Como lidar com pensamentos negativos? Estas 6 estratégias vão ajudar!

Vê tudo pela negativa? Preocupa-se em demasia e nunca vê o lado bom das coisas? Então, atente nestas dicas para saber lidar com os pensamentos negativos.

Como lidar com pensamentos negativos? Estas 6 estratégias vão ajudar!
Aprenda a aproveitar o lado positivo e a gerir o negativo.

Passamos grande parte do nosso tempo preocupados com o futuro, a reviver o passado e concentrados em eventos de vida que nos deixam insatisfeitos. Não saber lidar com pensamentos negativos, comuns e indesejados impedem-nos de desfrutar de todas as experiências magníficas que a vida tem para nos oferecer e podendo deixar-nos deprimidos e ansiosos.

Mas como podemos lidar com os pensamentos negativos? Como focar a atenção naquilo que é realmente importante? Vamos descobrir!

Há boas notícias! A prática dedicada e consistente de determinadas estratégias pode contribuir para a substituição do padrão de pensamentos negativos por pensamentos realmente úteis, que fazem diferença na nossa felicidade e bem-estar diários. É certo que nem sempre somos capazes de controlar aquilo que pensamos, mas podemos aprender a identificar as situações em que nos encontramos afundados em padrões de pensamento negativos e, de seguida, redirecionar o pensamento para um caminho mais construtivo e positivo.

Como lidar com pensamentos negativos? Estas 6 estratégias vão ajudar!


lidar com pensamentos negativos ser positiva

Ponha em prática estas 6 formas de diminuir e gerir pensamentos negativos:

1. Aprenda a reconhecer as distorções de pensamento

A nossa mente tem a capacidade de nos convencer de algo que não é realmente verdade e são esses pensamentos imprecisos que reforçam os pensamentos negativos. É importante aprender a reconhecer os pensamentos distorcidos, de forma a ser possível desafia-los.

Algumas das distorções de pensamento mais comuns são:

  • Pensamento dicotómico: pensamento do tipo tudo ou nada, 8 ou 80, preto ou branco. Consiste na incapacidade em ver o meio-termo das situações, na extrema valorização dos acontecimentos, sem levar em conta os aspetos intermediários;
  • Personalização: acontece quando nos sentimos 100% responsáveis pelos acontecimentos, assumindo que somos culpados por tudo aquilo que corre mal;
  • Filtro mental: consiste no facto de nos focarmos apenas nos aspetos negativos, ignorando o resto da informação. Tudo o é que negativo é filtrado e absorvido, enquanto tudo o que é positivo é esquecido;
  • Catastrofização: passa por supor que o pior resultado possível vai acontecer. Ocorre quando prevemos o futuro negativamente sem considerar outros resultados mais prováveis.

2. Desafie os pensamentos negativos

Sempre que der conta da presença de um pensamento negativo e distorcido, pare e avalie se realmente corresponde à realidade. Pense de que forma reagiria se fosse um amigo seu a falar de si mesmo dessa forma depreciativa. O que lhe diria? Aplique a mesma lógica aos seus próprios pensamentos.

3. Deixe os julgamentos de lado

Todos nós nos julgamos e estendemos esse julgamento aos outros, muitas vezes de forma quase inconsciente. No entanto, quando constantemente nos comparamos aos outros, acabamos por sentir insatisfação em relação à nossa vida. Quando se aperceber de que está a julgar-se a si mesmo, ou a outra pessoa, procure alterar esse pensamento pelas qualidades positivas que encontrar.

4. Concentre-se nos seus pontos fortes

Insistir no negativo e ignorar o positivo faz parte da natureza humana, todavia, quanto maior for a sua capacidade de se focar nos pontos fortes ao invés de se centrar nos erros cometidos, mais fácil será sentir-se bem em relação a sai mesmo e à sua vida.

5. Pratique a gratidão

Uma das melhores formas de desviar o foco da negatividade, do julgamento e do desapontamento passa por listar as coisas da sua vida pelas quais se sente grato. Tudo tem lugar nesta lista, desde ser grato por ter um emprego bem remunerado, por ter uma cama onde dormir todas as noites, pelo sol que surge todas as manhãs, pelas pessoas que o amam, cuidam de si e nunca lhe largam a mão.

Ponha em prática os seguintes desafios:

  • Mantenha um diário de gratidão, escreva nele frequentemente e sinta a sua perspetiva a mudar gradualmente;
  • Expresse a sua gratidão às pessoas que o rodeiam. Por exemplo, pode enviar um email àquele amigo especial a quem tem muito para agradecer.

6. Procure ajuda profissional

Se não se sente capaz de gerir os seus pensamentos negativos ou de descobrir de que forma estes estão a interferir na sua vida diária, deve procurar aconselhamento com um profissional da área da saúde mental.

Em suma…


Se está cansado com o facto dos pensamentos negativos dominarem a sua vida, chegou a hora de implementar estas pequenas mudanças no seu dia-a-dia. Tente distanciar-se dos julgamentos e treine a sua capacidade de pensar de forma alternativa. Procure os motivos que o levam a ver o lado negativo de todas as situações e de todas as pessoas, incluindo o seu. Procure evidências que comprovem esses julgamentos tóxicos ou, caso não as encontre, afaste esses pensamentos e não os assuma como verdades absolutas.

Por fim, não se esqueça de que os seus pensamentos e comportamentos podem afastar as outras pessoas, levando-as a reagir negativamente consigo. Cultive pensamentos mais benevolentes e menos tóxicos.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].