O que precisa saber sobre a dieta de Atkins

Criada pelo cardiologista norte americano Robert Atkins, em 1972, a dieta de Atkins é conhecida em todo o Mundo como uma dieta altamente proteica.

O que precisa saber sobre a dieta de Atkins
Vamos decifrar esta dieta.

A dieta de Atkins baseia-se na restrição máxima de hidratos de carbono em todas as refeições e em dar prioridade ao consumo de proteína, sempre tendo em conta os alimentos de origem animal, como carnes, peixes, ovos, bacon, enchidos e queijos amarelos.

Como funciona a dieta de Atkins


perda de peso e dieta de atkins

A dieta de Atkins restringe a ingestão de qualquer tipo de hidratos de carbono, o que leva o organismo a passar por um processo bioquímico que faz o fígado transformar a gordura do corpo em corpos cetónicos.

Os corpos cetónicos são então utilizados como fonte de energia em vez das reservas de hidratos de carbono, o que leva ao emagrecimento. Este processo é designado por cetose.

A dieta de Atkins é dividida em 4 fases:

Fase 1 – Indução à Cetose

Esta fase tem a duração de 2 semanas, mas pode ser prolongada caso deseje perder mais peso, ou até mesmo reduzida caso não queira perder muito peso.

O importante nesta fase é que haja uma redução de hidratos de carbono líquidos, para apenas 20g diários.

Ao fazer esta redução severa de hidratos de carbono, o organismo utilizará os seus hidratos de carbono armazenados no fígado e nos músculos sob a forma de glicogénio que se deverá esgotar em 3 a 4 dias depois.

É a partir desse momento que o organismo passa a utilizar as gorduras armazenadas no corpo para obter energia provocando uma redução efetiva de peso. Ao decompor a gordura, o organismo irá gerar substâncias denominadas de cetonas.

Fase 2 – Perda de Peso Contínua

Durante esta fase, a ingestão de hidratos de carbono líquidos diários aumenta 5 gramas a cada semana, até um limite entre 40-60g por dia. Esta fase pode durar de 2 semanas a 2 meses.

O ideal é ficar nesta fase até estar a 4 quilos  e meio do seu peso desejado. O objetivo desta fase é perceber a quantidade de hidratos de carbono que poderá consumir diariamente continuando a perder peso.

Fase 3 – Pré-Manutenção

Na fase da pré-manutenção os hidratos de carbono serão aumentados mais 10 gramas por semana.

Quando a perda de peso estagna e se mantém assim durante um mês, significa que o seu corpo encontrou o equilíbrio, ou seja a quantidade de hidratos de carbono que pode comer, mas que lhe permite chegar ao seu peso ideal.

Fase 4 – Manutenção

O objetivo da última fase é ficar no peso ideal o resto da vida, ou seja, tornar a dieta de Atkins não na sua dieta mas num estilo de vida.

Alimentos permitidos e proibidos na dieta de Atkins


1. Alimentos permitidos

ovos e dieta de Atkins

  • Carnes não processadas;
  • Aves;
  • Peixe e marisco;
  • Ovos;
  • Legumes (na fase 2);
  • Hortofrutículas;
  • Óleos vegetais, manteiga e azeite;
  • Laticínios gordos.

2. Alimentos proibidos

pão e dieta de atkins

  • Arroz;
  • Pão;
  • Massas;
  • Farinhas;
  • Açúcar;
  • Bolos;
  • Batata;
  • Ervilha;
  • Milho, lentilhas e grão de bico;
  • Margarina;
  • Nenhum tipo de queijo amarelo e requeijão;
  • A maioria dos molhos de salada devido aos açúcares presentes.

Os Prós e Contras da Dieta de Atkins


Prós:

  • Funciona: As pessoas que tiveram sucesso em completar a dieta não só perderam peso como ainda conseguiram manter o peso perdido.
  • É simples: após uma leitura atenta sobre a dieta de Atkins irá perceber que esta dieta é baseada num princípio simples de redução de hidratos de carbono, em que o que o mais importante é o que comer quando comer, daí ser tão simples.
  • É entusiasmante: como é uma dieta que proporciona uma perda de peso contínua, torna-se entusiasmante para quem se coloca em cima da balança e vê os números a baixar.

Contras:

  • É popular: Por ser popular existem imensas informações erradas sobre este tipo de dieta, vários rumores, isto é, antes de pôr em prática esta dieta, faça uma pesquisa sobre o tema, aprofunde os seus conhecimentos para estar pronto a corrigir as informações que lhe dão acerca do tema.
  • Exige contagem de hidratos de carbono: É necessário ler os rótulos, descobrir o conteúdo de  hidratos de carbono líquidos e manter a contagem deles ao longo do dia. É uma questão de hábito, ao fim de algum tempo, já fará essa análise facilmente, já irá saber quais os produtos a escolher.
  • Fase de indução demasiado restritiva: A fase em que muita gente desiste, outros nem sequer tentam, no entanto é uma fase que pode durar apenas até duas semanas. Não desista.
  • Pode ser aborrecido: O facto de ter que restringir constantemente a ingestão de calorias, pode tornar-se bastante aborrecido. Tendo em conta que a fase de indução à cetose é muito restritiva, pode deixá-lo irritado rapidamente o que o levará a desistir.

Efeitos colaterais da dieta de Atkins


fadiga e dieta de atkins

Um dos efeitos colaterais mais comuns é a fadiga.

Normalmente o corpo queima calorias para obter energia, no entanto quando inicia a dieta de Atkins reduz a ingestão de hidratos de carbono a praticamente nada num esforço para mudar a fonte de energia do organismo.

Esta mudança leva algum tempo e provavelmente haverá um espaço de tempo entre a última ingestão de hidratos de carbono e o ponto em que o seu metabolismo termina a mudança.

Durante esse período de transição é perfeitamente normal que se sinta mais cansado que o habitual. Para contrariar isso certifique-se que ingere pelo menos 1,5L de água por dia (o equivalente a 8 copos de água) e aumento um pouco a ingestão de sal.

A fadiga não é o único efeito colateral da dieta. Existem estudos que correlacionam a dieta ao aumento do risco de problemas cardíacos, colesterol elevado, osteoporose, gota e pedras nos rins. Pessoas com história pessoal ou familiar destes problemas podem correr riscos maiores.

Avise o seu médico quando iniciar a dieta de Atkins caso sofra de algum dos problemas colaterais acima citados. Procure também ajuda de um Nutricionista que o aconselhará e o ajudará a fazer as alterações necessárias, sempre garantindo que não haverão outras carências e que o objetivo será cumprido a 100%, sem problemas.

A reter


Os hidratos de carbono proporcionam a energia necessária ao organismo, assim como a gordura, contudo enquanto existirem hidratos de carbono o organismo irá usá-los primeiramente como fonte de energia, ao invés da gordura.  Logo, quando a ingestão de hidratos de carbono é limitada, o organismo terá obrigatoriamente que queimar gordura, o que irá resultar numa perda de peso rápida.

Assim sendo não consuma mais hidratos de carbono do que aqueles que pode comer sem engordar.

Possivelmente à medida que o tempo for passando, terá que alterar o seu equilíbrio de hidratos de carbono, pois o seu organismo vai-se modificando, não só devido ao envelhecimento, como também à menopausa ou alterações no estilo de vida.

De realçar que cada pessoa tem um nível diferente de equilíbrio de hidratos de carbono, ou seja, a quantidade que cada um come, mas que continua a perder peso. Depois de encontrar o seu equilíbrio na fase 3, siga-o à risca, pois se o ultrapassar, o excesso de hidratos de carbono volta a ser novamente a fonte de energia do seu organismo e este voltará a armazenar gordura.

Se em algum momento da fase 4 começar a aumentar o peso até 2,5kg, deve regressar à Fase 3 durante uma ou duas semanas para reduzir mais um pouco a ingestão de hidratos de carbono.

Veja também: