Publicidade:

10 potenciais benefícios de praticar desportos com prancha

Apesar dos desportos com prancha poderem ser realizados o ano inteiro, no Verão tornam-se ainda mais apetecíveis. Descubra os benefícios desta prática.

 
10 potenciais benefícios de praticar desportos com prancha
Com prancha...sem desculpas!

Durante os últimos anos foram desenvolvidas diversas atividades e desportos com prancha para retirar o máximo proveito da água. Para muitos, estes desportos são apenas uma maneira de não estar sempre deitado na areia, mas para outros é uma maneira de aliviar o stress, praticar deporto e até mesmo estar em contacto com ambientes naturais.

Como é do conhecimento geral, a prática de desporto, traz uma série de benefícios físicos e psicológicos para o corpo humano e a escolha de atividade vai depender dos gostos pessoais e da capacidade motora de cada um.

Tipos de desportos com prancha


1. Surf

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Red Bull Surfing (@redbull_surfing) a

É impossível falar de desportos com prancha sem fazer referência ao surf. Um dos desportos mais populares em Portugal e no Mundo. Com várias escolas nas praias, é muito fácil de iniciar em total segurança.

Em Portugal, Teresa Bonvalot, Tiago Pires e Vasco Ribeiro são atletas Red Bull com percursos de sucesso nesta modalidade.

2. Bodyboard

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Hugo Pinheiro (@hugopinheirobb) a

Praticado na superfície das ondas do mar em que o surfista desliza pela crista, face ou curva de uma onda em direção à areia. Uma prancha padrão de bodyboarding é curta e retangular. Os praticantes desta modalidade geralmente usam pés de pato para proporcionar uma propulsão adicional e controlo da prancha.

Hugo Pinheiro é uma das referências nacionais do Bodyboard em Portugal, contando com 4 títulos de campeão em território português e 5 títulos de Campeão Europeu, sendo um dos atletas Red Bull.

3. Flowboarding

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Jordan (@munoa32) a

É um desporto que incorpora elementos de surf, bodyboard, skate ou snowboard. Apareceu no final do século XX e é praticado com ondas artificiais que são criadas com bombas hidráulicas.

4. Wakeboarding

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Wakeboard Portugal (@wakeboard_portugal) a

É praticado com uma prancha tipo snowboard, puxado por um barco a velocidades entre 17-25km/h. Apresentou-se como uma alternativa para os surfistas nos dias sem ondas. Por esse motivo, é praticado normalmente em águas paradas.

5. Windsurf

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Star-Fish Portugal (@starfishportugal) a

Praticado numa prancha com uma vela de 2 a 5 metros de altura que serve para mudar a direção da prancha. Depende do vento para a propulsão da prancha e exige por parte do praticante muita destreza e condição física.

6. Wakeskating

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Primoo (@przemek_chechla) a

Muito semelhante ao wakeboard mas os pés não estão presos à prancha. As pranchas são arredondadas e em média com 1 metro de comprimento.

É um desporto que vai ganhando cada vez mais adeptos, muito pelo facto de poder ser praticado com a tração de uma mota de água.

7. Skimboard

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Renato Lima (@renatolimaskim) a

Praticado com uma prancha mais pequena que a de surf, ao contrário desta modalidade, consiste em correr em direção de uma onda atirando a prancha e saltando para cima dela o mais rápido possível para realizar as manobras nas ondas que estão a rebentar, conseguindo realizar manobras semelhantes às do skate e do snowboard.

8. Stand Up Paddle (SUP)

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Stand Up Paddle (@stand_up_paddle) a

Também conhecido como remo em pé ou surf com remo, é um dos desportos com prancha mais populares atualmente.

Consiste em remar estando de pé em cima de uma prancha. Mais fácil de aprender que o surf, é praticado por norma em lagoas ou rios.

9. Kitesurf

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por Kiteboarding (@kiteboarding_mylive) a

Combina características de outros desportos com prancha e é um dos mais exigentes. Através de uma prancha e de um kite, utiliza o vento para atravessar a água.

9 possíveis benefícios dos desportos com prancha


 1. Psicológicos

desportos com prancha bem estar

Cada vez mais estudos comprovam que o exercício regular promove várias alterações a nível psicológico. Algumas dessas alterações passam pela redução do stress, da ansiedade e da depressão.

Existem evidências que demonstram que o exercício pode ser eficaz na melhoria do bem-estar. A prática de exercício físico exalta o bom humor, a capacidade de o transmitir e está associada à redução do risco de desenvolver depressão.

Este efeito é ainda mais efetivo nos desportos aquáticos com prancha. Permitem uma união constante com a natureza e com a sua energia. Durante o período em que o praticante está focado nas ondas, esquece-se dos problemas, contribuindo assim para uma melhoria do seu bem-estar mental.  Andará mais descontraído, dormirá mais facilmente e o seu sono será mais profundo.

 2. Perda de peso

Sendo um desporto praticado dentro de água e tendo o praticante de lidar com a força do mar, exige o esforço de quase todos os músculos, ossos e tendões, o que faz desta uma das modalidades mais completas.

Esta complexidade faz com que haja um maior desgaste calórico. Estima-se que por cada hora de treino o desportista queime cerca de 200 a 400 calorias.

3. Aumento do equilíbrio 

desportos com prancha stand pp paddle

Um dos objetivos de grande parte dos desportos aquáticos com prancha é, claro, colocar-se de pé sobre a prancha e não cair da mesma. Para conseguir esse objetivo, é necessário muito equilíbrio.

Um exemplo disso é o Stand Up Paddle que requer uma boa dose de equilíbrio de forma a remar sempre em cima da prancha. Essa posição bem como a constante procura de equilíbrio, permitem obter um trabalho eficaz no aumento do equilíbrio.

4. Aumento da massa muscular 

De todos os benefícios associados aos desportos aquáticos com prancha, a componente muscular é a mais visível. Em média um praticante de surf passa 85% da duração do desporto a remar.

Este movimento, junto com o movimento de flexão para erguer-se na prancha e a propulsão de pernas resultam em ganhos musculares.

Estes ganhos são ainda maiores quando falamos em desportos que envolvam velas, devido ao seu manuseamento e controlo.

Todos temos a ideia de que os surfistas têm um belo corpo e não é por acaso.

5. Melhoria do sistema cardiovascular

desportos com prancha saude cardiovascular

Quando falamos em treino cardiovascular, existe o mito que só poderá ser trabalhado no ginásio ou a correr, mas não é verdade! Os desportos aquáticos com prancha são uma opção não só para trabalhar os músculos, mas também para melhorar a condição cardiovascular.

 6. Aumento da agilidade

A agilidade é uma característica que se vai perdendo com o avançar da idade. No entanto, com a necessidade de se manter na prancha durante a onda, a agilidade vai melhorar bastante. Certamente, irá sentir estas mudanças nas simples atividades do dia-a-dia.

7. Melhoria do sistema respiratório

 A água salgada, contendo cloreto de sódio, magnésio e cálcio, desimpede os canais respiratórios. Contribui igualmente para a redução do risco de doenças como a sinusite ou a asma.

Durante os treinos, o atleta controla constantemente a inspiração e expiração, tanto fora da água como dentro, o que também ajuda a desenvolver o sistema respiratório.

8. Populações especiais

desportos com prancha homem em cima da prancha de surf

Em certos países, os desportos com prancha podem mesmo ser prescritos por um médico para prevenir doenças cardiovasculares, diabetes de tipo 2, obesidade, stress ou depressão.

Um exemplo disso é o surf visto que, atualmente, existem vários programas desta modalidade oferecidos a pessoas com deficiência (por exemplo, Surfers Healing, Ride-a-Wave e a Disabled Surfers Association na Austrália). Em Portugal, no ano de 2012, foi fundada a primeira associação de surf adaptado da Europa, permitindo que pessoas com deficiência desfrutem do mar.

Vários estudos, mostram que um programa de intervenção de surf é viável e benéfico para melhorar aptidão cardiorrespiratória, força muscular, flexibilidade e amplitude de movimento de crianças com deficiência.  Com base nos resultados e no feedback dos participantes e dos pais, a intervenção de surf é eficaz para melhorar a vida das crianças com deficiência (1,2).

O Surf pode também fornecer benefícios significativos ao nível do bem-estar subjetivo dos veteranos da guerra e ajuda a proteger contra problemas mais sérios associados ao transtorno pós-guerra (3).

Conclusão


 Apesar de todos estes possíveis benefícios, antes de começar, o melhor é procurar o seu médico para ter a sua aprovação para praticar este tipo de desportos e seguidamente encontrar um instrutor especializado no desporto para que possa dar todas as indicações técnicas e ajudá-lo a manter uma boa postura, de forma a evitar lesões.

Veja também: 

Fontes

1. Clapham, E. D. et al. (2019). Effectiveness of surf therapy for children with disabilities. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=Effectiveness+of+Surf+Therapy+for+Children+with+Disabilities
2. Armitano, C. N. et al. (2015). Benefits of Surfing for Children with Disabilities: A Pilot Study. Disponível em:
https://digitalcommons.uri.edu/kinesiology_facpubs/14/
3. Caddick, N. et al. (2015). The effects of surfing and the natural environment on the well-being of combat veterans. Disponível em:
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/?term=The+Effects+of+Surfing+and+the+Natural+Environment+on+the+Well-Being+of+Combat+Veterans

Personal Trainer Pedro Neto Personal Trainer Pedro Neto

Pedro Martins Neto é Personal Trainer e fisiologista do exercício, licenciado em Educação Física e Desporto e Mestre em Exercício Físico e Saúde. Em curso está com o Doutoramento em Ciências do desporto - Exercício e Saúde. Conta com um estágio no programa Diabetes em Movimento.

O Vida Ativa disponibiliza e atualiza informação, não presta serviços de aconselhamento nutricional, de saúde ou de treino. O Vida Ativa não é proprietário nem responsável pelos produtos e serviços de terceiros apresentados, por conseguinte não será responsável por quaisquer perdas ou danos que possam resultar de quaisquer imprecisões ou omissões. A informação está atualizada até à data apresentada na página e é prestada de forma geral, tratando-se de textos meramente informativos, pelo que não constitui nem dispensa a assistência profissional qualificada e individualizada. Caso pretenda sugerir uma atualização, por favor, envie-nos a sua sugestão para: [email protected].