8 Novos restaurantes em Lisboa para conhecer

Há 8 novos restaurantes em Lisboa imperdíveis. Desde os conceitos de comida típica à gastronomia internacional, todos merecem uma visita.

8 Novos restaurantes em Lisboa para conhecer
Espaços de sabores deliciosos para descobrir.

Se não sabe onde fazer alguma refeição fora de casa, porque está cansado de visitar sempre os mesmos espaços, temos a solução para esse problema: conheça 8 novos restaurantes em Lisboa.

Locais de visita praticamente obrigatória, dado que apresentam menus de “comer e chorar por mais”, pois oferecem opções verdadeiramente deliciosas.

Há opções são para todos os gostos, só precisa de começar a fazer um novo roteiro e experimentar todas estas novidades!

Novos restaurantes em Lisboa: 8 opções saborosas


1. Paco Bigotes

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Paco Bigotes (@pacobigotes) a


Desde janeiro que Paco Bigotes oferece o melhor da gastronomia mexicana, ao disponibilizar receitas tradicionais, transmitidas de geração em geração, para trazer os vibrantes sabores, cores e espírito que definem o país de origem de um dos fundadores.

Este restaurante nasceu do sonho do casal Tiago Marques e Natasia Ocejo, ela sim mexicana e cuja família sempre esteve ligada à gastronomia, sendo que o irmão é, inclusivamente, chef de cozinha.

No espaço pode contar com toalhas de mesa típicas das cantinas mexicanas, candeeiros que mais parecem os chapéus dos tortilheros, loiças provenientes do México, o que resulta num espaço que nos transporta para outra dimensão.

E o menu não poderia ser mais adequado: guacamole (5€), quesadillas (3,5€), ceviches (9,5€ a 11,5€), nachos (6€), esquites (1,5€), tostadas de atum (7,5€), tostadas de frango (6,5€) e seis variedades de tacos (entre 6€ e 7€).

Para beber, as especialidades mexicanas também não faltam, como margaritas (desde 4,5€), tequila de diferentes variedades (3€ a 4€), mezcal (de 4€ a 4,5€) e cerveja Corona (3€) ou Malquerida (2,3€)

2. Valdo Gatti

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Valdo Gatti | Pizzeria Bio (@valdogatti) a


Para desfrutar de uma autêntica experiência gastronómica italiana, o Valo Gatti é o local a visitar.

Tudo é feito com produtos frescos, naturais e orgânicos, onde se encontram farinha biológica de Veneto e mozzarella de bufala italiana, feita à mão.

3. Mamasan

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por MAMASAN | Yakitori-ya & Bar (@mamasanpt) a


Este restaurante japonês é especializado em yakitori, ou seja, comida grelhada em carvão e servida em espetos.

Graças à configuração do espaço, poderá ver a sua própria comida a ser preparada, enquanto está sentado ao balcão – uma experiência verdadeiramente japonesa.

O menu não é muito extenso, afinal vale mais a qualidade do que a quantidade, e pode experimentar: espetadas com frango, espetadas de cachaço de porco preto, espetadas de camarão selvagem algarvio com lima e chili, ostras do Sado. Ainda existem duas opções vegetarianas: couve coração e manteiga de chili ou beringela.

4. Picamiolos

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Picamiolos (@picamiolos.cookitall) a


O chef Zé Júlio foi tentado pelos fundadores do espaço a deixar Portalegre e rumar à capital para um novo desafio. E por lá, encontra pratos bem robustos, da chamada comida de conforto, e outras irreverências.

Atente ao que pode experimentar: bife do lombo, costeletas, mioleira em forma de croquete (10€ / 4 unidades), focinho de porco grelhado acompanhados de vinagrete (9€), orelha de porco grelhada e com uma favada a acompanhar (7€), costeletas de coelho fritas com mel e limão (12€), pétalas de toucinho com alho e tomilho-limão (6€) e salada de corações de alface com pera, cebola, nozes e mel (8€). Estes são apenas alguns dos pratos a experimentar neste local.

5. Bacalhoaria Moderna

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Bacalhoaria Moderna (@bacalhoariamoderna) a


O nome não deixa dúvidas: aqui o bacalhau é dono e senhor. Mais propriamente o bacalhau com cura 100% tradicional portuguesa e proveniente da Islândia.

O uso deste peixe é bastante completo: pastéis, tártaro, lombo, cachaço, açorda e postas, em receitas que visam dignificar o bacalhau desde o couvert até aos pratos principais.

6. Za’atar

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Za’atar (@zaatar_lisboa) a


Para uma viagem pelo mundo exótico da comida libanesa, onde não faltam cores e sabores do Médio Oriente com muitos vegetais, ervas aromáticas e especiarias, o Za’atar é uma excelente opção.

Este restaurante é um trabalho conjunto do chef Joe Barza, numa parceria com o Grupo José Avillez e a carta divide-se em mezza frios, mezza quentes, salata, mashewe (grelhados), tabkha (pequenos pratos) e hara (sobremesas).

7. Harmonia

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Restaurante Harmonia (@restaurante_harmonia) a


O antigo espaço Zé do Cozido, nas Olaias, ficou pequeno, por isso mudou-se para um novo local, com maior capacidade, mas com muitas das receitas que lhe conferiram a fama inicial, nomeadamente o conhecido cozido.

Mas também há novidades: arroz de lavagante (60€), cataplana de garoupa (42€), robalo ao sal (39,80€), carnes maturadas, feijoada de choco, favas com entrecosto (12,50€), espetada de garoupa com gambas (19,80€) e bife Harmonia (42€).

Fora das refeições principais, nomeadamente entre as 16 horas e as 18h30, são servidas tapas como o prego Harmonia com queijo e pão rústico (9,50€), carapau de escabeche (3,50€) e gambas ao chef, fritas com alho e moscatel (14,50€).

8. A Lanchonete

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por A Lanchonete (@alanchoneteraiolaser) a


A Lanchonete é um restaurante típico brasileiro de 1986, mas foi recentemente algo de algumas transformações, desde o espaço ao menu.

Pode experimentar: pastéis de feira à moda de São Paulo (1,80€), pão de queijo (1,60€ duas unidades), mini coxas de galinha (1,60€ duas unidades) e variados hambúrgueres.

.

Veja também:

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].