Descubra o que é a Cordocentese e tudo sobre este exame gestacional!

Em determinadas situações clínicas, a grávida pode ter de ser submetida a um exame de diagnóstico alternativo denominado de cordocentese. Descubra o que é.

Descubra o que é a Cordocentese e tudo sobre este exame gestacional!
Entenda melhor este exame.

A cordocentese é um exame de diagnóstico pré-natal, neste exame é realizada a recolha de uma amostra de sangue do feto a partir do cordão umbilical.

Cordocentese: tudo sobre este exame


1. Quando deve ser realizado?

cordocentese

Este exame deverá ser realizado, quando necessário, a partir da 18ª semana de gestação.

2. Quais são os objetivos deste exame?

doenca congenita

Este exame permite detetar a existência de algumas alterações cromossómicas no bebé, como por exemplo a Trissomia 21 ou Síndrome de Down, ou outras doenças tais como:

  • Doenças do sangue: talassemia, anemia falciforme, hemofilia, doença de Von Wilebrand, púrpura trombocitopénica, entre outras;
  • Doenças metabólicas: distrofia muscular de duchene, doença de Tay-Sachs;
  • Rubéola;
  • Citomegalovírus;
  • Alguma infeção fetal congénita.

Pode também ser indicado como forma de tratamento para transfusão sanguínea intra-uterina ou como forma de administração de medicação em determinadas doenças do feto.

3. Como é o procedimento?

procedimento medico

O procedimento deste exame é idêntico à amniocentese, a única diferença é que na amniocentese é recolhido líquido amniótico e na cordocentese é recolhido sangue do bebé a partir do cordão umbilical.

Antes do exame é feita uma ecografia e análises sanguíneas para indicar o tipo de sangue e o fator RH.

O exame é feito da seguinte forma:

  1. A grávida deita-se na posição dorsal, de barriga para cima;
  2. O médico especialista aplica uma dose de anestesia local;
  3. Com a ajuda da imagem dada através do ecógrafo, o médico insere uma agulha no local onde se une o cordão umbilical e a placenta;
  4. É retirada uma pequena amostra (entre 2 a 5 ml) de sangue do bebé;
  5. Essa amostra de sangue é enviada para o laboratório.

O incómodo sentido durante o exame é variável de mulher para mulher. A sensação de dor muscular, de picada ou pressão, são alguns dos sintomas mais descritos pelas mulheres que fazem o exame.

Após o exame, a grávida poderá sentir: hemorragia vaginal ligeira, contrações, febre e cólicas abdominais e, por isso, deverá ficar de repouso durante 24 a 48 horas e evitar contacto íntimo (relações sexuais) durante 7 dias após o exame.

4. Quais são os riscos associados?

mulher deprimida

Raramente acontecem, no entanto os riscos associados a este exame são:

  • 1% de risco de aborto;
  • Perda de sangue no local onde é inserida a agulha;
  • Bradicardia (diminuição dos batimentos cardíacos) do bebé;
  • Ruptura prematura das membranas.

Veja também:

Enfª Bárbara Andrade Enfª Bárbara Andrade

Bárbara Andrade é Enfermeira Especialista em Reabilitação e Formadora em várias entidades. Desta forma, tem como princípios a promoção e a educação para a Saúde nas diferentes faixas etárias. Terminou a Especialidade em Enfermagem de Reabilitação na ESEnfCVPOA e exerce atualmente o cargo de enfermeira no CHEDV - HSS.