A fibromialgia tem cura? Todas as dicas para aliviar os sintomas

A fibromialgia tem cura? Apesar de não existir uma cura médica, existem algumas medidas que podem ser tomadas para aliviar os seus sintomas, melhorando a qualidade de vida de quem dela sofre.

A fibromialgia tem cura? Todas as dicas para aliviar os sintomas
A fibromialgia tem um grande impacto na qualidade de vida.

A fibromialgia é uma doença crónica que se caracteriza por dor neuromuscular difusa e pela presença de pontos dolorosos em regiões específicas. Outras manifestações que a acompanham são a fadiga, as perturbações do padrão de sono e os distúrbios emocionais.

A fibromialgia tem cura? Infelizmente, a resposta é não. No entanto, para além dos tratamentos médicos disponíveis, existem algumas dicas que podem ajudar a aliviar os sintomas e a melhorar a qualidade de vida daqueles que padecem desta doença.

A fibromialgia tem cura? Como podem ser aliviados os sintomas?


Segundo a evidência médica, não existe cura. Contudo, a fibromialgia tem cura através da adoção de algumas medidas que podem ajudar a gerir e aliviar os sintomas da doença, contribuindo para o bem-estar e aumento da qualidade de vida das pessoas que sofrem deste problema. Não é uma cura médica, pois quem tem esta doença irá tê-la sempre, mas pode levar à quase completa remissão dos sintomas.

1. Adotar uma dieta equilibrada

fibromialgia tem cura e alimentos ricos em omega 3

Está provado que existe uma conexão entre a saúde intestinal, a alimentação e as doenças autoimunes.

Os alimentos inflamatórios podem provocar pequenas lesões no revestimento do intestino, permitindo que as bactérias e químicos provenientes do sistema digestivo penetrem na corrente sanguínea provocando inflamação. Este processo é conhecido como “síndrome do intestino poroso” e pode contribuir para o desenvolvimento de condições como a fibromialgia.

Os alimentos inflamatórios são:

  • Lacticínios;
  • Cereais refinados;
  • Glúten (presente no trigo, aveia, cevada e centeio);
  • Alimentos ricos em ómega-6 (óleos vegetais de soja, milho, girassol e algodão);
  • Carnes gordas;
  • Bebidas alcoólicas e refrigerantes;
  • Fritos;
  • Produtos de charcutaria e enchidos.

Eliminar os alimentos inflamatórios da alimentação pode ajudar o intestino a recuperar, fortificando o sistema imunitário e contribuindo para a recuperação de todo o organismo. Por outro lado, deve ser privilegiada a ingestão de alimentos anti-inflamatórios, como alimentos ricos em ómega-3, açafrão, gengibre e quercetina.

Um componente importante da alimentação é a proteína. Nas pessoas que sofrem de fibromialgia há uma perda de massa muscular, devido à falta de atividade física. A ingestão adequada de proteína ajuda a manter a massa muscular e a força.

Alguns especialistas sugerem que componentes como o magnésio, selénio, vitamina C e D, ómega-3, zinco, iodo e vitaminas do complexo B podem ajudar a lidar com este problema.

Reconhecer e lidar com os eventos “gatilho”

rapariga com ansiedade

Muitas pessoas que padecem deste problema sabem que a sua condição se agrava perante certos eventos, tais como:

  • Esforço físico;
  • Infeções e doenças;
  • Stress e ansiedade;
  • Alergias;
  • Alterações de clima.

A realização de um “diário de sintomas” pode ajudar a perceber quais as situações que agravam a doença.

3. Praticar atividade física

yoga ao ar livre

Para quem sofre desta doença, parece impensável praticar qualquer tipo de atividade. No entanto, muitos indivíduos com fibromialgia referem que sentiram uma melhoria dos sintomas através da prática de exercício aeróbico suave. As opções incluem tai-chi, caminhadas, alongamentos e exercícios na água.

A prática de atividade física também ajuda a melhorar o humor e o sono, fatores que contribuem para o agravamento do problema. Existem alguns estudos que comprovam que a prática de yoga ajuda a diminuir os níveis de cortisol, ajudando a melhorar os sintomas.

4. Gerir o stress

aromoterapia e alivio do stress

O stress pode provocar uma cascata de eventos hormonais, químicos e fisiológicos no nosso corpo que levam à inflamação e supressão do sistema imunitário. Para além disso, diminui a capacidade de lidar com a dor e emoções negativas.

Diminuir o stress beneficia não só a saúde em geral mas, para quem sofre de fibromialgia, ajuda a diminuir drasticamente os sintomas.

Algumas opções para ajudar a lidar com o stress são:

  • Meditação;
  • Musica relaxante;
  • Aromaterapia;
  • Yoga;
  • Terapia;
  • Prática de atividades prazerosas.

5. Dormir bem

dormir bem

Uma boa noite de sono é essencial para a saúde e recuperação do corpo humano. Muitas pessoas que sofrem desta condição referem que isto os ajuda a lidar com a mesma. Para além disso, dormir bem aumenta a nossa resiliência perante o stress e ansiedade, que também pode afetar os sintomas.

6. Aplicar frio ou calor

botija de agua quente

A aplicação local de calor ou frio pode fazer uma grande diferença nos sintomas musculoesqueléticos de fibromialgia.

Sacos térmicos, botijas de água quente, saunas ou um banho quente podem ajudar a aliviar a rigidez dos músculos e articulações doridas.

Por outro lado, há quem refira que a aplicação local de frio tem maior efeito no alivio dos seus sintomas. É uma questão de experimentar e tentar perceber qual opção resulta melhor.

Resumindo


Certamente, muitas pessoas colocam a questão “a fibromialgia tem cura?” na esperança de obter uma resposta positiva. A fibromialgia não tem cura mas, através destas dicas, pode conseguir um grande alívio da sua sintomatologia, resultando num melhor bem-estar e saúde física e mental.

Veja também:

Enfª Isabel Silva Enfª Isabel Silva

Isabel Silva é enfermeira por paixão, licenciada pela Escola Superior de Enfermagem do Porto. Sempre quis seguir a área da saúde e acredita que a informação é uma ferramenta essencial para a saúde da população, e que cabe aos profissionais de saúde transmiti-la de forma relevante e fidedigna para que cada indivíduo seja capaz de tomar decisões importantes relativamente à sua saúde e ao seu bem-estar.

Cofidis