Os 5 maiores mitos sobre a retenção de líquidos que tem de esquecer

A retenção de líquidos é um problema comum e é um tema alvo de diversos mitos. Por isso, esclarecemos tudo para que saiba as soluções certas para tratar o problema.

Powered by: BodyScience
Os 5 maiores mitos sobre a retenção de líquidos que tem de esquecer
Desmistifique estes tema.

O mecanismo que leva à retenção de líquidos é complexo. Sendo um problema que afeta muitas pessoas, também surgem dúvidas e mitos sobre a retenção de líquidos que importam esclarecer.

Um sistema complexo de hormonas e prostaglandinas (substâncias semelhantes a hormonas) é utilizado pelo corpo humano para regular os níveis de água e garantir que este não ultrapasse os 70% considerados normais.

Independentemente dos líquidos ingeridos, as glândulas sudoríparas e os rins excretam rapidamente o excesso de água através da transpiração e urina. Entre outras situações, se a função renal está comprometida, este órgão não terá capacidade para assegurar a eliminação dos fluidos em excesso. Nas zonas onde existe acumulação de líquidos – pernas, abdómen ou mãos – surge inchaço ou edema.

5 MITOS SOBRE A RETENÇÃO DE LÍQUIDOS


Mito 1: Se tiver um problema com a retenção de líquidos, beba menos água

mitos sobre a retencao de liquidos e consumo de agua

Na verdade, o oposto é verdadeiro. Quando o organismo é privado de água, ele percebe isso como uma ameaça à sobrevivência e compensa conservando a água.

Beber uma quantidade adequada de água ajudará o corpo a manter o equilíbrio de fluidos adequado e também a expulsar o excesso de sódio, o que pode contribuir para a retenção de líquidos.

Mito 2: Reter líquidos não é algo normal no organismo

retencao de liquidos nas pernas

É completamente falso já que o nosso organismo é constituído por 70% água, o que faz com que seja habitual reter líquidos. Devemos é, no entanto, ter em conta que se essa retenção em níveis superiores ao normal acarreta dores e mau estar devendo ser consultar um médico quando tais sintomas ocorrerem.

Mito 3: A retenção de líquidos na gravidez é perigosa para o bebé

retencao de liquidos na gravidez

A retenção de líquidos é um dos desconfortos muito típicos da fase final da gravidez e este é um dos mitos sobre a retenção de líquidos mais comum. O aumento do peso, sobretudo do útero, e a sobrecarga exercida sobre as pernas, aumenta a pressão sobre as veias da pélvis o que dificulta a circulação dos fluidos corporais, resultando em cansaço e, por vezes, em edema na zona dos tornozelos. É uma situação comum, sem danos para o bebé, mas com desconforto para a mãe.

Aconselha-se a beber muitos líquidos (entre 2,5 a 3 litros por dia), incluir alimentos ricos em fibra na dieta (fruta, vegetais e cereais integrais) e praticar exercício físico com regularidade.

No entanto, nas situações em que a retenção de líquidos afeta as mãos, os braços ou o rosto, pode ser um sinal de alerta para pressão alta ou diabetes gestacional.

Mito 4: A retenção de líquidos à noite

noite

Outro grande mito em relação à retenção de líquidos é o inchaço que surge pela manhã e a alegação de que os anéis não entram ou saem dos dedos. O que ocorre durante a noite é uma redistribuição de líquidos no corpo humano. Quando permanecemos deitados por muito tempo, ocorre com mais facilidade o movimento dos líquidos para as extremidades do corpo, principalmente para as mãos.

Logo, não há retenção de líquidos durante a noite, apenas a migração de líquidos, que voltam a redistribuir-se durante o dia, quando ficamos de pé ou sentados, favorecendo maior acumulação nos membros inferiores.

Mito 5: Quando há retenção de líquidos, deve recorrer-se a medicamentos diuréticos

medicacao para a retencao de liquidos

O uso dos diuréticos induz a perda forçada de água, causando desidratação celular, eliminação artificial de urina e a falsa impressão de que o inchaço foi reduzido ou até mesmo que houve perda de peso.

A perda de peso, nestes casos, ocorre à custa de desidratação e a diurese forçada. Deve sempre aconselhar-se com o seu médico antes de recorrer à toma de medicação que poderá prejudicar o problema em questão.

3 verdades para eliminar a retenção de líquidos


1. Alimentação pobre em sal e açúcar

O sal e o açúcar são alimentos concentrados que favorecem a entrada de água nas células. Assim sendo, o aumento do consumo destes dois elementos em específico faz com que o organismo retenha água. Reduzir drasticamente a ingestão de alimentos com açúcar e sal adicionados pode reduzir significativamente a retenção de líquidos e celulite.

2. Exercício físico regular

A prática de exercício físico surge como um dos fatores mais importantes para redistribuir os líquidos pelo corpo, aumentar a circulação sanguínea e diminuir o inchaço causado pela retenção de líquidos. Assim, aliar uma boa alimentação à prática de exercício físico frequente é essencial para se ver livre deste problema

3. Tratamentos estéticos

Ao contrário dos suplementos diuréticos, existem tratamentos estéticos que podem, de facto, auxiliar na redistribuição de água corporal e ajudar na diminuição do edema. A Pressoterapia, Bodywave e a Endermologia LPG são opções disponíveis nas clínicas BodyScience direcionados para a drenagem linfática, reativando a circulação sanguínea e diminuindo dores típicas da retenção de líquidos.

>> Marque aqui a sua primeira consulta de avaliação gratuita.

Veja também: