Como falar de sexualidade com as crianças?

Desde pequenas, as crianças começam a colocar muitas e variadas questões sobre o corpo e sobre a sexualidade. Como falar de sexualidade com as crianças?

Como falar de sexualidade com as crianças?
Como explicar a sexualidade aos mais pequeninos?

A família deve ser um espaço de comunicação e discussão, onde acontecem as primeiras aprendizagens. Mas a família é também o espaço onde decorrem os primeiros constrangimentos e as primeiras dúvidas. As primeiras questões relativas à sexualidade são colocadas na família e, de forma geral, deixam os pais um pouco atrapalhados, sem saber quando e como falar de sexualidade com as crianças.

Cada família tem a sua forma própria de comunicar sobre a sexualidade e, muitas vezes, os pais nem precisam falar assim tanto, precisam sim de estar atentos, ajudar, e esclarecer de forma clara as dúvidas à medida que estas vão surgindo.

Sexualidade e família


A sexualidade é a energia que nos motiva para encontrar o amor, o contacto, a ternura e a intimidade. Influencia a nossa saúde física e mental, no sentido em que influencia os nossos pensamentos e as nossas ações.

É impossível fugir ao tema da sexualidade e as famílias devem estar preparadas para tal. Acreditar que as conversas e as dúvidas sobre sexualidade passarão ao lado da sua família não é realista.

A vivência da sexualidade é fundamental para um desenvolvimento pleno e começa com a descoberta do próprio corpo e a descoberta do corpo do outro. Quando estas dúvidas surgirem, os pais devem estar preparado para as responder, já que o silêncio e o embaraço não são a solução.

Como falar de sexualidade com as crianças? 8 dicas úteis!


falar de sexualidade com as criancas

Dúvidas sobre a sexualidade vão ser colocadas pelas crianças em alguma altura e os pais devem estar preparados para as esclarecer. Mas quando e como é que se deve falar de sexualidade com as crianças?

1 – Mesmo que os seus filhos não falem sobre sexualidade, tal não significa que não tenha dúvidas. A falta de abertura em casa faz com que, muitas vezes, as crianças procuram as respostas às suas dúvidas noutros locais e com outras pessoas.

2 – É natural que as dúvidas comecem a surgir ainda em tenra idade. A educação sexual não tem um momento ideal para começar. É um processo que deve acompanhar todo o processo de crescimento dos seus filhos.

3 – Prepare-se com antecedência! Antes de ser questionado pelos seus filhos acerca de temáticas relacionadas com a sexualidade, reflita sobre a melhor forma de adequar o diálogo. Pense acerca das principais mensagens que quer passar aos seus filhos, sobre a melhor forma de o fazer e procure materiais que o possam apoiar nessa tarefa (livros; filmes).

4 – Esteja atento! É no dia-a-dia que surgem as pequenas descobertas e as primeiras dúvidas. Seja paciente e esteja disponível para esclarecer várias vezes a uma mesma dúvida.

5 – Não torne os momentos de dúvidas acerca da sexualidade em momentos solenes. As dúvidas sobre sexualidade podem surgir à mesa durante o jantar ou enquanto assistem um filme em família. É um momento natural de troca de ideias e conhecimentos.

6 – Fale de forma aberta e direta sobre a sexualidade e as zonas íntimas do corpo, empregando os nomes corretos para os órgãos genitais e outras partes do corpo.

7 – As suas atitudes, comentários ou silêncios podem indicar abertura ou embaraço perante a sexualidade. As atitudes que tem perante determinadas situações (divórcio de um casal amigo; cena erótica que passa na televisão; gravidez de alguém próximo) são notadas e entendidas pelos seus filhos.

8 – Ensine desde cedo aos seus filhos que são donos do seu corpo e que ninguém lhes pode tocar sem que autorizem. Ensine a diferença entre um contacto físico aceitável e um contacto físico inaceitável.

Em suma…


Falar de sexualidade com as crianças é uma tarefa exigente que muitas vezes é atrapalhada pelos preconceitos e constrangimentos dos adultos. É na infância que surgem as primeiras dúvidas relacionadas com a conceção, a gravidez e o parto e é importante que responda a estas questões de forma clara e direta.

Fale com os seus filhos acerca dos diferentes órgãos sexuais dos meninos e das meninas e de como o pai colocou uma sementa na barriga da mãe, de como essa semente cresceu, deu origem a um bebé e saiu da barriga da mãe. As relações sexuais podem ser explicadas como momentos de amor, proximidade e alegria entre os pais. É também importante explicar aos seus filhos que as famílias não são todas iguais e que, portanto, nem sempre são constituídas por um pai e uma mãe e que não há mal nenhum nisso. Converse com os seus filhos sobre as diferentes tipologias de famílias.

Acima de tudo lembre-se que o importante é conversar e não deixar que o silêncio, os constrangimentos e as dúvidas reinem. Existem recursos especializados (livros; filmes; jogos) que podem ser boas ajudas para os pais quando surgem as primeiras dúvidas sobre o corpo e sobre a sexualidade.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

Cofidis