Preservativo masculino e feminino: quais são as diferenças

Os preservativos formam uma barreira que impede que o esperma entre no útero. Apenas este método protege contra as infeções sexualmente transmissíveis.

Preservativo masculino e feminino: quais são as diferenças
Descubra a diferença entre estes dois métodos.

Existem vários métodos contracetivos disponíveis no mercado, sendo que um deles é o preservativo.

O preservativo masculino é o método contracetivo mais conhecido no mundo inteiro e também o mais utilizado. Existem referências ao seu uso desde há 400 anos.

Já o preservativo feminino ainda é um pouco desconhecido e mais raramente utilizado, para além de ser de mais difícil acesso.

Estes dispositivos formam uma barreira que impede que o esperma entre no colo do útero, evitando uma possível gravidez.

Constitui o único método contraceptivo que protege contra as infeções sexualmente transmissíveis.

Preservativo masculino


preservativo masculino

É um método contracetivo específico para utilização masculino, comummente conhecido por camisa de vénus.

Consiste num tubo em látex ou poliuretano, lubrificado que deve ser colocado no pénis antes da relação sexual. Estes componentes não devem ser utilizados simultaneamente com lubrificante oleoso, pois alteram a sua eficácia. Em caso de necessidade deve optar por um lubrificante à base de água.

Modo de utilização:

O preservativo só apresenta eficácia se for colocado corretamente no pénis em ereção antes da relação sexual.

O uso simultâneo do espermicida com o preservativo aumenta a sua eficácia. Tem como função matar os espermatozóides. Já existem no mercado preservativos com adição deste componente.

Este método contracetivo é descartável, pelo que deve ser utilizado uma vez e deitado fora.

A utilização do preservativo pode ser feita em 5 passos:

  1. Abrir a embalagem de um dos lados de forma cuidadosa para não rasgar o dispositivo (não utilizar os dentes);
  2. Antes de colocar, deve ser verificado se está virado para o lado certo (o aro enrolado deve estar virado para fora);
  3. Ao colocar deve ser apertado o reservatório na ponta, e desenrolado até à base do pénis;
  4. Deve ser retirado com o pénis ainda ereto (para evitar que fique retido no canal vaginal e que saiam espermatozóides para a região genital da mulher);
  5. Segurar sempre pela base do preservativo, e dar um nó na abertura para evitar derrame de esperma.

Utilizar um preservativo rasgado não tem qualquer eficácia. Se isto ocorrer deve ser descartado e substituído por outro.

Vantagens:

  • Não necessita de aconselhamento médico para a sua utilização;
  • É o único que previne as infeções sexualmente transmissíveis;
  • Não apresenta efeitos secundários.

Desvantagens:

  • Pode provocar alergia ao látex (existem os de poliuretano para pessoas alérgicas).

 

Preservativo feminino


preservativo feminino

Este dispositivo tem a forma de um cilindro de cerca de 15cm de comprimento e é aberto numa das extremidades. Fabricado em nitrilo (semelhante ao látex) pelo que pode ser utilizado com lubrificantes oleosos.

Este dispositivo não deve ser utilizado juntamente com o preservativo masculino, uma vez que podem rasgar devido ao atrito provocado pelo movimento dos dois.

É de venda comercial e normalmente é mais cara que o preservativo masculino.

Modo de utilização:

O preservativo feminino pode ser colocado na vagina até 8h antes da relação sexual.

É mais resistente que o preservativo masculino, e por  ser mais fácil de utilizar pode ser utilizado em caso de disfunção erétil.

O lado fechado corresponde à porção que fica dentro da vagina para impedir a entrada dos espermatozóides no colo do útero.

Pode ser utilizado em 6 passos simples:

  • Segurar com a abertura para baixo;
  • Entre o dedo indicador e o polegar apertar no meio da extremidade fechada, formando um 8;
  • Adotar uma posição confortável (de cócoras, com uma perna apoiada…);
  • Introduzir o dispositivo na vagina deixando cerca de 3 cm de fora;
  • Para retirar, rodar o anel exterior para evitar que o esperma saia e puxar;
  • Dar um nó na abertura.

Após a ejaculação, o esperma fica retido dentro do preservativo impedindo o seu contacto com o colo do útero e prevenindo assim a gravidez.

Vantagens:

  • Não necessita de aconselhamento médico para a sua utilização;
  • Previne as infeções sexualmente transmissíveis;
  • Não apresenta efeitos secundários.

Desvantagens:

  • Técnica de inserção mais difícil;
  • Mais caro que o preservativo masculino;
  • O aro interior pode causar desconforto durante a relação sexual;
  • Não pode ser usado em casos de alterações vaginais.

Veja também: