Kuzu: um alimento surpreendente e cheio de benefícios

O kuzu é um alimento ainda novo na cultura ocidental, mas promete surpreende-lo com as vantagens que apresenta para a saúde. Saiba tudo sobre este alimento.

Kuzu: um alimento surpreendente e cheio de benefícios
Apesar do nome difícil de memorizar, não vai ser difícil ficar fã deste alimento.

O kuzu é um alimento ainda pouco conhecido em Portugal, mas que tem inúmeros benefícios para a saúde.

Corresponde ao amido da raiz da planta Kudzu (araruta japonesa – Pueraria lobata), sendo muito utilizado na culinária vegetariana como espessante em refogados, molhos e sobremesas e para dar uma textura mais aveludada às sopas.

Esta planta é também apreciada devido às suas propriedades terapêuticas, derivadas da sua ação anti-inflamatória e digestiva.

Kuzu: um pouco de história


po raiz kuzu

O kuzu é utilizado no Oriente há milhares de anos, em particular na Medicina Tradicional Chinesa. Devido aos seus reconhecidos benefícios começou também a ser utilizado no Ocidente em medicinas alternativas e pelos adeptos da Macrobiótica.

Tradicionalmente é usado para fortalecimento do sistema imunitário e no combate a constipações e gripes, assim como para melhorar a digestão e a qualidade da flora intestinal.

A sua aparência é de uma farinha branca com sabor neutro e pode ser utilizado em substituição de farinhas mais tradicionais, para enriquecer receitas.

Benefícios do Kuzu para a saúde


gripe e constipacoes ajuda

Quando consumido sozinho ou em conjunto com outros alimentos numa preparação, o kuzu acarreta os seguintes benefícios na saúde:

  • Ajuda a reforçar o sistema imunitário;
  • Facilita a digestão e minimiza os problemas gástricos, como úlceras e azia, visto que é naturalmente isento em glúten e de pH alcalino;
  • Promove a reposição da flora intestinal em casos de diarreia e outros problemas intestinais, devido ao seu teor em isoflavonas;
  • Ajuda em casos de constipação, febre e tensão muscular, devido às suas propriedades anti-inflamtórias;
  • Parece ser um aliado para quem quer deixar de fumar e para problemas com alcoolismo pois, ajuda a reduzir o desejo por substâncias aditivas como o álcool e a nicotina;
  • Melhora a saúde da pele, devido às suas propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes, sendo já um dos ingredientes de alguns cremes de rosto e de corpo;
  • Revitalizante natural, ajuda em situações de cansaço e falta de energia, tanto física como mental.

Até ao momento não são conhecidas contra-indicações do kuzu, sendo que, até mesmo as crianças o podem ingerir.

Como preparar e consumir o Kuzu?


O kuzu é, atualmente, encontrado com superfícies com produtos dietéticos, sendo, cada vez mais fácil ter acesso a este alimento.

Para preparar o kuzu e introduzi-lo na sua rotina alimentar basta dissolvê-lo em água quente e beber (esta é a forma mais rápida e prática). No entanto, é importante salientar que a água não deve estar ferver, porque senão corre-se o risco de perder todo o seu valor nutricional.

Se em vez de bebido, preferir incluí-lo em preparações culinárias, basta aquecer durante mais algum tempo ao lume até engrossar.

Deixamos-lhe aqui uma receita em que pode utilizar este alimento.

1. Panquecas de kuzu com compota de morangos e frutos vermelhos

Panquecas de kuzu com compota de morangos e frutos vermelhos

8-10 porções | 229 kcal / porção

– Ingredientes para a compota –

  • 150 g de morangos, 80 ml de água
  • 1 colher de chá de xarope de agave
  • 5 g de kuzu

– Ingredientes para as panquecas –

  • 150 g de farinha sem glúten
  • 90 g de amêndoas
  • 1 colher de chá de fermento
  • ½ colher de chá de bicarbonato de sódio
    uma pitada de sal rosa dos Himalaias
  • 1 ovo
  • 300 ml de bebida vegetal sem adição de açúcar
  • 50 ml de xarope de agave
  • ½ colher de chá de extrato de baunilha
  • 1 colher de chá de azeite e um punhado de arandos e framboesas

– Modo de preparação –

  1. Comece com a compota: Misture os morangos, a água e o agave numa frigideira e cozinhe em fogo lento até que a fruta se desfaça.
  2. Junte o kuzu para que a mistura fique espessa. Quando a textura estiver do agrado, tire do lume.
  3. Passando às panquecas: Misture numa taça a farinha, as amêndoas, o fermento, o bicarbonato e o sal.
  4. Num outro recipiente, bata o ovo e junte a bebida vegetal, o agave e a baunilha.
  5. Depois de tudo misturado, junte os ingredientes secos e envolva.
  6. Coloque o azeite numa frigideira (muito importante que seja anti-aderente) e quando estiver quente, verta a massa necessária para uma panqueca. Quando a massa estiver a borbulhar, vire a panqueca. Repita até terminar a massa.
  7. Sirva as panquecas com compota e com arandos e framboesas.

> Esta receita é adaptada do site da revista Women’s health.

Nota importante


Contudo, é também importante referir que este alimento não deve ser consumido durante mais do que um mês seguido, de forma exaustiva, para não influenciar o equilíbrio natural do organismo.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.