Filhos que brincam com os pais são mais bem sucedidos

Com a correria do dia-a-dia  é normal que os pais cheguem ao fim do dia exaustos. No entanto, é importante que arranjem uns minutos para interagir com os seus filhos.

Filhos que brincam com os pais são mais bem sucedidos
Bastam apenas 15 minutos por dia para ajudar no desenvolvimento do seu filho.

É normal que ao fim de um dia de trabalho os pais se sintam exaustos e que nem sempre queiram sentar-se no chão e jogar uma partida de um jogo qualquer com os seus filhos.

Um estudo publicado no “Archives of Pediatrics & Adolescent Medicine” do  Journal of the American Medical Association indica que as brincadeiras entre pais e filhos promovem o desenvolvimento das crianças e consequentemente o seu rendimento escolar.

Estes investigadores também descobriram que crianças de famílias com menos possibilidades tendem a desenvolver um rendimento escolar mais baixo. Defendem ainda que os programas de interação pai-filho devem ser realizados nas consultas de pediatria uma vez que são uma ajuda essencial para o desenvolvimento ainda durante o primeiro ano de vida.

Este estudo indica que apenas 15 minutos diários de brincadeira entre pais e filhos já fazem toda a diferença no seu desenvolvimento. Esta interação é fundamental para que a criança desenvolva habilidades intelectuais e emocionais essenciais para o seu futuro.

O estudo do Journal of the American Medical Association


filhos que brincam com os pais sao mais sucedidos e estudo realizado

Neste estudo foram selecionados 675 pares de mães e bebés que eram seguidos na consulta de pediatria do Bellevue Hospital Center, em Nova York. Este grupo foi dividido em três amostras:

  • 225 para o grupo de controlo;
  • 225 para o projeto de vídeo-interação (PVI);
  • 225 para o projeto blocos de construção (PBC).

 

Projeto de vídeo-interação

Neste projeto, as mães e os seus bebés fizeram quinze sessões de cerca de 45 minutos com um especialista em desenvolvimento infantil. Estas sessões eram realizadas no mesmo dia das consultas de pediatria habituais.

Nessas sessões, os pares mãe/bebé realizavam atividades em conjunto como leitura de livros, simulação de rotinas diárias e jogos. Estas sessões eram gravadas em vídeo e assistidas posterioremente pela dupla e pelo especialista de desenvolvimento infantil. A visualização da sessão foi feita com o objetivo fim de identificar as dificuldades da criança e reforçar os cuidados nesses aspectos em que as mesmas se evidenciam.

Projeto blocos de construção

No projeto Blocos de Construção foram fornecidos brinquedos e livros à família mensalmente. Estes materiais faziam-se acompanhar de panfletos educativos onde estava explicado aos pais como deveriam agir mediante certas dificuldades e, para além disso, estipulavam metas de leitura.

O grupo de controlo recebeu apenas as consultas de pediatria padrão.

Conclusão do estudo

Os investigadores descobriram que as famílias participantes dos dois projetos aumentaram as suas interações entre pais e filhos nomeadamente através de jogos e atividades de leitura. Para além disso, nas duplas que participaram do PVI foi observado um aumento das atividades de ensino e das interações verbais durante as rotinas do quotidiano.

Os investigadores também descobriram que o PVI diminuiu o tempo que as crianças passavam a ver televisão.

Os investigadores sugerem que os resultados da pesquisa foram melhores uma vez que o desenvolvimento do raciocínio e do cérebro acontece mais rapidamente durante a infância. O uso de estratégias inovadoras, como a filmagem e a estipulação de metas, foram fatores que contribuíram em grande parte para o sucesso do estudo.

O estudo demonstra que é possível estabelecer novos métodos pediátricos que intervenham na resolução de problemas críticos como a visível diferença de nível escolar entre crianças de baixa e alta renda.

Benefícios da interação pais-filhos


1. Criatividade

beneficios da interacao pais e filhos e criatividade

Brincar com os pais ajuda a criança a ser mais criativa, a ter empatia pelos outros e a promover a sua capacidade de comunicação. As crianças que brincam frequentemente com os pais têm de um modo geral melhores notas na escola e uma séria de outras competências sócio-emocionais.

2. Regras

Estas interação entre pais e filhos ajudam os pequenos a lidar com as regras e entender como se comportar perante as mesmas. Ao brincarem unicamente sozinhas, as crianças definem as suas próprias regras e podem alterar as mesmas no decorrer da brincadeira e do jogo, não compreendendo dessa forma qual o significado real das mesmas.

3. Tecnologia

beneficios da interacao pais e filhos e tecnologia

Apesar de atualmente existirem muitos aparelhos tecnológicos em casa (telemóveis, tablets, computadores, etc) a brincadeira à qual o estudo se refere envolve muito pouca tecnologia. A tecnologia também deve ser introduzida às crianças já que vão fazer parte do seu dia a dia, mas esta promoção para o seu desenvolvimento é feito através de brincadeiras mais “tradicionais”.

É dever dos pais mostrarem aos pequenos que é possível brincarem e jogarem sem ser unicamente através da tecnologia. Brincar com objetos físicos (objetos reais) promove também a sua capacidade física e mental de interação com os mesmos, sendo uma grande ajuda ao seu desenvolvimento inicial, já que a grande maioria da sua aprendizagem nesta fase é feita através desta interação.

4. Competências sociais

A brincadeira entre pais e filhos promove também as competências sociais da criança. Ao brincar com os pais (ao contrário de quando brinca sozinha) ela está a interagir com pessoas e a aprender com isso. Dessa forma ela aprende a comunicar e a partilhar.

Veja também:

Enfª Isabel Silva Enfª Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].