Eliminar celulite, combater a flacidez e até rugas? A radiofrequência pode ser uma solução!

A radiofrequência é um tratamento que ajuda na eliminação da celulite, na recuperação da elasticidade do corpo e também do rosto e na redefinição corporal.

Powered by: BodyScience
Eliminar celulite, combater a flacidez e até rugas? A radiofrequência pode ser uma solução!
Saiba mais sobre este tratamento revolucionário!

A radiofrequência é um tratamento revolucionário na eliminação de alguns problemas estéticos, sendo eficaz na eliminação de rugas, linhas de expressão, gordura localizada, celulite e flacidez, sendo um método seguro com efeitos duradouros.

Com o avançar da idade a nossa pele sofre modificações, essencialmente devido à ação da gravidade, que faz com que a pele ou os músculos percam a sua tonicidade ou elasticidade, levando ao aparecimento da flacidez, geralmente na zona do pescoço, bochechas e sobrancelhas. Já a celulite é um problema sentido pela maioria das mulheres e surge principalmente nas nádegas, coxas e ancas.

Radiofrequência: situações em que está indicada/benefícios


radiofrequencia e rugas na testa

Para um tratamento não invasivo, este tratamento tem várias vantagens:

  • Prevenção dos sinais de envelhecimento, diminuindo as rugas e melhorando a aparência da pele;
  • Melhorar a qualidade do colagénio e da elastina;
  • Melhorar a microcirculação;
  • Melhorar a oxigenação da pele;
  • Eliminação do acne, cicatrizes ou estrias;
  • Adelgaçamento do corpo;
  • Diminuição da gordura localizada;
  • Diminuição da celulite e da flacidez;
  • Melhorar a aparência das cicatrizes.

Radiofrequência: como funciona o tratamento?


radiofrequencia nos gluteos

Este tratamento utiliza um sistema de ondas eletromagnéticas que provocam um aquecimento gradual sobre a pele, e das suas camadas mais profundas, bem como dos tecidos musculares e células adiposas.

Os tratamentos são de fácil execução, não causam dor quando feito corretamente, podem ser realizados em todos os tipos de pele, durante todo o ano.

O aparelho de radiofrequência eleva a temperatura da pele e do músculo contraindo, assim, o colagénio existente e aumentando a produção de mais fibras de colagénio e elastina, dando mais tonificação e firmeza à pele. A elevação da temperatura rompe as membranas das células de gordura, fazendo com que esta seja eliminada do corpo.

Durante a sessão, deitado numa marquesa a relaxar, um profissional especializado irá aplicar um creme condutor e, de seguida, com a ajuda do equipamento, é disparada corrente na zona a tratar, em movimentos circulares para evitar queimaduras. É esperado que a pele e o tecido subcutâneo alcancem uma temperatura entre os 39 e os 42 graus e que esta se mantenha durante alguns minutos, verificando-se ao longo da sessão, com um termómetro a laser, se a temperatura se mantém constante.

Cada sessão demora em média 20 minutos para áreas pequenas e 60 minutos para áreas grandes. Os resultados podem ser observados nos primeiros dias logo após a primeira sessão e o resultado é progressivo.

Conheça em detalhe todo o procedimento deste tratamento:

Quantas sessões deve realizar de radiofrequência?


radiofrequencia rosto

Tudo depende do seu objetivo, do que pretende eliminar/diminuir ou melhorar, mas basicamente, o número de sessões varia de acordo com a zona a tratar, a gravidade dos danos e o profissional escolhido.

Por exemplo, quando pretende eliminar rugas, poderá precisar de no mínimo 4 a 5 sessões para conseguir visualizar resultados, mas se o que pretende eliminar são linhas de expressão, 1 a 2 sessões poderão ser suficientes para visualizar resultados.

Quando o objetivo é diminuir gordura localizada ou eliminar celulite é necessário um número maior de sessões para visualizar resultados, geralmente rondam as 7-10 sessões, espaçadas 15 dias entre elas. Após a sessão de tratamento é possível manter todas as atividades diárias normais, sem quaisquer restrições.

Os resultados deste tratamento são progressivos e duradouros, mantendo-se durante largos meses, a reafirmação do colagénio mantém-se e é evidente durante cerca de 18 meses, mas o processo natural de envelhecimento é constante, pelo que, para conservar o efeito da radiofrequência recomenda-se uma a duas sessões de manutenção por ano.

>> Marque aqui a sua primeira consulta de avaliação gratuita!

A radiofrequência tem riscos associados?


O risco associado são as queimaduras na pele, que ocorrem por vezes pela má utilização do equipamento. Para prevenir esta situação, o terapeuta deverá de controlar durante todo o tratamento a temperatura, que não deve ultrapassar os 42º, para além disso, deverá de manter o equipamento sempre em movimentos circulares.

Quando não deve fazer radiofrequência?


barriga de gravida

No entanto, apesar de todos os seus benefícios, este é um tratamento que não está aconselhado nos seguintes casos:

  • Febre;
  • Pessoas com hipertensão arterial;
  • Doenças cardiovasculares;
  • Problemas dermatológicos;
  • Problemas de coagulação ou uso de medicamentos anticoagulantes ou corticóides;
  • Doenças respiratórias;
  • Gravidez ou amamentação;
  • Portadores de pacemaker;
  • Pessoas com tumores malignos;
  • Doentes oncológicos a realizar tratamento de quimioterapia;
  • Pessoas com doenças endócrinas (diabetes, síndrome de Cushing, etc.);
  • Zonas com próteses metálicas;
  • Zonas que tenham material de preenchimento;
  • Zonas com tatuagem.

Veja também: