Publicidade:

4 patologias congénitas cardíacas em cães

Sabe que existem patologias congénitas cardíacas em cães? Os cães tal como as pessoas podem sofrer de doenças do coração. Conheça as que mais afetam os cães à nascença.

 
4 patologias congénitas cardíacas em cães
Sopros cardíacos em cachorros podem ser sinal de doença grave

As patologias congénitas cardíacas em cães são um grave problema na prática clínica, uma vez que condicionam a qualidade de vida do animal e na sua maioria são transmissíveis à descendência. Assim, torna-se importante diagnosticar estes problemas precocemente e estar atento a possíveis sinais de doença cardíaca.

O que são patologias congénitas cardíacas em cães?


patologias congénitas cardíacas em cães

As patologias congénitas são defeitos presentes no nascimento que podem ter várias causas, nomeadamente, genéticas, ambientais, tóxicas, infeciosas, nutricionais, entre outros.

Estes defeitos podem ocorrer em vários sistemas do organismo do animal incluindo o coração, sendo estes os mais frequentes em animais domésticos.

4 Patologias congénitas cardíacas em cães


1. Estenose subaórtica

A estenose subaórtica é uma das patologias congénitas cardíacas em cães mais frequentes. Consiste na obstrução de saída de sangue do ventrículo esquerdo, devido a uma crista, anel ou nódulo de tecido fibroso no seu interior, abaixo da válvula aórtica.

É um defeito cardíaco comum em raças de maior porte, como em boxers, pastores alemães, rotweilleres. Muitos animais podem ser assintomáticos, ou seja, não manifestar qualquer sintoma e sofrerem de “morte súbita”.

patologias congénitas cardíacas em cães

2. Estenose pulmonar

A estenose pulmonar é uma doença cardíaca congénita que se carateriza pela obstrução de fluxo de sangue do ventrículo direito do coração, sendo mais frequente a forma valvular. Esta é uma das três patologias congénitas cardíacas em cães mais frequentes.

3. Ducto arterioso persistente

Os cães, tal como os humanos, têm o coração dividido em 4 partes: 2 ventrículos e 2 átrios. O sangue circula por todas estas cavidades passando por duas circulações:

  • Pulmonar: o sangue é levado do coração aos pulmões, levando sangue pobre em oxigénio para os pulmões e devolvendo-o rico em oxigénio, para que o sangue prossiga para a circulação sistémica;
  • Sistémica: o sangue oxigenado, ou seja, rico em oxigénio, é levado do coração para os tecidos de todo o corpo.

Durante a vida fetal, os pulmões não são funcionais, havendo passagem de sangue maternal oxigenado para o coração do feto através do ducto aórtico.

Imediatamente após o nascimento, esse ducto é fechado através do ligamento arterioso, no entanto, se por algum motivo esse fechamento não ocorrer, ocorre o defeito do ducto arterioso persistente.

patologias congénitas cardíacas em cães

4. Tetralogia de Fallot

A tetraologia de Fallot é uma doença cardíaca congénita reconhecida por apresentar quatro defeitos:

  • Estenose da válvula pulmonar, ocorrendo obstrução da saída do sangue do coração;
  • Defeito do septo interventricular, ocorrendo comunicação entre ambos os ventrículos do coração;
  • Dextroposição da artéria aórtica, ou seja, esta artéria, que em situação normal, estaria no lado esquerdo do animal, encontra-se no seu lado direito;
  • Hipertrofia congénita secundária do ventrículo direito, ou seja, espessamento do ventrículo.

O sinal clínico mais comum desta patologia é a cianose, ou seja, aparência arroxeada da pele e mucosas, devido à falta de oxigenação do sangue.

Algumas raças estão mais predispostas para desenvolver este defeito, como os Fox Terrier, Collie e Buldogue inglês.

Sintomas de patologias congénitas cardíacas em cães


patologias congénitas cardíacas em cães

Grande parte destes defeitos pode não causar qualquer sintoma. Quando surgem sintomas, estes são transcendentes a vários problemas cardíacos como:

  • Fraqueza;
  • Cansaço;
  • Dispneia, dificuldade respiratória;
  • Sincope, desmaio;
  • Cianose, coloração das mucosas azulada;
  • Morte súbita.

Estes sintomas, quando surgem em cachorros até 1 ano de idade, são sugestivos de doença congénita cardíaca, e devem ser investigados.

Diagnósticos de patologias congénitas cardíacas em cães


patologias congénitas cardíacas em cães

A deteção de patologias congénitas cardíacas em cães pode ser um verdadeiro desafio, uma vez que os animais são na maioria das vezes assintomáticos.

Se surgirem sintomas, o diagnóstico da presença de patologia cardíaca é feito com base nos sintomas e historia clínica do animal. Na maioria dos defeitos, é possível a auscultação de um sopro.

Para distinguir o tipo de defeito cardíaco é necessário a realização de exames complementares como radiografias torácicas, ecocardiografia e eletrocardiograma (ECG).

Tratamento de patologias congénitas cardíacas em cães


O tratamento destas patologias passa sempre por cirurgia. No entanto, em algumas situações mais graves a resolução não é possível. É importante que o defeito cardíaco seja diagnosticado o mais cedo possível, pois mesmo sem sintomas, o coração do cão com defeitos cardíacos está a trabalhar sobre esforço, podendo levar a sequelas.

A cirurgia resolve o problema congénito principal, no entanto, as sequelas permanecem. Assim, para que o cão possa ter uma vida normal, deve ser diagnosticado e tratado numa fase precoce.

Veja também:

Fontes

MSD Veterinary Manual – Patent Ductus Arteriosus. Disponível em: https://www.msdvetmanual.com/circulatory-system/congenital-and-inherited-anomalies-of-the-cardiovascular-system/patent-ductus-arteriosus?query=persistant%20ductus
Fernando F. Argenta, Saulo P. Pavarini, David Driemeier, Luciana Sonne. Alterações congênitas do coração e dos grandes vasos em cães. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pvb/v38n6/1678-5150-pvb-38-06-1184.pdf
Tetralogia de Fallot em pequenos animais – Revisão bibliográfica. Disponível em: http://www.pubvet.com.br/uploads/d3d1452aade3e293d99cd730a5573719.pdf
MSD Veterinary Manual – Aortic stenosis. Disponível em: https://www.msdvetmanual.com/circulatory-system/congenital-and-inherited-anomalies-of-the-cardiovascular-system/aortic-stenosis?query=subaortic%20stenosis
MSD Veterinary Manual – Overview of Congenital and Inherited Anomalies of the Cardiovascular System. Disponível em: https://www.msdvetmanual.com/circulatory-system/congenital-and-inherited-anomalies-of-the-cardiovascular-system/overview-of-congenital-and-inherited-anomalies-of-the-cardiovascular-system?query=cardiac%20congenital%20dogs

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].