Musculação na mulher: 7 razões para o fazer!

Inúmeras vezes ouve-se falar em musculação na mulher e associa-se a mulheres musculadas. Perceba os fundamentos e veja o real efeito que terá em si mesma.

Musculação na mulher: 7 razões para o fazer!
Não se deixe intimidar pelos mitos.

Felizmente, nos dias de hoje, já se vê mais mulheres a fazerem treino de força e gradualmente a não se cingirem a aulas de aeróbica como antigamente.

De qualquer das formas, a musculação na mulher ainda é um tema alvo de alguns mitos, principalmente no que concerne ao aumento de massa muscular, isto porque, muitas mulheres ainda acreditam que se fizerem treino de força, irão no dia seguinte acordar mais musculadas, limitando-se então a treinar com os pequenos halteres cor de rosa do ginásio.

Para conseguir alcançar o seu objetivo, quer seja para tonificar ou para perder massa gorda, é essencial que execute uma rotina adequada de treino de força, com os exercícios adequados e cargas que se coadunem com tal objetivo.

Fique aqui com alguns dos fundamentos que regem a musculação na mulher e as razões pelas quais o deverá implementar na sua rotina.

Musculação na mulher: 7 fatores a ter em conta


1. Perda de massa gorda

musculacao na mulher e perda de peso

Se acha que a musculação serve apenas para aumentar massa muscular, desengane-se. Apesar de muitas pessoas acharem que apenas serve para incrementar volume e se restringem a atividades cardiovasculares para perder massa gorda, fique a saber que treino de força vem no topo das atividades que poderá fazer para queimar calorias.

A grande vantagem da musculação na mulher, é que irá aumentar a capacidade de o corpo queimar massa gorda tanto durante como após o treino.

Após o término de uma intensa sessão de treino de força, o seu corpo irá continuar a queimar oxigénio adicional, chamando-se este índice de EPOC. Este índice poderá permanecer elevado horas ou mesmo dias após o término do mesmo, dependendo da intensidade do treino.

2. Mais músculo e metabolismo aumentado

mulher com halteres

À medida que aumenta força e massa muscular, o seu corpo usará as calorias mais eficientemente. Contrações musculares constantes irão, por conseguinte, fazer com que aumente o seu metabolismo.

Como é obvio, quanto mais intensa a atividade, mais potenciado é este último fator, sendo que estar sentado queima menos calorias do que estar em pé, estar em pé queima menos que andar e este último queima menos que correr.

Ao ter mais massa muscular, irá assim aumentar o número de calorias que queima em descanso.

3. Curvas

curvas da mulher

Este ponto é o culminar dos dois anteriores, pois ao tonificar a massa muscular e queimar massa gorda, irá assim implementar no seu corpo as desejadas curvas. Para tal, necessita de uma boa rotina de treino de força com alguma componente cardiovascular, não devendo esta última ser privilegiada, como acontece em muitos casos.

Ao apostar somente em exercício cardiovascular irá estar a queimar calorias mas não potenciando o EPOC (consumo de oxigénio pós-treino), algo que é potenciado com treino de força.

4. Ossos mais fortes

ossos fortes

À medida que avança a sua idade, vai aumentando a perda de massa óssea e massa muscular. Mulheres pós-menopáusicas têm um risco acrescido devido ao corpo já não produzir estrogénio, uma hormona que é fundamental na saúde óssea.

Musculação na mulher é uma excelente forma de combater a perda de massa óssea, levando assim a uma diminuição do risco de osteoporose.

5. Saúde cardiovascular e prevenção de diabetes

saude cardiovasculoar

Investigações recentes mostram que o treino de força poderá baixar o risco de a mulher sofrer diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares, segundo estudos de 2016 realizados por investigadores da Harvard Medical School e do National Institute of Health.

Ao realizar treino de força irá estar a tornar o seu corpo mais sensível à insulina, o que irá tornar o seu corpo mais resistente a um conjunto de doenças metabólicas da atualidade. Este tipo de treino terá como adaptações o facto de baixar a pressão arterial e melhorar o seu colesterol.

6. Stress

mulher feliz e bem disposta

Há uma elevada correlação entre o treino de força e a redução de stress e ansiedade, principalmente nas mulheres.

Estudos demonstram que mulheres sujeitas a treino de força, mostram uma descida considerável dos níveis de ansiedade, tendo sido reportado com consistência nas diversas investigações, que as mulheres são consideravelmente mais sensíveis aos efeitos ansiolíticos deste tipo de treino.

7. Saúde mental

saude mental

Investigações levadas a cabo pelo British Journal of Sports Medicine, mostrou que o exercício, neste caso o treino de força, tem efeitos moduladores na estrutura do cérebro e no seu aporte sanguíneo. Tal terá efeito na neurogénese (formação de novos neurónios no cérebro), e na segregação de endorfinas, as quais irão melhorar o seu estado de humor.

Paralelamente, foi demonstrado que a musculação na mulher teve efeitos positivos na redução de sintomas depressivos, sendo o treino de força, um poderoso aliado no combate a doenças do foro psicológico.

Em suma…


A musculação na mulher apresenta inúmeros benefícios, que vão desde a diminuição do stress, sintomas depressivos, doenças metabólicas e melhoria da autoimagem. Ficou neste artigo com uma ideia das vantagens que o treino de força poderá ter na sua saúde. O próximo passo, caso ainda não o tenha feito, é por em prática!

Veja também:

Prof. Francisco Torres Prof. Francisco Torres

Francisco Torres é Personal Trainer, e trabalha actualmente no ginásio Fitness Hut de Linda-a-Velha. Licenciado em Ciências do Desporto pela Faculdade de Motricidade Humana e Mestre em Gestão do Desporto pela mesma Universidade, possui diversas especializações nomeadamente em Populações especiais e Exercício físico na gravidez e pós-parto, bem como uma Pós-Graduação em Nutrição Desportiva.

Cofidis