Proteína do leite: um bom suplemento?

A proteína do leite pode ser filtrada e transformada em suplemento alimentar. No entanto, outros tipos de suplemento são atualmente mais consumidos, como é o caso da proteína whey ou proteína do soro do leite. Mas a proteína do leite apresenta as suas vantagens, principalmente se for consumida em refeições específicas.

Proteína do leite: um bom suplemento?
Descubra a resposta a esta questão.

Cerca de 3,5% da constituição do leite são precisamente as proteínas do leite. A proteína do leite é um tipo de proteína obtida através da filtragem do leite e é formada por proteínas de soro e caseína. Mais à frente, vamos explicar a diferença entre estes dois tipos de proteína.

A proteína do leite é geralmente tratada de forma a manter essas proteínas próximas do seu estado natural, mas de forma mais pura.

O processo de purificação suave que a proteína do leite passa assegura que qualquer desnaturação ou alteração das proteínas seja minimizada e o perfil de aminoácidos permaneça excelente.

Proteína do leite: proteínas do soro vs caseínas


proteina do leite e caseina e proteina do soro

O leite contém em média 3,5g de proteínas por 100ml.

Do ponto de vista qualitativo, fornece proteínas de alto valor biológico, ou seja, proteínas completas que apresentam todos os 9 aminoácidos essenciais requeridos pelos humanos em proporções adequadas.

Do ponto de vista quantitativo, as principais proteínas do leite são as:

1. Caseínas

A caseína constitui cerca de 80% das proteínas totais. É definida como o grupo de proteínas precipitadas do leite cru que se precipita em pH baixo, pela ação de ácidos e da enzima quimosina, o que resulta numa formação de coalhada no estômago, facilitando a ação das enzimas digestivas.

2. Proteínas do soro

As proteínas do soro representam os restantes 20% do total de proteinas. As proteínas do soro incluem a α-lactoglobulina, a β-lactoglobulina, bem como imunoglobulinas e lactoferrina.

As proteínas do soro do leite, também conhecidas como “whey protein” são atualmente o suplemento alimentar mais vendido mundialmente.

A proteína do leite é um tipo de proteína encontrada naturalmente nos produtos lácteos. No caso dos queijos, cujos produtos são similares, os valores de proteína podem ter quantidades variáveis de caseína ou soro devido às técnicas de processamento a que são sujeitos. Normalmente tendem a ter mais caseínas quando são mais sólidos.

Proteína do leite como suplemento alimentar


A proteína do leite é utilizada nos dias de hoje como suplemento alimentar.

As proteínas do leite são filtradas e tenta-se sempre que fiquem tão próximas do seu estado natural quanto possível, para isso os tratamentos térmicos utilizados têm pouco calor para evitar qualquer desnaturação.

Os suplementos representam, dessa forma, um concentrado de proteína do leite derivado de leite desnatado ultra-filtrado. A proporção de caseínas e proteínas do soro (whey) são usualmente as encontradas naturalmente no leite (80% e 20% respetivamente), podendo variar em pequenas quantidades.

Estes suplementos têm uma excelente composição de aminoácidos de cadeia ramificada (BCAA). Também têm um teor extremamente reduzido de gorduras, ao mesmo tempo que proporcionam uma excelente fonte de cálcio.

Tipos de proteína do leite


O Importante é começar por lembrar que a proteína é fundamental para a construção muscular por, estimulando a síntese proteica pela sua maximização através dos aminoácidos essenciais presentes.

Mas a proteína do leite pode ser de vários tipos:

1. Concentrada

proteina concentrada

É a proteína do leite mais económica por não passar por um processo de filtragem e portanto contém lactose, gordura e hidratos de carbono. É indicada para quem pretende perder peso e construir massa muscular.

> Saiba mais sobre esta proteína.

2. Isolada

proteina isolada

Esta proteína é alvo de um intenso processo de filtragem onde são retirados os hidratos de carbono, as gorduras, a lactose e o colesterol, tendo por isso um teor proteico mais elevado. Ajuda na definição e na construção muscular.

> Saiba mais sobre esta proteína.

3. Hidrolisada

proteina hidrolisada

Se o objetivo for uma absorção rápida, esta deve ser a proteína escolhida. Isto porque a hidrólise consiste em dividir as moléculas de proteína em várias de formas e a absorção ser mais fácil e a assimilação do organismo ser maior. Importa saber que tanto a proteína isolada como a concentrada podem ser hidrolisadas.

> Saiba mais sobre esta proteína.

Um ótimo suplemento de absorção lenta?


Estes suplementos são absorvidos lentamente pelo estômago permitindo um fornecimento gradual de aminoácidos durante um período de tempo mais prolongado.

Se olharmos para outras formas de suplementos mais utilizados derivados do leite (whey protein), a proteína do leite é a que demora mais tempo a ser absorvida. Vejamos todos os tempos de absorção:

  • Whey Protein hidrolisada: 10-30 minutos
  • Whey Protein Isolada: 30-60 minutos
  • Whey Protein Concentrada: 60-90 minutos
  • Proteína do leite: até 7 horas

À medida que a proteína do leite é gradualmente digerida, ela forma um gel no intestino que é gradualmente absorvido durante um período de horas. Isso fornece uma fonte prolongada de aminoácidos que serão continuamente utilizados pelo organismo.

Como e quando ingerir suplementos de proteína do leite


batido com proteina do leite

Tal como todos os suplementos alimentares, é versátil e pode ser consumido de diversas formas, incluindo: batidos de proteína, cremes e iogurtes.

Por serem uma fonte de proteína de libertação lenta são a escolha ideal para ingerir antes de dormir ou nas refeições intermediárias, como os lanches. Durante o sono, o corpo normalmente não recebe nutrientes, no entanto, como a proteína do leite fornece uma fonte de liberação sustentada de proteína isso permite que seu corpo evite a degeneração dos tecidos durante a noite.

Mas há algumas situações em que a proteína do leite deve ser evitada:

  • Intolerância à lactose;
  • Gravidez e amamentação por ainda não haver evidências científicas;
  • Ter atenção quando toma medicação;
  • Maior suscetibilidade a sentir náuseas e cólicas.

 

Vantagens do consumo da proteína do leite


construcao dos musculos

Estas são algumas das vantagens que pode encontrar com o consumo da proteína do leite:

  • Facilmente digerível e de rápida absorção;
  • Promove o anabolismo, ou seja, o crescimento e construção de massa magra;
  • Alguns estudos afirmam ter efeitos no apetite, na saciedade e no humor pelo teor de triptofano, percursor da serotonina (neurotransmissor que regula o humor, o sono, o apetite, a dor, o ritmo cardíaco, a temperatura do corpo e as funções intelectuais);
  • Aumento da saciedade em relação a outras proteínas (como a de ervilha ou de soja) e em relação ao não consumo.

 

 

Desvantagens do consumo da proteína do leite


mulher com dor de barriga e nauseas

A única desvantagem apontada atualmente é, relativa à possível alergia à proteína do leite. Mesmo assim, é possível que algumas dessas pessoas consigam suportar as formas hidrolisadas ou isoladas da proteína.

Este tipo de alergia é diferente da intolerância à lactose e, embora ocorra maioritariamente em bebés e crianças, pode ocorrer também em adultos. Se surgirem sintomas como prisão de ventre, diarreia, vómitos, urticária, manchas na pele, tosse, dificuldade em respirar ou perda de peso, podem ser sinais de uma possível alergia à proteína do leite e, deverá consultar o médico para fazer exames que o comprovem.

Nesse caso, terá de retirar completamente esta proteína da alimentação.

Quem não consegue de todo incluir proteína do leite na alimentação, pode sempre optar por outras opções como a proteína de cânhamo, a proteína de arroz ou a proteína de ervilha.

Veja também:

Cofidis