Os efeitos negativos de mudanças drásticas na alimentação

As mudanças drásticas na alimentação nem sempre são boas, por isso antes de iniciar um novo estilo de vida deve saber de alguns efeitos que podem surgir.

Os efeitos negativos de mudanças drásticas na alimentação
As mudanças de hábitos alimentares não trazem só benefícios.

Mudanças drásticas na alimentação podem ser perigosas. Mesmo quando se está a planear uma mudança na alimentação para uma dieta muito saudável que vai ajudar a ver-se livre das gordurinhas extras e vai ajudar a ter um corpo “de modelo”, não é aconselhável fazer-se grandes mudanças de repente. O seu corpo pode ou não habituar-se a isso.

Neste artigo vamos reflectir sobre alguns efeitos adversos destas mudanças e perceber como se podem evitar.

Porque existem efeitos negativos?


mudancas drasticas na alimentacao

Uma mudança repentina e drástica nos hábitos alimentares pode afetar negativamente o metabolismo e os níveis de energia presentes no organismo.

De facto, é muito importante tomar essas decisões sob a supervisão de um profissional de saúde habilitado para efeito, nomeadamente um nutricionista.

Muitos dos planos alimentares e dietas que circulam livremente entre as redes sociais, por exemplo, nem sempre são provenientes de pessoas habilitadas para o efeito. Por isso, tenha sempre atenção antes de confiar a sua saúde a dietas que não conhece e que não têm base científica.

Então, mesmo que você tenha acabado com um bom plano de dieta, faça mudanças gradativamente para que seu corpo nem sequer saiba da transição suave.

Efeitos negativos de mudanças drásticas na alimentação


mulher irritada e cansada

1. Diminuição dos níveis de energia

É habitual que nas mudanças de hábitos alimentares haja um consumo total de calorias muito reduzido comparativamente à ingestão anterior. Uma vez que não entra tanta energia como era costume, o corpo sente-se mais cansado e esgotado. Os níveis de energia ficam, no geral, reduzidos.

2. Fadiga

As mudanças na alimentação não têm que ser sinónimo de má alimentação. Contudo, pode acontecer que comece a haver falta de nutrientes que outrora eram ingeridos. Com a falta desses nutrientes que o organismo está habituado, chega o cansaço. Por isso, sempre que decidir fazer mudanças na alimentação não se esqueça de ingerir todos os nutrientes que são necessários.

3. Fome

Quando os planos alimentares não são equilibrados e não possuem alimentos suficientes, surge a fome.

Quando se muda de hábitos alimentares não se deve passar para um plano onde a pessoa não se sinta satisfeita, pois caso contrário vai andar sempre com vontade de comer para suprimir a necessidade de nutrientes, principalmente quando anteriormente se ingeria um grande volume de alimentos.

Ter fome durante todo o dia não é agradável e pode inclusive deixar a pessoa deprimida.

4. Tonturas

Sentir tonturas é também um dos efeitos negativos que podem ocorrer depois de mudanças drásticas na alimentação.

Mas se se estiver a sentir tonto cuja causa possa estar relacionada com a alimentação, é importante parar a dieta que está a fazer e procurar um profissional de saúde. É provável que não se esteja a alimentar com os nutrientes e energia suficientes.

5. Alterações intestinais

Se mesmo quando não existem mudanças na alimentação se notam alterações intestinais, quando existem mudanças é muito mais provável que aconteçam. Isso pode estar relacionado com o consumo diminuído de fibras.

As fibras ajudam a regular os movimentos intestinais, e quando o seu consumo não é suficiente pode existir obstipação e prisão de ventre.

6. Irritação

Depois da fase de habituação à nova dieta, pode começar a surgir a fase de irritação principalmente em convívios com outras pessoas onde ninguém está a fazer restrições na alimentação.

Quando todas as pessoas à sua volta estão a comer de tudo sem se sentirem restritos, poderá desencadear uma mudança de humor. Nem todas as dietas têm que ser restritas, no entanto existem algumas que são e para manter o foco na dieta as pessoas deixam de comer muitos alimentos que anteriormente não diziam que não.

7. Desejo de comida

As mudanças drásticas na alimentação originam fortes desejos de comida, principalmente em dietas muito restritivas.

Esta situação em particular pode ser perigosa, pois se a pessoa não resistir à vontade de comer, pode acabar por ingerir uma grande quantidade de alimentos que são na sua maioria ricos em açúcar, gordura e sal e pobres em nutrientes como vitaminas e minerais.

Como evitar estes efeitos adversos?


estilo de vida saudavel

Para que consiga evitar os efeitos adversos das mudanças repentinas na sua alimentação, siga estas dicas e sentir-se melhor.

  • Fazer mudanças na alimentação que sejam realistas e alcançáveis;
  • Realizar uma mudança de cada vez e ir adicionando mais mudanças à medida que se começa a sentir confortável com a alteração implementada;
  • Disfrutar de cada refeição, sem pensar nas refeições que fazia anteriormente.

Veja também: