7 dicas para cuidar do gato em idade avançada

Cuidar do gato em idade avançada pode implicar necessitar de cuidados especiais. Saiba como pode melhorar a qualidade de vida do seu felino sénior.

Powered by: Vetecare
7 dicas para cuidar do gato em idade avançada
Gatos idosos necessitam de cuidados especiais

Com o passar dos anos, o seu gato pode sofrer alterações de comportamento, quer sejam devido a doenças ou simplesmente consequências da própria idade. Por isso mesmo, é necessário ter em consideração alguns aspetos para cuidar do gato em idade avançada.

7 dicas para cuidar do gato em idade avançada


1. Arranje uma cama adequada para o gato

cuidar do gato em idade avancada gato no ninho

Com a idade os gatos podem começar a desenvolver problemas nas articulações, tornando difícil a sua locomoção. Assim, de forma a tornar as sestas do gato mais confortáveis, opte por uma cama em tecido e confortável.

Caso o gato demonstre dificuldade em subir para locais mais altos, pode optar por colocar bancos ou cadeiras para tornar mais fácil esse processo, ou colocar a cama no chão.

No entanto, a maioria dos gatos continua a preferir os locais mais altos, dessa forma a cama no chão pode não ser uma boa opção se o seu gato já estiver habituado a estar nas alturas. No entanto, em alguns casos de dor extrema em que os gatos não conseguem saltar, pode mesmo ser obrigatório colocar a cama no chão.

A cama deve também estar em locais tranquilos e sossegados, e atenção às correntes de ar, pois animais mais velhos tendem a ter uma saúde mais frágil e podem ficar constipados.

Com o passar dos anos o seu gato pode começar a sentir mais frio, e até sentir maior dor nas articulações em altura de frio. Assim, para além de colocar uma cama confortável à sua disposição pode também colocar alguns cobertores macios e quentes.

2. Encoraje o gato a beber mais água

cuidar do gato em idade avancada gato a beber agua na fonte

Uma das principais doenças que afeta os gatos em idade mais avançada é a insuficiência renal. Os gatos têm tendência a beber muito pouca água, e com o passar dos anos, reflete-se em problemas renais.

Os gatos também têm tendência a desenvolver cristais urinários, que normalmente se formam devido à ingestão de pouca água, bem como outros fatores, como por exemplo a alimentação.

Uma maneira de incentivar o gato a beber água é através da colocação de fontes pela casa, pois os gatos adoram beber de água corrente. No seu ambiente natural, os gatos apenas bebem de águas correntes, pois, por norma, águas paradas são pouco saudáveis.

Se o seu gato tem alguma dificuldade em andar, deve colocar água à disposição perto do local onde o animal costuma permanecer.

3. Adeque a dieta do gato

cuidar do gato em idade avancada gato a comer racao

 

Gatos mais idosos têm tendência a ter um metabolismo mais lento. Também, gatos em idade avançada diminuem o seu ritmo de brincadeira, fazendo com que fiquem mais parados.

Em conjunto, os gatos séniores apresentam maior tendência para o desenvolvimento de obesidade devido a vários fatores. Uma dica importante para cuidar do gato em idade avançada é adequar a sua dieta a uma dieta para gatos séniores, tanto em ração seca como em alimento húmido.

No entanto, nunca deve alterar a dieta do seu felino sem a opinião e conselho do seu médico veterinário.

4. Tente manter as rotinas do gato

cuidar do gato em idade avancada caixa de areia para gato

Os gatos são animais que adoram as suas rotinas diárias, como por exemplo horários e locais da higiene e alimentação. Quanto mais velhos são mais habituados a esta rotina estarão, e qualquer alteração pode causar stress.

O stress, por sua vez, pode ser um fator desencadeante de doenças, deprimindo o sistema imunitário do felino.

5. Incentive o gato a alimentar-se

cuidar do gato em idade avancada gato a comer racao humida

Com o passar dos anos os gatos podem perder alguns sentidos, ainda que não totalmente, podem diminuir, como por exemplo o seu olfato. Os gatos comem através do cheiro, daí que gatos constipados ou com infeções respiratórias que diminuam o olfato do animal, levem a que o animal coma menos ou não coma.

Uma maneira de incentivar o animal a comer é a utilização de alimento húmido. No entanto, quando se trata de falta de olfato, o alimento húmido por si só pode não ser o suficiente. Nestes casos, pode aquecer o alimento alguns segundos no micro-ondas para que liberte mais cheiro e incentive o gato a comer.

Também gatos mais idosos, têm tendência para desenvolver problemas na boca e dentes, e portanto, comer pode causar-lhes dor. Uma dica para cuidar do gato em idade avançada com problemas na boca é também a substituição do alimento por comida húmida.

6. Leve o gato regularmente ao médico veterinário

cuidar do gato em idade avancada gato no veterinario

Tal como as pessoas idosas, os animais também devem ser acompanhados pelos seus médicos veterinários de uma forma mais regular, realizando um exame físico e também análises ao sangue e urina. Desta forma, é possível fazer o diagnóstico precoce de certas doenças.

Nestes casos, um plano de saúde animal pode fazer a diferença para poupar em possíveis despesas. A Vetecare disponibiliza um plano de saúde animal por apenas 13€ por mês, com o qual pode usufruir de uma vasta rede de clínicas, serviços e profissionais para tratar do seu animal de estimação.

>> Conheça as condições do Plano de Saúde Animal Vetecare

7. Cuide do pelo do seu gato

cuidar do gato em idade avancada escovar o pelo do gato

É normal que quando o gato se torna mais idoso, deixe de se lamber e limpar, daí que o pelo fique com um aspeto baço e com caspa. Ajude o seu gato a manter-se limpo, limpando-o com toalhitas higiénicas, ou utilizando champô seco.

Se o seu gato não estiver habituado a tomar banho, não deve começar a tentar fazê-lo na idade mais avançada, pois pode ser um evento que provoque stress no animal.

Uma das dicas para cuidar do gato avançada escová-lo com frequência, especialmente se for um gato de pelo comprido. Dessa forma irá tornar o pelo mais brilhante, sem nós e remover a porcaria acumulada.

Veja também:

Fonte

1. MSD Veterinary Manual – Renal Dysfunction in Small Animals
https://www.msdvetmanual.com/urinary-system/noninfectious-diseases-of-the-urinary-system-in-small-animals/renal-dysfunction-in-small-animals

Dra. Patrícia Azevedo Dra. Patrícia Azevedo

Patrícia Azevedo é médica veterinária natural de Braga. Desde a sua infância que é apaixonada por animais e sempre teve a ambição de ser médica veterinária. Trabalhou como voluntária em associações de proteção e ajuda a animais errantes desde os 11 anos de idade . Iniciou o seu percurso como estudante desta área na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro e concluiu os seus estudos no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar. Tem três gatos e uma cadela retirados da rua. Trabalha atualmente na sua cidade natal, em medicina e cirurgia de pequenos animais.