8 Consequências da falta de descanso e noites mal dormidas

As consequências da falta de descanso são sérias e não devem ser desvalorizadas. Afetam a saúde e a qualidade de vida em mais de 45% da população mundial.

8 Consequências da falta de descanso e noites mal dormidas
Os problemas de sono constituem uma epidemia global.

Problemas cardíacos, obesidade ou diabetes são algumas das consequências da falta de descanso. A falta de sono é um problema cada vez mais atual e global que, além de influenciar a produtividade, pode prejudicar significativamente a saúde.

QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS DA FALTA DE DESCANSO?


1. Sonolência provoca acidentes

consequencias da falta de descanso a conduzir

O risco à segurança pública na estrada é uma das mais sérias consequências da falta de descanso. A falta de descanso e, consequente, sonolência pode retardar tanto o tempo de reação, como conduzir com excesso de álcool no sangue.

Estima-se que a falta de descanso e consequente fadiga é causa de 100.000 colisões de automóveis e 1.550 mortes relacionadas com colisões, por ano, nos EUA.

2. A falta de descanso faz com que nos alimentemos pior

sono e ma alimentacao

A razão pela qual isto acontece é que, nesta situação costumamos comer alimentos pouco saudáveis, e por isso, a falta de sono está vinculada ao aumento de peso. A orientação é: se dormir bem, comerá melhor.

A comunidade científica também associa a falta de sono à obesidade e à diabetes.

Dormir bem é essencial para a regulação do metabolismo, sobretudo em crianças, e há evidências da relação entre horas de sono e incidência de obesidade infantil.

3. A falta de descanso coloca entraves à aprendizagem

rapariga sem vontade de estudar

O sono desempenha um papel crítico no pensamento e na aprendizagem. A falta de sono prejudica esses processos cognitivos de várias formas. Prejudica a atenção, a concentração, o raciocínio e a resolução de problemas.

Além disso, durante a noite, vários ciclos de sono desempenham um papel na consolidação das memórias. Assim, não ser capaz de assimilar facilmente a informação ou esquecer-se com facilidade podem ser consequências da falta de descanso.

4. Falta de reforço do sistema imunitário

sistema imunitario

Durante o sono, o sistema imunitário produz substâncias protetoras que combatem infeções, como as citocinas. Essas substâncias protetoras são usadas para combater invasores, como vírus e bactérias.

Assim, uma maior propensão a infeções é uma das consequências da falta de descanso.

5. Consequências ao nível do sistema respiratório

mulher constipada

Um distúrbio respiratório noturno denominado apneia obstrutiva do sono pode interromper o descanso e diminuir a qualidade do sono. Consequentemente, como acorda durante a noite, isso pode causar privação de sono, o que, pelo ponto anterior, concluímos que provoca maior vulnerabilidade a infeções respiratórias, como a constipação comum e a gripe.

A falta de descanso também pode piorar as doenças respiratórias existentes, como a doença pulmonar crónica.

6. Envelhecimento da pele

envelhecimento precoce

A privação do sono e as noites mal dormidas alteram o nosso ritmo circadiano e também promove o aparecimento de alguns marcadores de envelhecimento.

À noite, quando dormimos, as células descansam e reequilibram os estragos do dia-a-dia, como os efeitos da poluição e do sol.

Assim, a saúde da pele e do cabelo está relacionada com uma boa noite de sono. Mulheres que dormem mal têm duas vezes mais probabilidade de terem sinais de envelhecimento, como linhas de expressão e rugas.

7. Diminui o desejo sexual (libido)

mulher sem desejo sexual

Uma das consequências da falta de descanso é a diminuição do desejo sexual. Dormir cinco ou menos horas reduz os níveis das hormonas sexuais, em 10 a 15%.

8. Provoca variações de humor

homem de mau humor

Pessoas que dormem bem durante a noite, andam mais felizes e bem-dispostas durante o dia. Pelo contrário, uma noite de sono insuficiente provoca agitação e mau-humor no dia seguinte.

Além disso, uma das consequências da falta de descanso repetida e crónica é que pode causar transtornos de humor a longo prazo, como depressão e ansiedade, por exemplo.

Veja também:

Farmacêutica Cátia Rocha Farmacêutica Cátia Rocha

Cátia Rocha é farmacêutica. Como apaixonada pela profissão, acredita na importância da educação para a saúde e num papel interventivo dos profissionais de modo a transmitir conhecimentos que considera importantes e fundamentais para o bem-estar da população. É Mestre em Ciências Farmacêuticas pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde do Norte e exerce atualmente o cargo de farmacêutica na Farmácia Agra.