Como detetar diferentes formas de açúcar nos alimentos?

A OMS propõe a redução da quantidade diária de açúcar ingerida para metade. O truque passa por saber quais são as diferentes formas de açúcar existentes.

Como detetar diferentes formas de açúcar nos alimentos?
Aprenda a identificar e evitar o açúcar dos alimentos.

Certamente já ouviu falar dos malefícios do consumo excessivo de açúcar vezes sem conta. Mas o mais certo é não estar a prestar a devida atenção ao que consome. A Organização Mundial de Saúde (OMS) veio novamente alertar para os riscos do seu consumo elevado.

Segundo o relatório recentemente divulgado a quantidade diária de açúcar na alimentação deverá passar para metade, nomeadamente de 10% para 5% do valor energético total. Isto representa 25 gramas (cerca de 6 colheres de chá) ou 100 das 2000 calorias diárias recomendadas para um adulto. A regra aplica-se a açúcares simples (monosacarídeos e dissacarídeos) adicionados aos alimentos e bebidas e ainda aos naturalmente presentes em mel, xaropes e fruta.

Mais, alguns estudos comprovam que o açúcar é uma das substâncias mais viciantes, e o seu consumo excessivo está associado a diversos problemas de saúde que vão desde a formação de cáries dentárias, ao aumento de peso, hipertensão, diabetes, aumento do mau colesterol (LDL – Low Density Lipoproteins), risco de sofrer de doenças cardiovasculares ou envelhecimento precoce, por exemplo.

A solução passa por reduzir a ingestão de açúcares simples. E se pensa que basta evitar doces ou reduzir na quantidade que coloca no café, está enganado. Na verdade, não faltam alimentos que contêm açúcares disfarçados sob outros nomes. O segredo passa por conhecer os diferentes tipos de açúcares para saber como reduzir o seu consumo.

Os diferentes nomes do açúcar



Prepare-se porque a lista ainda é longa. Os nomes são diferentes, a composição química também. No final, ainda lhe apresentamos uma pequena lista de adoçantes.

1. Monossacarídeos

  1. Glicose
  2. Dextrose
  3. Frutose

2. Dissacarídeos

  1. Sacarose
  2. Maltose
  3. Lactose
  4. Galactose
  5. Glucose
  6. Açúcar invertido

3. Outros açúcares

  1. Extrato de malte
  2. Amido
  3. Melaço
  4. Maltodextrina
  5. Açúcar mascavado
  6. Mel

4. Xaropes

  1. Xarope de (glicose de) milho
  2. Xarope de açúcar
  3. Xarope de Agave
  4. Xarope de Ácer

5. Adoçantes

  1. Sorbitol
  2. Aspartame
  3. Lactitol
  4. Sucralose
  5. Polidextrose
  6. Manitol
  7. Xilitol

 

Então, o que evitar?


acucar em bebida

Só pelos nomes já deve ter percebido que muitos dos tipos de açúcares que pode eventualmente consumir se encontram em alimentos processados. A solução passa por controlar e reduzir o consumo destes produtos. O primeiro passo é aprender a ler os rótulos para saber interpretar a lista de ingredientes e a informação nutricional de cada alimentos, ficando assim a saber exatamente a constituição de cada produto que está a consumir.

Dê preferência a alimentos com açúcar naturalmente presente, devendo as 25 gramas disponíveis por dia ser distribuídas pela fruta (que contém frutose) e laticínios (que contêm lactose). Como principal fonte de energia, opte pelos alimentos com hidratos de carbono complexos como as massas, arroz, batata e pão.

Veja também: