Publicidade:

10 formas de diminuir o stress no cão e fazê-lo mais feliz

Diminuir o stress no cão pode não ser tão fácil como parece, no entanto, o stress é um sintoma prejudicial e devem ser tomadas medidas para combater.

10 formas de diminuir o stress no cão e fazê-lo mais feliz
Mantenha o cão entretido e estimulado diariamente

O stress é um problema cada vez mais comum na vida das pessoas e também pode afetar os seus animais de companhia, nomeadamente os cães. O stress e a ansiedade podem ter consequências nefastas na saúde dos nossos patudos e portanto devemos ter em atenção aos sinais que demonstram que o nosso cão pode estar a passar por um período de stress, identificando as causas e arranjando formas de diminuir o stress no cão.

10 formas de diminuir o stress no cão


1. Proporcione um ambiente relaxado e tranquilo

diminuir o stress no cao cao na cama do dono

Os tutores conseguem influenciar os cães, especialmente se houver uma grande ligação do cão com o tutor. Ambientes de stress tornam os cães consequentemente mais ansiosos e stressados também, assim, evite ao máximo levar stress para casa, pelo bem da sua saúde e dos que o rodeiam.

Um ambiente com muitos animais, tanto com muitos cães ou muitos gatos podem causar stress ao seu cão e uma maneira de diminuir o stress no cão é garantir que tem espaço suficiente para estar sozinho, comer e beber, pois muitas vezes quando existem muitos animais no mesmo local pode gerar competição por recursos e stress.

2. Utilize feromonas

As feromonas são substâncias químicas naturais, libertadas por todos os indivíduos de todas as espécies, no entanto são percebidas apenas pelos indivíduos da mesma espécie. Estas feromonas funcionam para os indivíduos se comunicarem entre si. Existem estas feromonas sintéticas para cães que ajudam a emitir mensagens, tornando o animal mais relaxado.

Por si só as feromonas não funcionam, é necessário que a causa do problema de ansiedade no cão seja percebida e alterada, mas pode funcionar como terapia complementar.

Em casos graves de stress e ansiedade, uma das formas de diminuir o stress no cão é através de medicação que pode ser à base de produtos naturais ou então medicamentos químicos ansiolíticos. No entanto, estes medicamentos exigem sempre uma avaliação do animal pelo médico veterinário e este é o único profissional que pode fazer a prescrição dos mesmos medicamentos.

3. Aromoterapia

diminuir o stress no cao lavanda aromoterapia

A aromoterapia consiste na utilização de óleos essências e outras fragrâncias para melhorar o bem-estar físico, psicológico e auxiliar a tratar algumas doenças. Foi inicialmente utilizada em pessoas, mas tem vindo a ser alargada também aos animais, principalmente em questões comportamentais.

Por exemplo, a lavanda é utilizada devido às suas propriedades de relaxamento e ajudam o cão a ficar mais calmo e tranquilo.

4. Habitue-o às diversas situações

Muitas vezes os cães sentem-se ansiosos com determinadas situações pois não estão à vontade com as mesmas o que pode causar medo e angústia. É importante que desde pequeno o seu cão tenha acesso às mais diversas situações e que não o proteja em excesso.

5. Faça uma boa socialização com o cão

diminuir o stress no cao caes a brincar juntos

Uma boa socialização em cachorro com pessoas e outros animais irão ajudar o cão a ser um cão adulto menos stressado. Isto porque muitas vezes cães que não estão habituados a conviver, podem ficar demasiados excitados quando estão com outros indivíduos não conseguindo controlar essa excitação, nem sabendo interagir, podendo até surgir interações violentas devido a toda a excitação.

Uma das formas de diminuir o stress no seu cão e garantir que vai ser um animal tranquilo quando adulto é, passar por um bom período de socialização.

6. Satisfaça as suas necessidades básicas

Os cães têm necessidades básicas, tal como comer, beber, dormir e fazer exercício físico para desgastar a sua energia. Se as suas necessidades não estiverem a ser satisfeitas, pode causar angústia e levar a que o cão fique stressado.

Espaços com mais do que um animal podem criar dificuldades na alimentação, por exemplo, e deve estar atenta a se o cão consegue aceder a comida e água.

Deve também fazer passeios com o seu cão, sendo que deve ter atenção às necessidades individuais de cada cão, tendo em consideração a raça, porte e nível de energia.

7. Proporcione-lhe um “local seguro”

diminuir o stress no cao cao na casota

Todos os cães devem ter um “local seguro” onde podem estar sozinhos e isolados quando lhes apetecer. Pode ser uma transportadora, uma casota, uma cama, no entanto nesse local seguro o cão tem que se sentir á vontade e tranquilo.

Uma das formas de diminuir o stress no cão é habituá-lo a saber estar sozinho consigo mesmo, sem necessidade de estar sempre atrás do seu tutor.

8. Imponha regras

Impor regras é uma das formas de diminuir o stress no cão. Um cão sem regras vai estar habituado a fazer o que quer, e quando for contrariado vai ficar angustiado. Assim, é importante desde cedo treinar o seu cão a determinadas regras.

9. Mantenha o cão entretido

diminuir o stress no cao cao a brincar

Os cães também precisam de se entreter, em especial se passam muito tempo em casa sozinhos podem começar a ficar ansiosos se não houver nada que possam fazer o dia inteiro.

Utilize brinquedos interativos, jogos com comida, de forma a estimular o cão psicologicamente, pois os cães também necessitam de se manter ativos.

10. Não se despeça quando sai de casa nem quando chega

Despedir-se e fazer uma “festa” quando chega a casa é um grande erro que grande parte dos tutores de cães comete, e que vai criar ansiedade no cão, podendo muitas vezes gerar ansiedade de separação, um problema em que o cão não sabe nem consegue ficar sozinho em casa.

Ao despedir-se vai criar uma conotação a esse evento, o ideal é desvalorizar a situação, assim o cão ficará mais tranquilo e relaxado em casa.

Veja também:

Fonte

1. Wells, D. L. (2006). Aromatherapy for travel-induced excitement in dogs. Disponível em:
https://naturalingredient.org/wp/wp-content/uploads/Aromatherapy-for-travel-induced-excitement-in-dogs.pdf

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].