Publicidade:

O que é o ingurgitamento mamário? Conheça todas as suas implicações

Uma situação frequente para as recém-mamãs e que pode ser dolorosa. Saiba o que é o ingurgitamento mamário e como pode atenuar este sintoma.

O que é o ingurgitamento mamário? Conheça todas as suas implicações
Previna o aparecimento de uma mastite.

Quando o leite materno começa a descer, 2 a 4 dias após o parto, pode começar a sentir ingurgitamento mamário, ou seja, os seios cheios, duros e firmes. No entanto, isto não é algo que seja transversal a todas as recém-mamãs, uma vez que muitas passam pelo processo de “descida do leite” de forma assintomática.

Aliás, é importante ficar com a noção de que o ingurgitamento mamário não acontece em exclusivo às mulheres que amamentam, quer na fase inicial ou numa fase mais avançada, pode também surgir por alguma desordem patológica.

Ingurgitamento mamário: quando acontece?


ingurgitamento mamario colostro

Esta situação acontece quando está a ocorrer o processo de transição entre o primeiro leite materno, o colostro e o leite de transição. Neste período verifica-se um aumento da produção de leite, verificando-se maiores quantidades de leite a cada mamada.

O ingurgitamento mamário não é provocado apenas pela maior produção de leite, mas também pelo aumento do fluxo de sangue e pelo fluido linfático extra-tecido mamário.

Ingurgitamento mamário: possíveis causas


ingurgitamento mamario bebe a mamar muito

As possíveis causas para sentir os seios cheios e duros são:

  • Ingestão em quantidade ou em frequência insuficiente de leite materno por parte do bebé, sendo a frequência ideal no mínimo 8 vezes por dia, e o ideal entre 8 a 12 vezes por dia;
  • Utilização de um soutien inadequado ao tamanho do peito ou que aperte demasiado;
  • Utilização de roupa apertada;
  • Utilização de suplementos alimentares, como por exemplo, a Silimarina, que aumenta a produção de leite;
  • Diminuição drástica da oferta de leite ao bebé.

 

Ingurgitamento mamário: sintomatologia


ingurgitamento mamario tensao mamaria

Quando o ingurgitamento mamário acontece, um ou mais sintomas dos seguintes podem ocorrer:

  • Pode-se verificar ingurgitamento num seio ou bilateralmente em ambos os seios;
  • Pode sentir dor, uma espécie de latejamento, que pode irradiar até às axilas;
  • Edema mamário moderado a acentuado, que pode ser bastante doloroso,pois os seios maternos produzem mais leite do que o que eles conseguem aguentar, apresentando uma durabilidade entre 24 a 48 horas;
  • Pode sentir tumefacções no seio, parecidos com caroços;
  • Seios quentes, ruborizados (vermelhos) e até brilhantes;
  • Os mamilos podem ficar duros e planos;
  • Pode sentir a temperatura corporal aumentar numa das axilas ou bilateralmente, podendo ser superior a 38 ºC;
  • Extravasamento de leite pelos mamilos.

 

Ingurgitamento mamário: consequências


ingurgitamento mamario retirar leite com bomba

Este incómodo problema pode trazer consequências dolorosas para a recém-mamã, nomeadamente:

  • Durante este período a amamentação pode ser mais difícil, devido aos seios estarem demasiado cheios e duros, dificultando a pega ao bebé;
  • Dores nos mamilos devido a má pega durante a amamentação;
  • Gera sensações negativas na mãe, que pode levar a mãe a começar a rejeitar a amamentação, por causa da dor que esta causa;
  • Se tiver dificuldade em drenar a quantidade de leite em excesso produzida pelos seios maternos, pode levar a uma obstrução dos ductos mamários, causando uma mastite, que é uma situação que requer cuidados médicos urgentes;
  • Redução drástica da produção de leite devido ao surgimento de uma mastite.

 

Ingurgitamento mamário: tratamento


 

ingurgitamento mamario dar de mamar deitada

É importante detetar e tratar o ingurgitamento rapidamente para que não afete a produção de leite e a situação não se torne ainda mais dolorosa para a mulher.

O melhor tratamento é dar de mamar ao seu bebé várias vezes ao dia, e posteriormente, esvaziar manualmente ou com bomba de extração de leite materno o excedente, de forma a esvaziar os seios e aliviar a pressão mamária. Além disso, pode:

  • Utilizar o famoso contacto pele com pele, isto é, coloque o máximo de tempo o seu bebé junto à sua pele, isto favorece a amamentação, uma vez que ele sente o aroma do leite materno e facilmente procura e atinge o mamilo;
  • Amamentar em diferentes posições, de forma a esvaziar os vários quadrantes do seio materno;
  • Certificar-se que o bebé está a esvaziar totalmente a mama após cada mamada;
  • Massajar suavemente o seio materno, de forma a desfazer os caroços e facilitar a saída do leite;
  • Caso o bebé não faça uma boa pega, é necessário que o alimente através do leite que extrai com a bomba;
  • Antes de dar de mamar aplicar compressas quentes sobre os seios maternos e após a amamentação coloque compressas frias ou almofada de gel, o que irá aliviar o edema e a dor;
  • Utilizar um soutien adequado ao tamanho do seu peito, com bom suporte e sem aros;

Se não se estiver a sentir segura, ou se não notar melhorias, pode procurar o aconselhamento de uma CAM – Conselheira de aleitamento materno.

Veja também:

Enfª Bárbara Andrade Enfª Bárbara Andrade

Bárbara Andrade é Enfermeira Especialista em Reabilitação e Formadora em várias entidades. Desta forma, tem como princípios a promoção e a educação para a Saúde nas diferentes faixas etárias. Terminou a Especialidade em Enfermagem de Reabilitação na ESEnfCVPOA e exerce atualmente o cargo de enfermeira no CHEDV - HSS.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].