6 Doenças provocadas pela má alimentação: a prevenção é o melhor remédio!

São várias as doenças provocadas pela má alimentação e são cada vez mais frequentes na sociedade atual. A maioria delas são doenças crónicas não transmissíveis, nomeadamente cancro, diabetes, doenças cardiovasculares e doenças respiratórias, que podem inclusive ser prevenidas com bons hábitos alimentares. Saiba mais sobre o tema.

6 Doenças provocadas pela má alimentação: a prevenção é o melhor remédio!
A alimentação tem um impacto preponderante na prevenção ou agravamento de inúmeras doenças.

Apesar da preocupação com a alimentação ser cada vez maior na sociedade atual, embora ainda existam muitas pessoas que não estão familiarizadas com as consequências de um estilo de vida sedentário e hábitos alimentares pouco saudáveis.

Com efeito, existem diversas doenças provocadas pela má alimentação, a maioria das quais, doenças crónicas não transmissíveis, que se tornaram as causas de morte mais frequentes no mundo ocidental, sendo a má alimentação responsável por 1 em cada 5 mortes que ocorrem no mundo.

Doenças provocadas pela má alimentação


1. Obesidade

doencas provocadas pela ma alimentacao e obesidade

A obesidade é a principal doença provocada pela má alimentação. Como é sabido, o desequilíbrio entre a ingestão alimentar e o gasto energético é a principal causa para o surgimento desta patologia, a qual, por sua vez, está associada a todas as outras que abordaremos de seguida.

Adeque a sua ingestão alimentar ao seu grau de atividade física, de modo a prevenir esta patologia, e evite alimentos ricos em gordura e açúcar, os quais são os maiores promotores do aumento de peso.

Pelo contrário, em particular, nos países em vias de desenvolvimento, a doença provocada pela má alimentação é a desnutrição, derivada do insuficiente aporte energético e de nutrientes.

2. Doenças Cardiovasculares

doencas cardiacas

As doenças cardiovasculares constituem uma das principais causas de morte em Portugal e um pouco por todo o mundo, sendo outra das doenças provocadas pela má alimentação, pelo menos em grande parte.

Por doenças cardiovasculares entende-se o conjunto de doenças relacionadas com o coração e vasos sanguíneos, como o Enfarte Agudo do Miocárdio (mais conhecido como ataque cardíaco) ou o Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Apesar destas doenças estarem relacionadas com diversos fatores de risco não controláveis, como o sexo, idade e hereditariedade, a maioria deriva de fatores controláveis, como a má alimentação, o sedentarismo ou o tabagismo.

Por outro lado, subjacentes à ocorrência destas doenças, estão fatores como a hipertensão arterial, o excesso de peso ou a dislipidemia, mais precisamente os elevados níveis de colesterol LDL, todos relacionados com a má alimentação.

Neste sentido, minimize o consumo de sal, gorduras saturadas (produtos processados e embalados, carnes vermelhas e enchidos) e açúcar na alimentação e procure incluir alimentos ricos em potássio, como os legumes e fruta, de modo a prevenir a ocorrência destas patologias.

3. Cancro

cancro

De acordo com a evidência científica, o cancro é uma das doenças provocadas pela má alimentação que pode ser prevenida com a adoção de comportamentos alimentares saudáveis e atividade física.

Pelo menos um terço dos tipos mais comuns de cancro pode ser prevenido através da cessação do consumo de tabaco, redução do consumo de álcool, adoção de uma alimentação saudável e da prática regular de exercício físico, sendo a eficácia destas medidas tanto maior quanto mais precocemente se inicie.

No que diz respeito à alimentação, minimize o consumo de carnes e outros alimentos processados, evite alimentos carbonizados e aposte em alimentos ricos em antioxidantes, como fruta e legumes, de modo a prevenir diversos tipos de cancro, nomeadamente cólon, mama e próstata.

4. Diabetes

teste da diabetes

A diabetes tipo 2 é outra das doenças provocadas pela alimentação cuja prevalência tem vindo a aumentar significativamente.

A diabetes é uma doença que resulta da não produção ou da insuficiente produção de insulina ou resistência à sua ação, provocando um aumento dos níveis de açúcar no sangue e, consequentemente, inúmeros problemas de saúde, a nível da visão, função renal e circulação.

A diabetes tipo 2 resulta, em grande parte, de maus hábitos alimentares, mais precisamente da elevada ingestão de açúcar e produtos açucarados, assim como do excesso de peso.

Como tal, controlar a ingestão destes alimentos, assim como fazer uma adequada gestão do peso, são estratégias essenciais para prevenir esta patologia.

5. Doenças Respiratórias

tosse e dor de garganta

O excesso de peso resultante da má alimentação é responsável por grande parte das doenças respiratórias crónicas que se manifestam atualmente, visto que o excesso de peso exerce maior pressão sobre os pulmões, dificultando a respiração.

Por outro lado, a adoção de uma alimentação rica em vitaminas e minerais ajuda a prevenir diversas infeções respiratórias e outras relacionadas com o sistema imunitário.

6. Outras doenças provocadas por carências nutricionais especificas

ossos fortes

As doenças provocadas por carências nutricionais específicas resultam da falta total ou parcial de vitaminas ou minerais, nomeadamente osteoporose (falta de cálcio e vitamina D), anemia (falta de ferro) ou até doenças provocadas pela depressão do sistema imunitário (ex. gripes – falta de vitamina C).

Além das patologias referidas, outras podem advir da má alimentação, nomeadamente problemas digestivos, obstipação ou diarreia, problemas hepáticos e distúrbios do sono.

Veja também:

Nutricionista Rita Lima Nutricionista Rita Lima

Rita Lima é nutricionista e trabalha, atualmente, nos ginásios Urban Fit de Ermesinde, Antas Prime Fitness e CulturaFit Club no Porto. Durante 2 anos colaborou no projeto Dragon Force do Futebol Clube do Porto e com o Boavista Futebol Clube. É licenciada em Ciências da Nutrição pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto e frequentou o Curso de Nutrição no Desporto na mesma faculdade.