O que é uma doula e qual é o seu propósito?

Uma doula é uma mulher que dá apoio, ajuda no aconselhamento a outra mulher durante a gravidez e durante e após o parto. Não substitui qualquer profissional de saúde e não é exigida qualquer formação superior para se ser uma doula. O principal objetivo das doulas passa por fornecer apoio emocional e físico que tanto é necessário.

O que é uma doula e qual é o seu propósito?
Está grávida? Então descubra como é que uma doula a pode ajudar.

Todos já ouvimos histórias familiares acerca de como decorriam os partos no passado. Habitualmente, as mulheres em trabalho de parto eram ajudadas por outras mulheres, consideradas mais experimentes quer pela idade, quer pelo facto de já terem sido mães.

Com o passar do tempo os partos deixaram de ocorrer, maioritariamente, em casa. Mesmo com o processo de institucionalização do parto as mulheres continuam a contar com o apoio de outras pessoas durante o parto. Este apoio ser prestado por profissionais do serviço, mas também por uma doula.

O que é uma doula?


doula ajuda gravida

Historicamente, o termo doula era utilizado para descrever a que assistia a mulher no domicílio após o parto, que cuidava dela e do bebé e ajudava nas atividades domésticas. Atualmente, doula é alguém que ajuda a mulher durante o período perinatal, na gravidez, no trabalho de parto e na amamentação.

É alguém que deve conhecer e compreender a fisiologia do parto, respeitar e tentar assegurar as necessidades da mulher que está em trabalho de parto. Dá ainda apoio nas tomadas de decisão, para que estas sejam informadas e conscientes.

Para se ser doula implica que sejam cumpridas uma série de requisitos, de forma a alcançar a certificação. A doula recebe formação e algumas das suas principais funções são:

  • Apoiar a parturiente e o seu acompanhante;
  • Esclarecer todas as questões referentes à evolução do trabalho de parto;
  • Aconselhar as posições mais confortáveis durante as contrações;
  • Promover técnicas de respiração e relaxamento;
  • Encorajar e tranquilizar.

A doula funciona exclusivamente a nível emocional e informativo, com cariz não-técnico e não-médico. Pretendem dar tranquilidade e segurança à gestante, encorajar e ajudar a controlar a ansiedade durante o trabalho de parto, planear e desmistificar o trabalho de parto e esclarecer dúvidas. Conversar sobre as possíveis complicações no parto, massagens e técnicas para mudar de posição são algumas das tarefas das doulas. Uma doula apoia a mulher mas também pode prestar apoio ao acompanhante e restante família para que todos os desejos para o nascimento sejam cumpridos.

Nota: Importa esclarecer que uma doula não é uma profissional de saúde, não faz qualquer tipo de procedimento médico, nem substitui enfermeiras e parteiras. O objetivo das doulas passa apenas por acompanhar toda a gestação e ajudar a mulher, proporcionando o máximo de conforto possível.

Potenciais benefícios de receber apoio por parte de uma doula


apoio da doula

Ao longo dos últimos anos alguns autores têm vindo a estudar os benefícios de receber apoio por parte de uma doula. Algumas das evidências encontradas foram:

  • Pedidos para receber anestesia inferiores;
  • Maior sensibilidade da mãe às necessidades do bebé;
  • Menor duração do trabalho de parto;
  • Menor intensidade de dor durante o trabalho de parto e nas 24 horas seguintes;
  • Menor recurso à medicação para o alívio da dor;
  • Redução do número de cesarianas;
  • Diminuição dos níveis de ansiedade e depressão e aumento da autoestima, associado ao facto das mulheres estarem mais informadas e preparadas para o que as espera.

 

Em suma…


Alguns autores apontam que o acompanhamento de uma doula antes, durante e após o nascimento do bebé pode contribuir para a humanização do parto, deixando a mulher mais segura, na medida em que a doula se disponibiliza para prestar todo o auxílio necessário, apoiando ao nível da ansiedade, angústias, dúvidas e expectativas.

Importa ainda reforçar que as diferenças entre uma doula e uma parteira são enormes, que não devem ser confundidas e que se podem complementar. As doulas não são profissionais de saúde, não necessitam ter formação académica, nem executam nenhum procedimento médico. A presença de uma doula não dispensa o acompanhamento médico, de enfermagem e restante equipa de saúde adequada à realização de um parto.

Veja também:

Psicóloga Ana Graça Psicóloga Ana Graça

Mestre em Psicologia, pela Universidade do Minho, com a dissertação “A experiência de cuidar, estratégias de coping e autorrelato de saúde”. Especialização (Pós-Graduada) em Neuropsicologia Clínica, Intervenção Neuropsicológica e Neuropsicologia Geriátrica. Membro efetivo da Ordem dos Psicólogos Portugueses, com especialidade em Psicologia Clínica e da Saúde e Neuropsicologia. Para além da Psicologia é apaixonada por viagens, leitura, boa música, caminhadas ao ar livre e tudo o que proporcione felicidade!

Cofidis