Distúrbios alimentares: como estar atento aos sinais?

Os distúrbios alimentares são uma realidade bem próxima de qualquer um e é necessário saber os sinais e estar atento a quem nos rodeia, para poder ajudar quando na presença destas doenças.

Article by: Holmes Place
Distúrbios alimentares: como estar atento aos sinais?
Conheça mais sobre este tipo de doenças do foro psicológico.

Os distúrbios alimentares são doenças do foro psicológico que podem ter consequências muito graves e como tal é importante conhecer os sinais e atuar.

Apesar dos distúrbios alimentares abrangerem um amplo espectro de comportamentos alimentares não saudáveis, a anorexia nervosa (AN) e a bulimia nervosa (BN) são os que representam a maior prevalência, com 0,3 a 1% e 1 a 2%, respetivamente. Ocorrem mais frequentemente em mulheres jovens caucasianas com idades entre os 16 e os 35 anos.

De acordo com estimativas do Instituto Nacional de Saúde Mental dos Estados Unidos (NIMH), 70 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem de algum tipo de distúrbio alimentar e o índice de mortalidade daí decorrente vai dos 18% aos 20%.

Anorexia nervosa vs Bulimia nervosa


Anorexia Nervosa

anorexia nervosa

A anorexia nervosa pode classificar-se como restritiva quando não há períodos de compulsão alimentar ou comportamento purgativo, ou como purgativa quando há períodos de compulsão alimentar e comportamento purgativo.

A pessoa afetada por AN apresenta:

  • Um padrão de restrição alimentar;
  • Uma perda significativa do peso corporal ou manutenção de um peso corporal extremamente baixo (85% do peso normal para a altura) ou ambas;
  • Uma preocupação excessiva com o peso e com a imagem corporal;
  • Anegação da fome;
  • A ingestão alimentar em quantidades mínimas;
  • A confecção de muita comida para os outros, ficando a vê-los comer;
  • A prática excessiva de exercício físico;
  • A amenorreia pós menarca.

Outros sinais frequentes são: o crescimento excessivo de pêlos na face; queixas de frio e afastamento social.

Bulimia Nervosa

bulimia nervosa

Já a bulimia nervosa consiste em ciclos periódicos de aumento de peso, seguida de purga.

Pode classificar-se como BN do tipo purgativo quando há períodos de compulsão alimentar, seguidos de auto-indução do vómito ou uso impróprio de laxantes e diuréticos. Ou do tipo não purgativo quando os mecanismos compensatórios são jejuns prolongados ou exercício físico em excesso.

A pessoa afetada pela BN apresenta:

  • Um peso, normal ou ligeiramente acima do normal, que sofre frequentemente grandes flutuações;
  • Episódios periódicos de alimentação compulsiva, seguidos de purga (consumo de laxantes, diuréticos, clisteres ou vómito auto-induzido), que ocorrem, geralmente, pelo menos duas vezes por semana durante três meses;
  • Sentido de falta de controlo durante estes episódios;
  • Um grau elevado de insatisfação com o seu corpo;
  • Distorção da imagem corporal;
  • Agressividade;
  • isolamento social;
  • Alteração no horário das refeições e idas frequentes à casa de banho durante ou após a refeição (para vomitar).

Há ainda sinais físicos tais como: edema, aumento das glândulas parótidas, cáries dentárias, lábios e mãos gretados e língua inflamada. A disfunção menstrual é comum nestes indivíduos.

> Saiba mais aqui sobre Bulimia Nervosa.

Referências Bibliográficas


(1) Teixeira P. Sardinha LB. Barata JLT. Nutrição, Exercício e Saúde. 1ªEdição. Lisboa: Lidel-Edições Técnicas; 2008. p. 374-378

(2) Disponível em: http://advancecare.pt/disturbios-alimentares-como-identificar/

Veja também:

Ler mais