Psoríase eritrodérmica: o que é e como se manifesta?

A psoríase eritrodérmica é principalmente de natureza inflamatória e, por isso, afeta a maior parte da superfície do corpo. Apresenta uma elevada gravidade.

Psoríase eritrodérmica: o que é e como se manifesta?
A psoríase eritrodérmica é em termos de incidência, a menos comum das variantes.

Na psoríase eritrodérmica existe um acometimento total ou superior a 90% da superfície corporal.

As manifestações clínicas típicas desta síndrome são eritema (vermelhidão), edema (inchaço), descamação, espessamento de pele e prurido (comichão) intenso. Ocasionalmente, podem desenvolver-se pústulas como na psoríase pustulosa.

A psoríase eritrodérmica é um tipo muito raro de psoríase. Ela afeta apenas cerca de 3% das pessoas com psoríase, mas pode ser muito grave.

COMO SE MANIFESTA A PSORÍASE PUSTULOSA?


psoriase eritrodermica manifestacoes

O principal sintoma da psoríase eritrodérmica é uma erupção vermelha profunda que se forma no corpo todo. Outros sintomas incluem:

  • Pele queimada;
  • Aumento da frequência cardíaca;
  • Dor intensa e prurido (comichão);
  • Temperatura corporal flutuante.

O tipo de lesão característica desta forma de psoríase tem uma natureza intensamente inflamatória e uma forma muito pouco definida, a qual se encontra disseminada por todo o corpo, exibindo uma cor vermelho vivo e de aspeto extremamente descamativo.

No entanto,a psoríase eritrodérmica não afeta apenas a pele, embora se trate de uma doença crónica da pele, este tipo em particular de psoríase provoca repercussões em todo o organismo.

Pode causar variações bruscas da temperatura corporal. O que pode causar retenção de líquidos, que leva ao inchaço – especialmente nos tornozelos. Em casos graves, as pessoas podem contrair pneumonia ou ter insuficiência cardíaca, necessitando de hospitalização.

QUAIS AS OPÇÕES DE TRATAMENTO PARA A PSORÍASE ERITRODÉRMICA?


cremes e pomadas

Devido à natureza grave desta patologia, o doente deverá procurar atenção hospitalar imediata, uma vez que existe risco de vida associado a tal condição.

Quando não há necessidade de internamento, o médico poderá prescrever uma combinação entre medicação tópica e por via oral.

Para reduzir a vermelhidão e o inchaço, será provavelmente necessária uma pomada com corticoide. A utilização de cremes hidratantes e reparadores é muito útil para hidratar a pele, ajudando a evitar a descamação.

Se a psoríase eritrodérmica provocar também comichão intensa e dor, um banho de água tépida com uma solução calmante, à base de aveia, por exemplo, pode revelar-se muito reconfortante.

Essencial é também certificar-se que bebe muitos líquidos de forma a manter-se devidamente hidratado.

Tratar a psoríase eritrodérmica nem sempre é fácil. Pode envolver muita tentativa e erro. Poderá ter que experimentar uma combinação de alguns medicamentos até encontrar o que melhor se adequa ao caso em particular. O seu médico vai seguramente ajudar a encontrar um plano de tratamento eficaz.

> Saiba mais sobre os tratamentos da psoríase

É POSSÍVEL PREVENIR A PSORÍASE ERITRODÉRMICA?


Uma das melhores maneiras de lidar com a psoríase eritrodérmica é tentar evitar os surtos. Assim, pode ser útil evitar possíveis agentes causadores, que podem incluir:

  • Queimadura solar;
  • Retirada abrupta de tratamentos sistémicos;
  • Infeção;
  • Alcoolismo;
  • Stresse emocional.

A IMPORTÂNCIA DO AUTOCUIDADO PARA PREVENIR FORMAS MAIS GRAVES DE PSORÍASE

banhos relaxantes

O tratamento da psoríase deve ser reforçado com os chamados autocuidados, medidas que o próprio doente deve adotar no dia-a-dia para melhorar a aparência da pele. Entre eles os seguintes:

– Hidratar a pele: através de banhos de imersão, com adição de óleos ou sais, em água pouco quente por uns 15 minutos. Depois do banho e com a pele ainda húmida, deve aplicar-se um creme hidratante, adaptado à pele com psoríase, especialmente se a pele estiver muito seca. Durante a noite, deve reforçar-se a hidratação, envolvendo a pele lesionada numa película protetora – de manhã, deve lavar-se a pele, para remover as escamas que, entretanto, se possam ter solto.

– Evitar os fatores desencadeantes: prevenir as lesões solares, deixar de fumar, gerir o stress, evitar infeções, proteger o corpo das baixas temperaturas. A psoríase é uma doença crónica, o que significa que não tem cura e é para a vida. Mas tem tratamento, cujo objetivo é interromper o processo que conduz à renovação acelerada das células cutâneas e, a partir daí, reduzir a inflamação e a formação de placas.

Estes autocuidados são essenciais para prevenir as formas mais graves de psoríase, protegendo a pele e promovendo a cicatrização das lesões.

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.

Cofidis