Publicidade:

Obesidade canina: como saber se o seu cão está com excesso de peso

Por muito fofo que possa parecer, a obesidade canina é um problema grave, que deve ser resolvido assim que possível. Fique atento e ajude o seu melhor amigo.

 
Obesidade canina: como saber se o seu cão está com excesso de peso
Um animal com excesso de peso é um animal doente.

Aqueles quilinhos a mais até o podem tornar num animal mais fofo, mas também mais doente, por isso, fique atento a estes sinais de obesidade canina e saiba como pode evitar os problemas de saúde que podem daí advir.

Além dos sinais evidentes de obesidade canina, saiba como pode evitar esta questão, bem como quais as raças a que deve prestar especial atenção.

Como saber se o seu cão está obeso


O sistema BCS – Body Condition Score ou pontuação da composição corporal, é uma forma relativamente simples de perceber se o seu cão está ou não obeso e que se baseia mais no formato do corpo do animal do que propriamente no peso. Para tal, necessita de passar as mãos pelas laterais do corpo do cão, desde a cabeça até à causa, de modo a sentir as costelas. Mediante isso, poderá obter uma das nove classificações do BCS:

  • De 1 a 3: animais magros, com costelas expostas;
  • De 4 a 6: animais moderados, que não apresentam grande deposição de gordura, porém as costelas já não estão tão visíveis;
  • De 7 a 9: animais gordos, com excesso de gordura geralmente.

Magreza

Magreza - 1

1.
Costelas, vértebras lombares, ossos pélvicos e todas as proeminências ósseas em evidência à distância. Sem gordura corporal discernível. Perda evidente de massa muscular.

Magreza - 2

2.
Costelas, vértebras lombares, ossos pélvicos facilmente visíveis. Sem gordura palpável. Outras saliências ósseas podem estar visíveis. Perda mínima de massa muscular.

Magreza - 3

3.
Costelas facilmente palpáveis podem estar visíveis sem gordura palpável. Topo das vértebras lombares visíveis. Ossos pélvicos começam a ficar proeminentes. Cintura e saliência abdominal evidentes.

Peso ideal

Peso ideal - 4

4.
Costelas são facilmente palpáveis, com uma cobertura mínima de gordura. A cintura é facilmente observada, quando vista de cima. Saliência abdominal evidente.

Peso ideal - 5

5.
Costelas palpáveis sem excessiva cobertura de gordura. Cintura observada por trás das costelas, quando vista de cima. Abdómen comprimido quando visto de lado.

Excesso de peso/obesidade

Excesso de peso/obesidade - 6

6.
Costelas palpáveis com leve excesso de gordura. A cintura é visível quando observada de cima, mas não acentuada. Saliência abdominal aparente.

Excesso de peso/obesidade - 7

7.
Costelas palpáveis com dificuldade. Pesada cobertura de gordura. Depósitos de gordura evidentes sobre a área lombar e base da cauda. Ausência de cintura ou apenas visível. A saliência abdominal pode estar presente.

Excesso de peso/obesidade - 8

8.
Costelas não são palpáveis devido à camada de gordura muito densa, ou palpáveis somente com pressão acentuada. Pesados depósitos de gordura sobre a área lombar e base da cauda. Cintura inexistente. Não há saliência abdominal. Poderá existir distensão abdominal evidente.

Excesso de peso/obesidade - 9

9.
Depósitos de gordura maciços sobre o tórax, espinha e base da cauda. Depósitos de gordura no pescoço e membros. Distensão abdominal evidente.

 Obesidade canina: o que fazer para inverter a situação


passear com cao

A melhor forma de acompanhar o peso corporal do seu cão é recorrendo a um veterinário, onde poderá ser realizado um exame biométrico, que consiste numa avaliação clínica básica sobre o estado geral de saúde e que inclui a verificação do perfil lipídico, peso, altura, índice de massa corporal, entre outros.

Apurando-se o diagnóstico de obesidade canina, então, deverá efetuar algumas mudanças na vida do seu amigo de quatro patas:

  • Providenciar alimentação adequada de acordo com a raça, sexo, porte físico, idade e condições gerais de saúde;
  • Dispensar as guloseimas;
  • Levá-lo a consultas regulares com o veterinário e seguir rigorosamente os tratamentos médicos indicados;
  • Fazer passeios diários, faça chuva ou faça sol;
  • Uma vez que se encontre em forma, manter um regime de conservação para evitar a recaída.

Consultas de acompanhamento no veterinário e nutrição animal

Com o Plano Vetecare Platinium, poderá ter acesso a consultas de nutrição animal que servirão para orientá-lo em várias situações, inclusivamente a obesidade canina, bem como a uma APP exclusiva para telemóvel com funcionalidades que o ajudarão na gestão do peso e dieta do seu pet.

Treino animal

Se mesmo assim, achar que é complicado lidar com um animal com excesso de peso e que tudo faz para pedir comida e para negligenciar o exercício físico, então, as aulas de obediência e treino animal com os parceiros do Rede Vetecare poderão ser uma alternativa a considerar.

Raças com maior risco de obesidade

Tudo isto se agrava se tiver uma das raças mais propícias à obesidade canina:

9 consequências do excesso de peso em cães


excesso de peso em caes

A obesidade canina é um problema grave que tem várias consequências na vida do seu amigo de quatro patas. As mais comuns são:

  • Dificuldade respiratória e perda de fôlego, que pode despoletar problemas respiratórios crónicos;
  • Dificuldade de movimento e deslocação, determinados pela sobrecarga extra aos ossos, músculos, tendões e articulações;
  • Intolerância ao calor;
  • Insuficiência cardiovascular;
  • Alguns tipos de cancro;
  • Risco aumentado em cirurgias, havendo necessidade de uma maior dose de anestesia e menor visibilidade dos órgãos envolvidos em massa gorda;
  • Desenvolvimento de diabetes;
  • Perda de eficácia do sistema imunológico;
  • Problemas gastrointestinais, nomeadamente aparecimento de diarreia e o aumento da flatulência.

Veja também:

Mónica Carvalho Mónica Carvalho

Mónica Carvalho é licenciada em Jornalismo e Ciências da Comunicação, com Pós-Graduação em Comunicação, Assessoria e Marketing. Vê na produção de conteúdos uma forma de tornar o mundo um lugar mais interessante, curioso e acessível. Os livros, filmes, séries, música, desporto e, acima de tudo, as histórias das pessoas inspiram-na a querer sempre fazer mais e melhor.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].