Publicidade:

Tudo o que deve saber antes de ter um cão

Os cães são vistos com mais um elemento da família. Mas a adoção deve ser bem ponderada. Por isso, descubra tudo o que deve saber antes de ter um cão.

Tudo o que deve saber antes de ter um cão
Prepare-se bem antes de tomar esta decisão importante

Adotar um animal é uma decisão que deve ser bem ponderada, após analisar tudo o que deve saber antes de ter um cão.

Ter um animal doméstico é representativo de alguns dos melhores momentos da nossa vida, como o dia em que o conhecemos e o dia em que ele veio para casa.

Porém, para que tudo corra bem e se sinta confortável com a decisão tomada, damos uma grande ajuda, revelando tudo o que deve saber antes de ter um cão. Fique atento!

Preparar a vinda de um animal doméstico


Da comida, aos brinquedos, sem esquecer objetos e produtos que possam ser perigosos e que tem que esconder… Sim, ter um animal dá trabalho, mas se se souber organizar nesta fase inicial, tudo correrá bem e será verdadeiramente recompensador. Tome nota de tudo o que deve saber antes de ter um cão.

1. Pode assumir este compromisso?

o que deve saber antes de ter um cao e tempo passado

E isto implica estar ciente de que ter um animal exige tempo. Não só para o motivo óbvio, que é levar o animal à rua para passear e fazer as necessidades, mas também tempo para o mimo e para a brincadeira.

2. O animal enquadra-se no seu estilo de vida?

Os seres humanos não são todos iguais e o mesmo acontece com os cães. Há raças mais ativas, outras mais calmas, outras que necessitam de determinados cuidados e todas estas questões devem ser ponderadas para escolher um animal que se adeque a si.

Não tome a decisão com base na popularidade ou beleza, mas sim por base no temperamento e necessidades e se pode dar a devida resposta.

3. Fale com um veterinário antes da adoção

Antes de se decidir sobre o cão que vai adotar, fale com um veterinário, para recolher o máximo de conselhos e até para orientá-lo na escolha do animal.

4. Elimine os fatores de perigo

Há objetos e produtos que temos espalhados pela casa, de modo a facilitar o acesso, que podem ser altamente perigosos para os cães, como rebuçados ou até caixas de medicamentos. Além disso, sabia que algumas plantas que tem em casa ou no jardim podem ser tóxicas para os animais? E as garrafas de produtos de limpeza ou detergentes também estão fora dos armários? Os cabos elétricos estão espalhados, revelando-se verdadeiramente tentadores? Como vê, várias questões a analisar e a responder, para prevenir problemas.

5. Escolher a ração adequada

racao de cao

Há diferentes tipos de comida para cães e para as diferentes etapas da vida. Sendo que nem todas as rações são recomendáveis, por mais coloridas e atrativas que pareçam. Como tal, poderá aconselhar-se junto de um veterinário.

A questão da alimentação poderá exigir um grande contributo mensal, todavia terá a garantia de estar a dar a ração correta ao seu cão e, com isso, ajudar a manter a sua boa saúde.

6. Esteja preparado para um período de ajuste

Se vai adotar um cão bebé, então, pode contar que ele vai chorar nos primeiros dias e não se tente pela ideia de o levar consigo para a cama para acalmá-lo. O melhor a fazer é preparar um espaço tranquilo e fechado com uma cama confortável e que esteja fechado, para impedir que o animal deambulo livremente durante a noite.

7. Treine o seu animal de estimação

Quanto mais cedo preparar o seu cão para determinadas coisas como onde e quando fazer as necessidades, como se comportar em relação a outras pessoas e animais e quais os objetos com que ele pode mesmo brincar, melhor. E assim, ele ficará habituado mais rapidamente “às regras” que deve cumprir.

8. Compre brinquedos

Mas não brinquedos quaisquer. Adeque à idade do animal que vai adotar e que possuam, preferencialmente, alguma função de entretenimento, como os Kong, onde pode colocar snacks para ele recolher, ou ossos que ajudem a proporcionar um correto desenvolvimento dentário.

Evite objetos, principalmente em cães bebés, que possuam botões, cordas e pequenos itens que possam ser mordidos e engolidos. Opte antes por bolas de borracha, ossos e peluches feitos com materiais não tóxicos.

9. Considere fazer a esterilização

Algumas pessoas pensam que, com a esterilização, o animal perderá o seu sentido de identidade, no caso dos machos, e que perderá o grande objetivo de vida, no caso das fêmeas, que é a procriação. A realidade é bem diferente.

A esterilização diminui a probabilidade de atitudes agressivas e de temperamentos intempestivos, na maioria dos casos, mas não torna o cão menos protetor de sua família humana. E, no caso da fêmea, ela não se sentirá mal por não poder dar à luz. Seria pior para uma cadela engravidar, ter bebés e eles serem retirados mais tarde. Além disso, com a esterilização, as cadelas ficarão menos propensas ao aparecimento de cancro da mama e ovário.

10. Microchip e identificação

microchip no cao

Em Portugal, o registo e licenciamento de cães é obrigatório antes dos 6 meses, bem como a colocação de microchip. O não cumprimento destas regras pode levar ao pagamento de coimas de valores elevados.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].