Publicidade:

Destartarização em cães: a importância da higiene oral

A destartarização em cães é um procedimento que é realizado quando o animal já apresenta um elevado número de tártaro nos seus dentes.

 
Destartarização em cães: a importância da higiene oral
Saiba mais sobre a saúde oral do seu cão.

A destartarização em cães é extremamente importante, pois 3 em 4 cada cães, a partir dos 3 anos de idade, apresentam tártaro e manifestam sinais de doença oral.

Há raças com maior propensão para a formação de placa bacteriana e tártaro, mas todos os cães devem ter alguns cuidados de saúde dentária para prevenir e impedir a acumulação de tártaro.

Destartarização em cães: o que é a doença periodontal?


destartarizacao em caes dentes cao

A doença periodontal é a doença mais comum da cavidade oral em cães. Inicia-se pela acumulação de bactérias na superfície dos dentes. Com o passar do tempo, ocorre uma reorganização e mineralização dos detritos alimentares e placa bacteriana, formando o cálculo dentário, o tártaro.

O desenvolvimento destes minerais favorece a proliferação de outras bactérias que produzem toxinas e enzimas que provocam inflamação e danos nos tecidos da boca, como as gengivas. Assim se desencadeia a doença periodontal.

Sinais de que o seu cão sofre de doença periodontal

Muitas vezes o tártaro surge numa fase ainda precoce da vida dos cães, e nesta fase, seria mais fácil começar a tratar e não deixar o problema evoluir. No entanto, muitas vezes não é possível perceber esta situação.

Conheça alguns sinas de que o seu cão sofre de doença periodontal:

  • Halitose (mau hálito);
  • Gengivite com aparecimento de vermelhidão das gengivas;
  • Salivação espessa;
  • Dificuldade em mastigar;
  • Mobilidade dentária (dentes abanam ou caem);
  • Dor e agressividade ao mexer na zona na boca;
  • Sangramento oral fácil.

Se o seu cão tem algum destes sintomas, deverá consultar o seu médico veterinário pois poderá ser um sinal de que sofre de doença periodontal. E para evitar gastos a mais, saiba que o Plano de Saúde animal Vetecare dá-lhe a possibilidade de poupar em consultas e tratamentos veterinários.

Por apenas 13€ por mês e com uma vasta rede de profissionais, este plano de saúde pode ser uma grande ajuda na hora de poupar, sem poupar na saúde do seu melhor amigo.

Tratamento e prevenção da doença periodontal

destartarizacao em caes escovagem dos dentes do cao

Desde cedo, devemos ter cuidados especiais com a boca do nosso amigo de quatro patas.

A escovagem dos dentes, deve ser iniciada logo em cachorro, como prevenção, e também de forma a habituar o seu cão a deixar fazer a escovagem sem problemas no futuro.

Existem inúmeras marcas de pasta e escovas, mas o mais importante é utilizar um produto apropriado para cães. As nossas pastam não devem nunca ser utilizadas. Por norma, as pastas de dentes para cães são palatáveis, ou seja, têm um sabor apetecível para os cães e são próprias para estes as poderem engolir.

Existem também produtos em pó e líquidos para colocar na comida ou água que ajudam a prevenir o aparecimento do tártaro. Informe-se com o seu médico veterinário sobre qual o produto mais indicado para o seu cão, de forma a evitar a acumulação de tártaro.

Se o animal sofrer de uma grande acumulação de tártaro, poderá ser necessário proceder a uma destartarização para a sua remoção. Esta avaliação e procedimento devem ser sempre realizados por um profissional habilitado.

A alimentação é também um ponto-chave. A comida caseira, restos e comida húmida favorecem o aparecimento de placa bacteriana, pois são detritos que se acumulam mais facilmente no interior da cavidade oral e tem maior tendência para a proliferação de bactérias. A ração seca, por outro lado, tem uma ação mecânica no próprio dente, quando o cão mastiga, ajudando a remover a placa bacteriana.

Saiba mais sobre ração seca ou húmida: o que é preferível e em que ocasiões >>

Consequências da doença periodontal

A doença periodontal pode ter graves consequência tanto a nível da boca como a nível sistémico do animal.

A nível da boca a própria inflamação pode causar alterações na forma da gengiva levando à formação de cavidades, que, por sua vez, irão favorecer ainda mais a proliferação bacteriana.

A nível sistémico, a grande carga bacteriana presente na boca, caso entre em circulação sanguínea, pode causar infeções severas a nível do coração (endocardite), fígado (hepatite) e rins (glomerulonefrite), podendo levar o animal à morte.

Desta forma, é essencial fazer consultas, pelo menos anuais, para verificar como vai a saúde oral do seu animal. Não só pela higiene oral mas pela saúde do seu cão, no geral.

O que é a destartarização em cães?


destartarizacao em caes medico veterinario

A destartarização em cães é um procedimento médico realizado por norma por um médico veterinário, estando o animal sob o efeito de anestesia geral, para remover os cálculos de tártaro.

É realizada com o auxílio de um aparelho próprio que “raspa” o dente retirando todos os cálculos. No final do procedimento é colocado um gel para impedir a formação de nova placa bacteriana. No entanto, este gel só tem capacidade de impedir a formação de placa durante aproximadamente 12 horas, pelo que se aconselha a que os procedimentos de prevenção de formação de tártaro sejam iniciados após a destartarização em cães.

Caso algum dente não esteja em bom estado, como consequência da doença periodontal, aproveita-se este procedimento para fazer a remoção dos mesmos, de forma a deixar a boca o mais limpa possível.

Em caso de cirurgia, um plano de saúde animal pode ser uma ajuda na poupança de custos. Conheça as condições do Plano de Saúde Vetecare.

Preparação para a intervenção – o que precisa de saber

Sendo um procedimento realizado sob anestesia geral, como qualquer outro, tem riscos anestésicos. E quanto mais problemas de saúde prévios e mais velho for o animal, maiores são os riscos associados.

Antes da destartarização o seu animal deve ser submetido a um check-up realizado pelo seu médico veterinário de forma a verificar se se encontra apto para ser submetido a uma anestesia geral. Análises sanguíneas, à urina e coração podem ser requeridos pelo seu médico veterinário.

Antes da realização da destararização, o seu médico veterinário poderá também prescrever alguns medicamentos de forma a reduzir a infeção e inflamação da boca, consoante a situação.

Veja também:

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].