Dieta kosher: tudo o que precisa de saber

A dieta kosher segue as leis da comunidade judaica e está a ter cada vez mais adeptos a nível mundial.

Dieta kosher: tudo o que precisa de saber
Saiba tudo sobre a dieta da comunidade judaica.

Tem cada vez mais seguidores, mas ainda é um pouco desconhecida em Portugal: estamos a falar da dieta Kosher.

Muitas das dietas existentes poderão ser prejudiciais à sua saúde ou difíceis de efetuar, no entanto, há uma preocupação crescente para conseguir emagrecer sem colocar em risco a saúde, e por isso a procura de dietas saudáveis é cada vez maior.

A dieta Kosher é aquela que preenche os requisitos religiosos da religião judaica. Apresenta regras bastante rígidas no que diz respeito à matéria-prima, preparação, confeção e mistura de ingredientes, e que estão na Torah, o livro sagrado da religião.

Este estilo de alimentação é atualmente praticado também por pessoas não fazem parte da comunidade judaica.

Princípios e produtos da dieta Kosher


Quem está interessado na segurança alimentar e alimentação saudável, poderá querer saber mais sobre a dieta kosher. Mas antes de tornar esta a sua forma de alimentação, necessita de conhecer alguns princípios e regras da religião judaica impostos nesta dieta:

1. Carne

carne e dieta kosher

Apenas são permitidas as carnes de vaca, carneiro e cabra. As espécies domésticas de frangos, patos, gansos e perus também estão incluídas nesta dieta. Todos estes animais devem ser abatidos sem sofrimento e têm que passar por uma série de lavagens até não apresentarem vestígios de sangue.

A carne de porco e de coelho não está inserida na dieta kosher por não serem animais ruminantes e não terem o casco fendido.

2. Peixe

peixe e dieta kosher

Somente os peixes que têm barbatanas e escamas são considerados kosher, como por exemplo a cavala, atum, pescada, sardinha, bacalhau, entre outros.  Todos os peixes incluídos nesta dieta têm que passar por regras específicas de preparação e verificação.

Neste leque, peixes como o peixe-espada, cação, raia, polvo e marisco não se inserem.

3. Ovo

ovo e dieta kosher

Os ovos podem ser comprados em qualquer local, mas é necessário verificar a presença de pontos vermelhos. Aquelas que tiverem, podem ter vestígios de sangue e por isso não podem ser utilizados.

4. Leite e derivados

leite e derivados e dieta kosher

Todos os alimentos derivados de leite, ou contendo leite, são classificados como lácteos, incluindo leite, manteiga, iogurte e todo o queijo – duro, macio e creme. Apenas um vestígio de produtos lácteos pode fazer com que um alimento seja considerado lácteo.

Os produtos lácteos podem ser ingeridos, mas segundo alguns critérios: devem ser de um animal kosher e estar isentos de derivados de carne (por exemplo, gelatina).

Nem o leite nem os seus derivados podem ser consumidos juntamente com carne.

5. Frutas, hortícolas e leguminosas

fruta e dieta kosher

A maioria das frutas, hortícolas e leguminosas são permitidos na dieta kosher. Contudo, devem também respeitar algumas regras, principalmente na sua preparação.

Antes do seu consumo, devem ser examinados e totalmente limpos, pois na alimentação kosher não se podem ingerir quaisquer insetos. Para evitar qualquer tipo de contaminação, antes do consumo os alimentos devem ser demolhados e depois lavados um a um.

6. Bebidas

bebidas e dieta kosher

Bebidas como o chá ou o café não causam conflito com as regras deste tipo de alimentação. Mas se misturar algum produto lácteo, tem que se certificar que o mesmo é de origem kosher.

7. Produtos industrializados 

produtos industrializados e dieta kosher

Os produtos industrializados não podem conter gordura animal, ossos e corantes feitos a partir de animais (por exemplo as gelatinas, os produtos congelados, o pão, bebidas, bolachas e iogurtes, só podem ser ingeridos se tiverem o selo Kosher ou se houver a certeza que não contêm nenhum dos ingredientes mencionados.

Vantagens da dieta Kosher


vantagens dieta kosher

Sob o ponto de vista nutricional, não há diferenças, mas os reais benefícios estão diretamente ligados à saúde, confiança e segurança, devido aos rigorosos padrões impostos para aprovação dos alimentos para venda.

1. Comida mais saudável

Quando uma empresa busca um certificado Kosher em seu rótulo, ela precisa concordar com visitas surpresa de uma autoridade Kosher. Além do mais, precisa aderir às regras, sem exceção, inclusive aceitando o fato de que o estabelecimento será vistoriado constantemente, o que obriga a empresa a manter suas instalações extremamente limpas, sob o risco de perder.

2. Alimentos com melhor qualidade

Os animais, antes do abate, são selecionados por uma autoridade no assunto, que descarta animais com qualquer sinal de doença, fraturas ou ferimentos.

Toda a carne Kosher é completamente salgada antes de ser colocada à venda. Isso também reduz a proliferação de micro-organismos. Jamais haverá contaminação por coliformes fecais em alimentos Kosher.

3. Alimentos de confiança

Acredita-se que os alimentos Kosher são mais naturais, orgânicos e com menos conservantes. O grau de confiança dos consumidores nestes alimentos é elevado.

4. Apta para vegetarianos/veganos

Também pessoas vegetarianas e veganas podem seguir este exemplo de alimentação pois sabem que não haverá vestígio de carnes misturadas e escondidas no preparo

Dieta kosher e perda de peso


dieta kosher e perda de peso

A dieta kosher é uma dieta lenta, isto é, não irá perder 6 quilos numa semana como muitas dietas prometem, mas irá emagrecer lentamente e mais importante, não irá recuperar os quilos perdidos ao fim de um período de tempo.

Uma vez que a dieta kosher é composta basicamente por alimentos saudáveis e de origem controlada, sabe-se sempre o que se está a comer e qual a composição dos alimentos. Desta forma terá que optar por produtos naturais e livres de todos os extras que os fabricantes de alimentos industriais utilizam para melhorar os produtos mas que são prejudiciais à saúde.

Notas finais


  • A dieta Kosher exige o conhecimento de algumas regras no que diz respeito aos alimentos permitidos;
  • Uma das suas principais vantagens relaciona-se com o facto de ser uma dieta segura, do ponto de vista da segurança alimentar;
  • É possível adequar esta dieta para a perda de peso, mesmo que essa perda não seja rápida, contrariamente à maioria das dietas que se ouve falar.

Veja também: