomas da raiva canina não são imediatos após uma mordida e poderão ter um período de incubação que varia entre três a seis semanas.

Após esse período, considera-se uma primeira fase em que os sintomas são progressivos: o cão começa a agir de forma extremamente agressiva e apresenta alguma desorientação.

Em muitos casos, os donos dos animais relatam que os olhos do cão se esbatem e as pupilas ficam dilatadas.

Na segunda fase de progressão da doença, deparamo-nos com um cão ainda mais agressivo, que pode começar a morder tudo e todos e até magoar-se a si próprio, provocando graves ferimentos. Além disso, neste período que é muito rápido – pode demorar um dia, o animal também saliva muito, deixa de comer e beber e começar a sofrer convulsões. O mais provável é que entre num estado paralítico e morra dentro de 48 horas.

3 diferentes formas da raiva canina


raiva canina

A raiva canina pode acontecer de três formas que implicam sintomas distintos.

1. Raiva furiosa

É a vertente mais comum, em que o animal ladra muito, fica extremamente agitado, agressivo e se baba em excesso. Ocorrem convulsões e paralisia e o animal irá falecer entre 4 a 7 dias.

2. Raiva muda

Neste tipo de raiva canina, o animal fica mais calmo e melancólico, tendendo a isolar-se em locais escuros e isolados, bem como a deixar de comer e beber.

3. Raiva intestinal

É o tipo de raiva canina mais rara, em que o animal não apresenta nenhum dos sintomas mais comuns da raiva, mas poderá ter vómitos e cólicas frequentes até morrer, o que pode demorar até 3 dias.

Saiba como pode prevenir a ocorrência de raiva canina


cao no veterinario

Sem conhecer a causa da agressão idiopática, o tratamento é difícil e frequentemente sem sucesso. Além disso, a condição também é muito imprevisível e o prognóstico, infelizmente, é extremamente reservado, acabando por se optar pela eutanásia animal.

Como é uma doença considerada incurável, é preciso ficar muito atento se o seu animal apresenta alguns sintomas mencionados, até porque conseguir um diagnóstico rápido pode evitar a disseminação da doença.

Desta forma, deverá sempre vacinar o seu animal, a partir do quarto mês de vida do cachorro. Após a primeira dose, é feito um reforço anual.

Esta é mesmo uma daquelas situações em que a prevenção faz toda a diferença, visto que quando algo acontece, poderá estar mesmo um ponto sem retorno e o caso propagar-se para maiores e mais graves dimensões.

Como tal, quando pensar em adotar um cão, o melhor é aconselhar-se, primeiramente, junto de um profissional de confiança que possa não só responder às suas questões, mas também que o possa aconselhar em todos os momentos, esclarecer todas as dúvidas e disponibilizar todas as condições e cuidados para que o seu animal cresça saudável e feliz.

Nesse âmbito, o plano de saúde animal Vetecare pode ajudá-lo a poupar em possíveis despesas de veterinário. Com uma vasta lista de veterinários parceiros por todo o país, este plano vai facilitar o acesso a uma rede de prevenção e cuidados essenciais para o seu melhor amigo.

Veja também: