Sou imune à toxoplasmose, o que é que isso significa?

Ser imune à toxoplasmose é para muitas pessoas, principalmente mulheres grávidas um alívio pois. desta forma não necessitam de ter algumas preocupações.

Sou imune à toxoplasmose, o que é que isso significa?
Conheça os benefícios de ser imune a esta doença.

Saber se é ou não imune à toxoplasmose, é uma informação de extrema importância principalmente se estiver grávida, uma vez que esta infeção pode ser transmitida ao feto através da placenta.

A toxoplasmose é uma infeção causada por um parasita designado de Toxoplasma Gondii, que é expelido através das fezes dos gatos e pode ser transmitida através da ingestão de alimentos contaminados crus, através de água contaminada ou contacto com as fezes do gato.

Sou imune à toxoplasmose?


imune a toxoplasmose bacteria toxoplasma

A única forma de determinar se é ou não imune à toxoplasmose é através de análises ao sangue, onde lhe são pedidas serologias referentes à toxoplasmose, nomeadamente os anticorpos IgM e o IgG.

A realização desta análise ganha uma outra importância quando pretende engravidar, devendo ser pedidas na consulta de pré-concepção, ou mesmo quando sabe que está grávida, devendo-se repetir estas análises a cada trimestre.

O médico irá-lhe informar que é imune à toxoplasmose se, nas análises sanguíneas, detectam uma infeção prévia à gravidez (serologia da toxoplasmose – IgG positivo e IgM negativo). Caso as análises venham negativas (IgG negativo e IgM negativo), é porque nunca teve contato com a toxoplasmose e não está imune à toxoplasmose, o que implica alguns cuidados adicionais.

A infeção fetal confirma-se através da realização de um procedimento invasivo denominado amniocentese.

Benefícios de ser imune à toxoplasmose


imune a toxoplasmose gravida a comer salada

Se é imune à toxoplasmose, principalmente se estiver grávida, então poderá vivenciar as seguintes situações, que implicariam outros cuidados adicionais caso não fosse imune, tais como:

  • Pode ingerir legumes cozinhados ou crus, saladas e frutas (com ou sem casca) em qualquer lado, inclusive em restaurantes, sem necessitar de uma lavagem prévia intensiva;
  • Pode ingerir carne mal passada, enchidos, etc.;
  • Pode consumir a carne fresca, sem ter de a congelar previamente (isto ajuda a reduzir o risco de transmissão de infeção);
  • Pode fazer jardinagem sem cuidados adicionais;
  • Pode mimar/tratar do seu gato normalmente, sem cuidados especiais, inclusivé pode mudar-lhe a areia;
  • Geralmente, se tiver sido infetada previamente à gravidez com o toxoplasma, o feto está protegido de uma forma duradoura pela sua imunidade (IgG+), caso contrário poderia ter graves implicações na gravidez e no feto.

 

Implicações de não ser imune à toxoplasmose


imune a toxoplasmose gravida no medico

Se não fosse imune à toxoplasmose e contraísse este parasita, saiba que a fase aguda da doença tem cura, no entanto, o parasita persiste para sempre no organismo da pessoa, podendo ou não manifestar-se se existir uma diminuição das defesas do organismo (sistema imunitário do organismo).

Geralmente quando a pessoa é infetada pela 1ª vez pode apresentar-se assintomática ou com sintomas ligeiros semelhantes a um caso gripal, como por exemplo, tumefação (inchaço) dos gânglios linfáticos, cefaleias (dores de cabeça), dores musculares, cansaço fácil, febre, entre outros, não necessitando de um tratamento específico.

No entanto, noutras situações específicas, o tratamento torna-se fundamental, de forma a diminuir a probabilidade de ocorrência de complicações, como por exemplo:

Infeção congénita

imune a toxoplasmose medico a medir perimetro da cabeca do bebe

Quando a infeção é transmitida de mãe para filho durante a gravidez, pode levar a aborto espontâneo, parto pré-termo ou a nascimento de um bebé com algumas alterações, tais como:

  • Icterícia;
  • Alterações cerebrais, tais como: paralisia cerebral, macrocefalia, microcefalia, convulsões, défice na coordenação;
  • Surdez;
  • Cegueira;
  • Morte.

Prevenção da infeção fetal por toxoplasmose

imune a toxoplasmose gravida jardinagem com luvas

A prevenção da infeção fetal torna-se fundamental, sendo essencial que sejam tomadas medidas de prevenção primária da infeção materna, tais como:

  1. Adoção de medidas de higiene e de hábitos alimentares que confiram segurança durante a gestação;
    1. Lavar as mãos depois de mexer em carne crua;
    2. Lavar muito bem todos os vegetais, legumes e fruta com água corrente ou com uma solução desinfectante adequada;
    3. Lavar todos os acessórios de cozinha e superfícies a manipular a comida.
  2. Utilizar luvas quando se fizer jardinagem e quando se manipular as fezes de gato;
  3. Evitar a ingestão de carne crua ou mal passada;
  4. Evitar a ingestão de água não potável.

 

Veja também:

Enfª Bárbara Andrade Enfª Bárbara Andrade

Bárbara Andrade é Enfermeira Especialista em Reabilitação e Formadora em várias entidades. Desta forma, tem como princípios a promoção e a educação para a Saúde nas diferentes faixas etárias. Terminou a Especialidade em Enfermagem de Reabilitação na ESEnfCVPOA e exerce atualmente o cargo de enfermeira no CHEDV - HSS.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].