Publicidade:

Otite nos cães: causas, tratamento e prevenção da doença

A otite nos cães é um problema de saúde frequente e que pode ser evitado com alguns cuidados. Saiba mais sobre esta patologia e como pode prevenir.

 
Otite nos cães: causas, tratamento e prevenção da doença
A limpeza dos ouvidos deve ser feita com regularidade

A otite nos cães carateriza-se por uma inflamação no conduto auditivo, podendo causar muitas dores no seu melhor amigo, e se não for tratado pode levar a sérias complicações de saúde incluindo perda de audição.

Em que consiste a otite nos cães?


A otite é uma inflamação ou infeção do conduto auditivo. É uma das doenças mais habituais na prática clínica e pode passar despercebida aos tutores, sendo já diagnosticada numa fase tardia.

Causas de otite nos cães

otite nos caes parasita

Algumas raças têm maior predisposição para desenvolver esta doença do que outras, devido à conformação do seu ouvido. As causas podem ser divididas em:

  • Fatores predisponentes: caraterísticas do animal que o predispõem a desenvolver a doença;
  • Fatores externos: todos os fatores que não estão relacionados diretamente com o animal, como parasitas, bactérias, corpos estranhos.

Fatores predisponentes

otite nos caes cao com orelhas compridas

As caraterísticas do animal que podem fazer com que esteja mais predisposto a desenvolver otites são as seguintes:

  • Orelhas longas e caídas;
  • Orelhas com muitos pelos;
  • Canais auditivos longos e estreitos.

Factores externos

otite nos caes limpeza de acaros

Dentro dos factores não relativos ao animal, que favorecem o desenvolvimento de otite nos cães podemos citar os seguintes:

  • Corpos estranhos;
  • Bactérias;
  • Ácaros;
  • Parasitas;
  • Alergias;
  • Fungos;
  • Doenças que alteram a capacidade de regeneração da pele;
  • Conduto auditivo húmido, por exemplo dar banho ao cão e não secar bem os ouvidos;
  • Doenças obstrutivas do canal auditivo como nódulos ou inchaços.

 

Sintomas de otite nos cães


otite nos caes cao a cocar a orelha

Muitas vezes os ouvidos passam despercebidos aos tutores, no entanto a sua importância é grande e estando atento a pequenos sinais, e observá-los com regularidade pode ser imprescindível para identificar uma otite numa fase inicial.

Os sintomas mais comuns de otite nos cães, aos quais deve estar atento são os seguintes:

  • Andar com a cabeça de lado;
  • Coçar a região da orelha, com as patas ou esfregando a cabeça em objetos;
  • Sentir dor quando se toca, ou o próprio animal toca nas orelhas;
  • Odor forte proveniente da zona do ouvido e orelha;
  • Secreção anormal proveniente do ouvido;
  • Perda de audição;
  • Feridas atrás das orelhas;
  • Abanar a cabeça com frequência.

Estes são os sinais mais característicos de uma otite nos cães. Caso o seu animal manifeste algum dos sintomas referidos, deve consultar o seu médico veterinário logo que possível para que seja avaliado.

Em casos de dor mais severa o animal pode inclusive chegar a sofrer alterações comportamentais e demonstrar-se agressivo com pessoas e animais, devido à dor e desconforto causados pela inflamação.

Diagnóstico de otite nos cães


otite nos caes medica a examinar orelha do cao

O diagnóstico é realizado, normalmente, pelo médico veterinário, através do exame físico feito na consulta. Pode ser necessário recolher uma amostra de secreção do ouvido e analisar microscopicamente.

Pode também ser necessário a realização de radiografias à cabeça, caso se trate de uma otite mais profunda.

Para descobrir a causa da otite, o médico veterinário pode requerer outros exames, como análises ao sangue.

Tratamento de otite nos cães


otite nos caes limpeza da orelha do cao

O tratamento é direcionado conforme a causa da otite, caso exista uma. É importante tratar a causa desta doença, pois caso contrário mesmo tratando a otite pode voltar a recidivar. No entanto, por vezes não é possível encontrar a causa sendo que nesse caso os cuidados de maneio e limpeza devem ser sempre cumpridos à risca para evitar que volte a desenvolver otite.

Dependendo da gravidade da situação o tratamento pode variar desde limpezas até uma hospitalização do animal para ser sedado pelo médico veterinário.

O seu médico veterinário irá indicar uma limpeza do ouvido com produtos de limpeza auricular apropriados e medicamentos em forma de gotas para colocar diretamente no ouvido. Existem vários tipos de produtos para aplicação nos ouvidos.

Nunca deverá colocar qualquer medicamento sem indicação do médico veterinário pois para cada caso é necessário um determinado medicamento e em algumas situações alguns medicamentos serão mesmo contra-indicados.

Como prevenir otite nos cães?


otite nos caes limpeza das orelhas em casa

É certo que determinados cães já têm maior propensão para desenvolver a doença. No entanto, com alguns cuidados diários poderá reduzir a probabilidade de o seu cão desenvolver uma otite.

O primeiro passo é realizar uma limpeza regular dos ouvidos com uma solução de limpeza adequada. Poderá fazer esta limpeza uma vez por semana. Cães que ganham muitos pelos no interior do ouvido, irão manter o conduto auditivo mais abafado sendo propício a desenvolver uma infeção. Assim, deverá retirar esses pequenos pelos também com regularidade ou pedir ajuda a um profissional para que o faça.

Mantenha os ouvidos do seu cão sempre secos, pois a humidade leva a que o ambiente seja favorável ao desenvolvimento de microorganismos e consequentemente haver uma infeção.

Se o seu cão gostar de ir à piscina, mar ou rio, deve tentar proteger os ouvidos com algodão fazendo um efeito “tampão”. Depois de retirar o algodão, deve secar bem os ouvidos para evitar qualquer humidade. Deve também proteger os ouvidos durante o banho do seu cão.

Veja também:

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].